Com classificação encaminhada, Felipe Conceição pede calma ao Botafogo: "Está longe do ideal"

Com placar magro de 1 a 0, Botafogo permanece invicto na Taça Guanabara e chega à liderança do Grupo C

Com classificação encaminhada, Felipe Conceição pede calma ao Botafogo: "Está longe do ideal"
(Foto: Vitor Silva/SS Press/Botafogo FR)

O Botafogo é o novo líder do Grupo C da Taça Guanabara. A equipe de Felipe Conceição bateu o Boavista por 1 a 0, no Estádio Nilton Santos, nesse domingo (29) e chegou aos 8 pontos - dois pontos de vantagem para o vice-líder. Com essa vitória, as semifinais se tornaram ainda mais próximas de General Severiano, mas o técnico não quer saber de euforia entre os seus comandados. 

"Se pensar lá na frente é uma armadilha. Precisa crescer muito ainda, está longe do ideal. Estamos em fase de preparação, temos que pensar jogo a jogo", alertou o treinador para a última missão do time, contra o Madureira. "Não é que não pensávamos na semifinal, mas jogo a jogo a gente vai crescendo e queremos chegar perto do título". 

O placar entre Botafogo e Boavista foi magro e a equipe não pôde dizer que deu uma atuação de luxo, mas suficiente para cumprir o seu objetivo. O técnico atribuiu a postura menos ofensiva do time ao desgaste físico. "O desafio maior nosso nessa partida foi sustentar a questão física, jogando quinta à noite e hoje às 17h, no calor do Rio. Ainda com reduzido número de substituições. Então gerir tudo isso durante a partida foi nosso maior desafio", analisou. 

O desgaste com a competição vem trazendo outros problemas para a equipe de Conceição: as lesões entre os jogadores. O Botafogo ainda não pôde contar com Gatito na temporada nem a volta de Carli, que se machucou na primeira rodada contra a Portuguesa. Leandro Carvalho também foi poupado do confronto desse domingo (28) por dores no pé esquerdo. Para Conceição, esses problemas fazem parte do começo de temporada e o trabalho para evitar é fundamental. "Tem que aprender lidar com isso, faz parte, e é importante trabalhar com o grupo todo, por isso é fundamental", explicou. "As questões médicas a gente vai avaliar no decorrer da semana, ainda não tenho definição para passar", informou sobre as condições dos jogadores lesionados. 

Ausência de Marcos Vinícius e Rodrigo Lindoso

A ausência dos nomes de Marcos Vinícius e Rodrigo Lindoso chamaram a atenção na vitória contra o Boavista. Os atletas, que estão acostumados a entrar no decorrer do jogo e já fizeram parte da equipe titular, não permaneceram nem no banco de reservas. Perguntado, Felipe Conceição explicou a preferência por outros nomes diante da restrição do número de atletas - nas partidas anteriores era possível levar 23 jogadores, agora, apenas 18. "Fui para uma escolha coerente. O Marcos Vinícius sentiu um pouco cansaço, e Lindoso escolha técnica. Não tinha atletas no banco com a perna esquerda, preferi o Yuri por isso, faz a lateral e um extremo se precisasse. Mas o Lindoso vem treinando bem", explicou. 

Renatinho fez a sua estreia com a camisa alvinegra na última rodada, contra o Macaé, mas parece que já caiu nos braços da torcida. O jogador de 25 anos teve o seu nome gritado durante a vitória contra o Boavista e, mais uma vez, entrou no segundo tempo substituindo o chileno Valencia. O jogador chamou atenção dos alvinegros pelos dribles e na corrida, mas o técnico Conceição pede calma aos torcedores. "Todos atletas estão em processo de crescimento, a gente respeita o tempo de cada um. O Renatinho chegou depois, precisa de tempo. E o Valencia vem crescendo nas partidas também, ganhando confiança", respondeu. 

Novo atacante em General 

Enquanto o Botafogo cumpria a sua missão no Estádio Nilton Santos, outro atleta chegava para cumprir a dele: Kieza, ex-Vitória, desembarcou no Rio de Janeiro na tarde de domingo (29) para assinar com o Botafogo e realizar os exames médicos. O jogador, que fez 12 gols em 32 jogos em 2017, vira mais uma opção para o ataque alvinegro. "Jogador de mobilidade, que me dá mais de uma posição, pela característica dele, vai agregar ao grupo, que está forte. Tenho certeza que vai receber mais um elemento bem, para que fiquemos cada vez mais forte"

Kieza deve disputar vaga com Brenner, na função de centroavante do time, mas Conceição não extingue a possibilidade dos dois atuarem juntos. "Nada está fechado. No futuro pode acontecer, sim", finalizou. O atacante estava no Leão desde 2016 e deve assinar durante duas temporadas com o alvinegro.