Notas: Luiz Fernando não marca, mas é destaque da primeira vitória do Botafogo em 2018

Gols alvinegros foram marcados por Brenner e Arnaldo; Pipico descontou para o Macaé

Notas: Luiz Fernando não marca, mas é destaque da primeira vitória do Botafogo em 2018
Luiz Fernando foi quem mais se destacou pelo Botafogo (Foto: Vitor Silva/SS Press/Botafogo)

O Botafogo conseguiu sua primeira vitória no ano. Depois de empatar contra Portuguesa e Fluminense, o triunfo veio na terceira rodada da Taça Guanabara. O Alvinegro bateu o Macaé por 2 a 1, fora de casa, e assumiu a vice-liderança do Grupo C. Confira as atuações dos 16 jogadores que entraram em campo pelo time de General Severiano.

Jefferson - Nota 6,5: Foi um espectador de camarote até a segunda etapa, salvo em tiros de meta e um ou outro cruzamento onde teve de sair para cortar. Quando precisou, foi bem. Fez uma grande defesa para evitar gol de empate do Macaé logo após Arnaldo abrir o placar e em outra boa finalização pela direita. Não teve culpa no gol de Pipico.

Arnaldo - Nota 6,5: No primeiro tempo, pouco apareceu no ataque, sua principal qualidade, mas foi seguro na defesa. Logo na volta do intervalo, fez grande jogada, tabelando com Léo Valencia e fez o gol alvinegro. Acabou saindo machucado na jogada do gol do Macaé.

Marcelo - Nota 5,5: Falhou em lance com Pipico na primeira etapa, mas se recuperou bem. Pouco foi exigido, mas esteve bem na maior parte do tempo. Saiu machucado aos 23 minutos do segundo tempo.

Igor Rabello - Nota 6,5: O melhor jogador da defesa alvinegra. Teve de cobrir mais as subidas de Gilson e foi obrigado a trabalhar mais que seu companheiro de zaga. Foi seguro em praticamente todos os lances. Quase marcou em cobrança de escanteio, mas parou em excelente defesa de Andrey.

Gilson - Nota 5,5: Deu muito espaço para que Marcelo, lateral-direito adversário, levantasse bolas na área. Por sorte, o Macaé pouco aproveitava o chuveirinho. Em dados momentos, apareceu bem no ataque. Fez até grande jogada no primeiro tempo, mas depois foi pouco envolvente.

Matheus Fernandes - Nota 5: Jogo burocrático do volante. Pouco criativo, se complicou em algumas saídas de bola. Acabou não comprometendo diretamente, mas teve participação abaixo do nível necessário para a posição.

João Paulo - Nota 5: Apagado na maior parte do tempo. Teve uma excelente jogada na primeira etapa, com Pimpão e Arnaldo, mas não conseguiu finalizar em gol. Participou da construção da jogada do gol de Brenner, mas foi só.

Léo Valencia - Nota 6: Apesar do belo passe para que Arnaldo abrisse o placar, não teve boa atuação. Não fez bom primeiro tempo e pouco contribuiu para o ataque do Botafogo. Cobrou bom escanteio que quase gerou gol de Igor Rabello.

Luiz Fernando - Nota 7,5: Não fez gol, nem deu assistência, mas foi o melhor em campo. O ex-jogador do Atlético-GO infernizou a defesa adversária o tempo inteiro e só não marcou porque a trave o impediu. Até o apito final, esteve buscando jogadas de velocidade e usando o drible e bons passes para seus companheiros.

Rodrigo Pimpão - Nota 6,5: Criou três grandes oportunidades, sendo duas na primeira etapa. Na terceira, cruzou com perfeição para o gol de Brenner, que garantiu a vitória alvinegra. Mostrou a habitual disposição e entrega.

Brenner - Nota 6,5: Foi voluntarioso, mas achar espaço entre uma linha de cinco defensores do Macaé era complicado. Saiu bastante da área, tentou contribuir para rodar a bola, mas pouco teve chances com a bola nos pés. Quando teve uma oportunidade, marcou o gol da vitória.

Kanu - Nota 4: Entrou no lugar de Marcelo e acabou indo mal. Deixou Pipico cabecear livre no gol do Macaé e por muito pouco o adversário não aproveitou uma falta boba cometida pelo garoto para marcar novamente.

Luis Ricardo - Nota 5: Substituiu Arnaldo, machucado, e pouco pôde produzir.

Renatinho - Nota 5,5: Ficou dez minutos em campo, mas mostrou muita personalidade. Com dribles desconcertantes, incluindo um chapéu, mostrou seu cartão de visitas para a torcida do Botafogo.

Ezequiel - Nota 5: Entrou ao mesmo tempo que Renatinho e teve uma boa oportunidade ao escorar cruzamento com a canhota, mas pegou mal e desperdiçou a chance de guardar o seu.

Dudu Cearense - Nota 5: Outro que pouco jogou. Não comprometeu.

Felipe Conceição - Nota 6: Vem sofrendo com a falta de condicionamento físico do Botafogo. O Macaé cresceu justamente nos momentos finais de cada tempo e foi notável o cansaço dos atletas alvinegros. Ainda assim, monta uma equipe que propõe o jogo e, quando está descansada, consegue ter bastante movimentação. Gastou duas alterações por conta de lesão e guardou as últimas para o fim. Pouco pode ser avaliado do técnico.