Notas: garotos da base se destacam em triunfo do Botafogo sobre Boavista

Matheus Fernandes e Marcelo garantem solidez defensiva em vitória do Alvinegro pela Taça Guanabara

Notas: garotos da base se destacam em triunfo do Botafogo sobre Boavista
Foto: Vitor Silva/SS Press/Botafogo

O Botafogo colocou nove dedos na classificação para a Taça Guanabara após a vitória por 1 a 0 sobre o Boavista, no Estádio Nilton Santos, e dependerá apenas de si para garantir a primeira posição do Grupo C, o que garante a vantagem de jogar por um empate nas semifinais do primeiro turno do Campeonato Carioca. Confira as notas dos jogadores alvinegros:

Jefferson: 6,0 – Sólido como sempre, não precisou fazer muitas intervenções.

Arnaldo: 5,5 – Teve grande participação ofensiva em uma parte do primeiro tempo, justamente a melhor hora do Botafogo na partida. No segundo tempo, porém, focou na parte defensiva, resultando em uma opção ofensiva a menos para o Botafogo

Marcelo: 7,0 – Partida praticamente perfeita. Conseguiu se adiantar e dar botes sempre nas horas corretas, sendo um dos melhores jogadores do Botafogo na partida.

Igor Rabello: 6,5 – Assim como Jefferson, sólido como sempre, garantindo a segurança da equipe de Felipe Conceição. Levou um cartão amarelo em uma falta duvidosa em cima de Leandrão.  

Gilson: 5,5 – Se mostrou bem defensivamente, mas não apoiou muito, uma de suas principais características.

Matheus Fernandes: 7,0 – Sua melhor partida até agora desde que assumiu a função de “único volante”. Apesar de pecar em alguns passes, dominou o meio-campo, cobrindo espaços e desarmando adversários com muita qualidade.

João Paulo: 6,5 – Mais uma vez, foi o cérebro da equipe. Onipresente, ajudou nas fases ofensivas e defensivas, sendo fundamental para o funcionamento do time de Felipe Conceição.

Léo Valencia: 5,5 – Procurou jogo, mas, mesmo assim, é possível oferecer mais. Até aqui, fica a impressão de que não conseguiu se adaptar como um meia nessa “trinca” escalada por Felipe Conceição, já que se omite em diversas oportunidades, o que acaba gerando pouca criatividade ao Botafogo.

Rodrigo Pimpão: 6,0 – Parece estar se adaptando ao lado direito. Hoje, foi inteligente em muitos contra-ataques, pensando antes de cruzar para a área, o que gerou, pelo menos, duas boas chances de gol. Precisa parar de inventar acrobacias no meio das jogadas.

Luiz Fernando: 6,5 – Mostra grande habilidade com dribles curtos. Foi um incômodo para a defesa do Boavista durante todo o jogo, já que pressionava sempre que era possível. Por muitas vezes, recuperou a bola mas não havia nenhum companheiro por perto para tocar, o que acaba desperdiçando uma boa chance.

Brenner: 6,0 – Fez o gol, mas foi refém da pouca criatividade do Botafogo durante o jogo. Por muitas vezes, brigou sozinho contra os zagueiros Gustavo e Kadu.

Ezequiel: 6,0 – Entrou e foi um incômodo para a defesa do Boavista, Com sua velocidade e capacidade de drible, conseguiu criar boas oportunidades de gol por sofrer tantas faltas perto da área.

Renatinho: 5,5 – Ainda tentando recuperar a parte física, foi tímido durante boa parte da partida, apesar de ter levado perigo em uma cobrança de falta.

Dudu Cearense: sem nota – Entrou no final e não pôde contribuir muito.

Felipe Conceição: 6,5 – A equipe vem crescendo a cada partida e isso é um reflexo de seu trabalho. Com a segunda vitória seguida, a classificação para as semifinais da Taça Guanabara está praticamente garantida.