Mesmo com empate, Felipe Conceição destaca Botafogo: "Construímos muitas chances"

Treinador diz que atuação da equipe foi acima de suas expectativas e destaca crescimento dos atletas na segunda etapa

Mesmo com empate, Felipe Conceição destaca Botafogo: "Construímos muitas chances"
Mesmo com empate, Felipe Conceição destaca Botafogo: "Construímos muitas chances"

Após a primeira partida no comando do Botafogo, o treinador Felipe Conceição “estreou” na sala de coletiva de imprensa para a entrevista pós-jogo. Após o empate em 2 a 2, saindo de um resultado negativo de 2 a 0, o novo comandante destacou a força de sua reação de sua equipe, apesar de ter apenas cerca de duas semanas para preparar os jogadores para esse compromisso pela 1ª rodada da Taça Guanabara.

“A gente conseguiu, apesar de 2 a 0 contra, ter um equilíbrio, trabalhar bem a bola e alternar as jogadas ofensivas de um lado e outro. Construímos muitas chances e conseguimos um empate merecido. É um pontinho que no final da Taça Guanabara pode fazer diferença”, afirmou.

+ Valencia decepciona, Ezequiel e Marcos Vinícius mudam panorama; confira notas

Além disso, Felipe mencionou a boa reviravolta sofrida pela equipe, que conseguiu empatar, mesmo no sufoco, uma partida com dois gols de desvantagem e ainda adicionou, afirmando que a partida foi além de suas expectativas. “A estreia foi além do que eu esperava. Sair com 2 a 0 contra e ter força de buscar o empate, apenas com 12 dias de trabalho, é formidável. E também foi importante a atuação dos jovens. Marcos, que fez o gol, não deixa de ser jovem. Ezequiel, Lucas, Marcelo”, disse.

Nesse contexto, o treinador, ao ser perguntado sobre a conversa que teve com os jogadores no intervalo, disse que sua intenção foi manter os atletas tranquilos o tempo todo. “O que passei no intervalo foi tranquilidade. Achei que estavam ansiosos para construir a vitória, e isso afeta o ser humano. Pedi tranquilidade, disse que a gente não ia virar em três ou cinco minutos. Infelizmente não conseguimos a virada, mas um ponto importante”, comentou.

Questionado sobre uma possível ansiedade em sua estreia, Felipe Conceição afirmou que não queria deixar essa pressão ser um peso a mais na partida: “Não me senti ansioso, mesmo com o 2 a 0, mesmo com a estreia que eu não queria no primeiro tempo. Não é o resultado que eu esperava, mas o desempenho me deixou esperançoso. Mas não fiquei ansioso. Estou falando a verdade.”

Uma das novidades dessa edição do Campeonato Carioca são as inúmeras substituições. Na partida dessa terça-feira (16), Felipe colocou Ezequiel, Marcos Vinícius, Lucas Campos, Rodrigo Lindoso e Marcelo em campo. “Acho uma boa ideia. Não só pelas trocas, mas pelo ganho de desempenho. Jogando quarta e domingo até a Copa, você só consegue manter o nível com número grande de trocas. Isso facilita você ter desempenho por longo período. O processo de utilização de jovens também é facilitado com isso”, bradou.

+ Análise: apesar de boas ideias, Botafogo deixa a desejar no primeiro jogo sob Felipe Conceição

A partida marcou a estreia de Luiz Fernando, atleta de 21 anos que assinou recentemente, vindo do Atlético-MG. Apesar de uma atuação tímida, o menino foi elogiado pelo treinador, que também resolveu falar coisas positivas a outros jogadores. “Não só Luiz Fernando, mas todos os atletas evoluíram na segunda etapa, ganhou confiança, tem apenas 21 anos. João (Paulo) cresceu e teve grande partida. Leo (Valencia) teve boa partida, Brenner teve bom desempenho. Pimpão ajudou demais. Criou duas chances com o Gilson. Marcelo entrou muito bem, Igor (Rabello), bem. Gostei individualmente e coletivamente do time”, disse.

Um dos pontos marcantes do jogo foi a falha de Jefferson, que aceitou um chute, teoricamente defensável, de longa distância de Sassá, no segundo gol da Portuguesa-RJ. “Não tem dúvida com Jefferson. É o nosso goleiro, nosso ídolo. Lógico que tem disputa sadia, como em todas as posições. Assim como Jefferson errou, todos erraram passes. Jefferson fez boas defesas, e os atletas cresceram. Não é por causa de um erro que eu vou tirar o Jefferson”, afirmou.

Outro ponto negativo é a possível lesão de Joel Carli, que saiu no intervalo reclamando de dores musculares, sendo substituído por Marcelo. “Vai ser reavaliado, não relatou nada de muito sério, mas no início do ano a gente prefere não arriscar. Meu sentimento é de orgulho, e eu continuo esperançoso para o futuro”, falou.