Botafogo anuncia volta de Anderson Barros para cargo de Gerente de Futebol

Após nova diretoria não renovar contrato de Antônio Lopes, Barros volta ao Botafogo após fazer parte do clube de 2009 a 2012

Botafogo anuncia volta de Anderson Barros para cargo de Gerente de Futebol
(Foto: Paulo Fernandes / Vasco)

O Botafogo anunciou nessa sexta-feira (22), por meio de uma nota oficial, a contratação de Anderson Barros para o cargo de Gerente de Futebol em 2018 com contrato válido por três anos. O profissional estava no rival, Vasco, desde 2016 e retorna ao Glorioso, onde trabalhou de 2009 a 2012. Leia a nota oficial na íntegra:

“O Botafogo de Futebol e Regatas informa sobre a contratação de Anderson Barros para o cargo de Gerente de Futebol em 2018. O profissional retorna ao clube após exercer a função entre os anos de 2009 a 2012. Experiente, Anderson Barros agregará ao novo organograma do Futebol Alvinegro para a temporada seguinte, com forte integração entre a base e o profissional”.

O presidente do Vasco, Eurico Miranda, confirmou a saída de Anderson em um comunicado oficial. Segundo o presidente cruzmaltino, Anderson se reuniu com ele nessa tarde e deixou São Januário no início da noite, após se despedir dos funcionários. “Fui procurado hoje por Anderson Barros, solicitando que o liberasse de seu compromisso com o Vasco. Diante disto e compreendendo a solicitação, o Anderson Barros está, a partir de hoje, liberado para prosseguir seu caminho. Quero registrar aqui os agradecimentos pessoais e do Clube aos relevantes serviços profissionais prestados”, confirmou Eurico. Até o momento, o Vasco não apresentou nenhum nome para substituí-lo.         

Anderson Barros consta com um currículo recheado para ajudá-lo na missão de organizar o Botafogo para a temporada seguinte, que já começa com uma grande perda: a ida do técnico Jair Ventura para o Santos. Além do Vasco, Anderson passou pelo Flamengo, Vitória, Coritiba e Bahia.

Durante o sorteio da Copa Libertadores da América 2018, ainda integrante da equipe do Vasco, Anderson respondeu com alegria aos boatos sobre retornar a General Severiano. “Eu sempre disse que vi os comentários, os rumores, a intenção. É sempre uma alegria muito grande quando tem um clube que trabalhou e tem a oportunidade de retornar. É o reconhecimento de um trabalho. Para mim, isso é extremamente gratificante”, comentou.

ENTRA BARROS, SAI LOPES

Antônio Lopes era o nome que ocupava a cadeira de gerente de futebol do Botafogo. O dirigente, criticado por parte da torcida, comunicou em seu site oficial que recebeu a informação da nova diretoria do clube que não ocuparia mais o cargo na temporada que vem. O anúncio foi feito após uma reunião com a diretoria na tarde de segunda-feira (18), no Rio de Janeiro.

Antônio Lopes chegou ao Botafogo em um momento complicado do clube, que havia caído da Série A para a B. O ex-dirigente disse em sua carta que foi o trabalho mais difícil da sua carreira. “O mais árduo dos três, com certeza. Chegamos à um clube que passava por dificuldades seríssimas. Vinha de uma queda da Série A para B. Da pior campanha da história em campeonatos estaduais. Dívida de alguns meses de salário com atletas e funcionários. Cinco jogadores no elenco. Nenhum atleta queria jogar no clube, pois a credibilidade era difícil”, relatou em um trecho da carta. Lopes ainda agradeceu a torcida alvinegra, atletas e todos os funcionários e dirigentes do Botafogo pelos meses de trabalho.

As outras mudanças para o Glorioso  são a saída de Antônio Carlos Azeredo, o Cacá, que ocupava o cargo de vice-presidente de remo e futebol e, em 2018, ficará apenas com o esporte olímpico, e Gustavo Noronha, que era diretor jurídico do clube, assumirá inteiramente e será oficializado com a posse do próximo presidente, Nelson Mufarrej.