Felipe Conceição prevê 'dificuldade para os dois lados' em primeiro clássico pelo Botafogo

Treinador destaca dificuldade por conta de pequeno período de pré-temporada em partida contra o Fluminense

Felipe Conceição prevê 'dificuldade para os dois lados' em primeiro clássico pelo Botafogo
Foto: Vitor Silva/SS Press/Botafogo

O primeiro clássico do ano para o Botafogo se aproxima. No próximo sábado (20), o Glorioso enfrentará o Fluminense, que perdeu para o Boavista por 3 a 1 na última quarta-feira (17), em partida válida pela segunda rodada da Taça Guanabara, o primeiro turno do Campeonato Carioca. Felipe Conceição, treinador alvinegro, destaca a importância da partida, apesar do pouco tempo de trabalho até aqui.

“A Taça Guanabara é um tiro curto e no futebol há uma cobrança de resultado jogo a jogo. Temos consciência disso e também entendemos que estamos no início do trabalho e que a equipe ainda pode crescer muito mesmo com a dificuldade do campo. O resultado é sempre importante. A torcida é fundamental e sempre movida por resultado, assim como o futebol. Nós de dentro avaliamos também o desempenho. Estamos passando coisas novas e os atletas estão se esforçando para aprender os novos conceitos. É como dirigir um carro, primeiro você olha o volante, depois a marcha, os pedais e com o tempo está indo no automático. Os atletas estão entendendo o processo”, disse.

Sobre o primeiro clássico de sua carreira como treinador de uma categoria profissional, Felipe manteve a calma e encara a partida como se fosse qualquer outra, destacando, mais uma vez, o curto período de pré-temporada. “É indiferente, uma hora teríamos que fazer um clássico. O momento das duas equipes é de evolução e ambas tiveram uma pré-temporada curta, diferentemente do que enfrentamos na primeira rodada”, afirmou.

“A expectativa de clássico, né. A dificuldade está para os dois lados. Vejo o Abel com mais tempo no cargo e leva uma vantagem por conta disso. Da mesma forma é um clássico e não vejo grande vantagem para um lado só”, completou.

Um dos líderes do elenco, o argentino Joel Carli foi substituído no intervalo da partida contra a Portuguesa-RJ, alegando dores musculares. Por outro, o goleiro Gatito Fernández voltou aos treinamentos após ficar de fora da estreia do Glorioso. Sobre a presença dos dois no embate contra o Fluminense, o treinador manteve a cautela: “O Gatito treinou ontem e hoje treinou novamente. O Carli não treinou, mas o departamento prefere reavaliá-lo amanhã. Não daremos uma definição agora”, respondeu.

A grande novidade na semana do Botafogo foi a apresentação do meio-campo Renatinho, que assinou por empréstimo de um ano. O ex-Paraná e o atacante Leandro Carvalho já foram regularizados e estão disponíveis para estrearem com a camisa da equipe de General Severiano. “É um meia ofensivo com muita mobilidade e uma boa batida na bola. A ideia é utilizá-lo da mesma forma que o Leandro Carvalho. Como eu não vou dizer agora”, falou.

Outro ponto positivo da partida contra a Portuguesa-RJ foi a entrada de Ezequiel, que conseguiu dar uma cara nova à equipe, conseguindo reverter uma desvantagem de 2 a 0 para um empate em 2 a 2. “O Ezequiel foi o que eu esperava para o primeiro jogo. Ele entrou de férias junto com os demais e fez uma pré-temporada assim como os outros. Apesar de ser menino ele sente o ritmo como os outros. Acredito que a maior diferença dos atletas novos para os mais experientes é a leitura do jogo, coisa que também pode ser aprimorada nos treinamentos. Acredito nisso e tenho feito com os mais jovens para que possamos ter um time mais homogêneo. Precisamos dessa integração, nosso time é muito novo”, bradou.