Liminar obriga Botafogo a ceder Nilton Santos, mas Boavista mantém decisão em Cariacica

Em nota oficial, clube de Saquarema confirma final da Taça Guanabara no Espírito Santo e FFERJ oficializa informação

Liminar obriga Botafogo a ceder Nilton Santos, mas Boavista mantém decisão em Cariacica
Foto: Vítor Silva/SS Press/Botafogo

Atendendo liminar do procurador Dr. André Valentim na tarde desta quarta (14), o presidente do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de JaneiroDr. Marcelo Jucá, determinou que o Botafogo libere o Estádio Nilton Santos para a final da Taça Guanabara entre Boavista e Flamengo. Caso o alvinegro não acate tal decisão, o clube deverá pagar uma multa de 500 mil reais.

Marcelo Jucá Barros justifica a decisão apontando que, segundo o regulamento do Campeonato Carioca deste ano, o Botafogo teria a obrigação de ceder o estádio caso isso fosse requisitado. Afirmando que a decisão de vetar a realização da partida no local prejudica a competição, o presidente do TJD-RJ determina que o Nilton Santos seja aberto. O Botafogo ainda pode apresentar recurso a liminar.

O Botafogo proibiu a realização da partida após a comemoração polêmica do atacante Vinícius Jr. Tal ato fez com que os clubes finalistas buscassem uma alternativa, que foi encontrada fora do estádio. Até as primeiras horas da tarde do presente dia estava acertado que o jogo seria realizado em Cariacica, no Espírito Santo.

O Boavista, por sua vez, emitiu nota oficial confirmando que a partida permanecerá em Cariacica, que foi oficializada minutos depois pela FFERJ. 

"O Boavista Sport Club, ciente da decisão do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio de Janeiro, entende que o melhor para o Campeonato Carioca seria realização da final da Taça Guanabara contra o Flamengo, neste domingo, no Estádio Nilton Santos

Mas pelo acordo firmado com a Federação do Espírito Santo, a empresa Roni 7 e o Flamengo, o Boavista anuncia a manutenção da final da Taça GB para o Estádio Kleber Andrade, em Cariacica

O Boavista não vê tempo hábil para fazer valer a decisão do TJD-RJ. Embora creia que nela haja robustez, pois os filiados precisam, por estatuto, ceder suas arenas para utilização do campeonato."