Sem zebra: Brenner afirma que Botafogo tem obrigação de chegar às semifinais do Carioca

Após ter marcado na estreia do clube no estadual, o camisa 9 do Glorioso busca repetir o feito em mais jogos com a camisa do Botafogo

Sem zebra: Brenner afirma que Botafogo tem obrigação de chegar às semifinais do Carioca
Vítor Silva/SSPress/Botafogo

No fim do treino desta tarde, o atacante Brenner foi o escolhido para participar da entrevista coletiva no Estádio Nilton Santos, onde todo o elenco do Botafogo se prepara para a partida contra o Macaé, na próxima quinta-feira (25), pela terceira rodada da Taça Guanabara.

Nova temporada, antigos resultados

No ano passado o Botafogo esteve em situação parecida no Campeonato Carioca e precisou vencer o Macaé para buscar sua vaga na semifinal, o resultado veio e a partida se encerrou com vitória do Botafogo, por 2 a 1, com o gol do desempate vindo nos minutos finais. "Tomara que não seja sofrido. Que a gente faça um resultado favorável e que venham os 3 pontos", afirmou.

Busca pela artilharia

Quando ainda vestia a camisa do Internacional, Brenner foi o artilheiro do clube no Campeonato Estadual. Ao ser questionado se buscará a artilharia esse ano com a camisa do Botafogo o atacante foi preciso e definiu como prioridade classificar o clube na competição. "Nosso projeto é chegar na semifinal. Depois, a minha obrigação é ajudar o Botafogo fazendo gols. Se vier artilharia, bom. Mas trabalho no dia a dia pra ajudar os companheiros. Artilharia é consequência.", respondeu.

Necessidade de um companheiro de posição

O Botafogo definiu como prioridade, após a saída do Roger, a contratação de um centro-avante para disputar posição com Brenner. O clube enfrenta dificuldade no mercado. O atacante falou sobre a possível chegada de um atacante à General Severiano. "Cabeça tem que ser boa, quem vier chega para somar, ajudar. Eu não vou conseguir jogar todas também, tem que ter um cara para estar ali, independentemente de quem seja titular" e sobre a escassez de boas peças para vestir a 9 no Brasil. "Ao meu ver os melhores em atividade são o Fred e o Ricardo Oliveira no Brasil. É uma posição que sempre teve brilho no nosso país e que vive um processo de escassez. Que possamos seguir fazendo os gols, já que atacante vive disso.", completou.