Após apagão e atraso, Luverdense vence Bragantino em Bragança Paulista

Equipe do Mato Grosso já soma quatro pontos na competição, enquanto paulistas têm duas derrotas em dois jogos; partida ficou marcado por falta de energia no Nabi Abi Chedid, atrasando o jogo em 40 minutos

Após apagão e atraso, Luverdense vence Bragantino em Bragança Paulista
Braga chegou a segunda derrota em duas rodadas na Série B (Foto: Rafael Moreira/C.A. Bragantino)
Bragantino
0 1
Luverdense
Bragantino: felipe; alemão, douglas silva, éder lins, bruno pachecho; edson sitta, serginho; zambi, leandro oliveira, thiago santos (léo jaime, min. 62); eliandro (lincom, min. 62) (jobinho, min 67). técnico: léo condé
Luverdense: gabriel leite; raul prata, luiz otávio, éverton, paulinho (érik, min. 46); ricardo (da matta, min. 84), muralha; régis souza, jean patrick, douglas baggio; alfredo (hugo, min. 62). técnico: júnior rocha
Placar: 0-1, min. 77, hugo.
ÁRBITRO: josé ricardo laranjeira. cartões amarelos: alemão (min. 40), luiz otávio (min.56), ricardo (min. 84), edson sitta (min. 89), jean patrick (min. 93)
INCIDENCIAS: jogo válido pela 2ª rodada da série b do campeonato brasileiro, realizado no nabi abi chedid, bragança paulista. Público: 3.219 torcedores. Renda: R$ 17.040,00

O Luverdense venceu o Bragantino por 1 a 0 na noite desta terça-feira (17), no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista. O jogo, válido pela segunda rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, teve gol de Hugo para resolver o jogo para os visitantes.

O primeiro tempo, atrasado pela falta de energia no começo da partida, teve duas equipes lentas, que erraram muitos passes e demoraram para engrenar no jogo. Na primeira etapa, apenas dois chutes a gol, um para cada lado. No segundo tempo, o Bragantino apresentou ímpeto, partiu para cima, perdeu grandes chances e Hugo, que saiu do banco, resolveu o jogo com grande lance de talento, marcando um golaço.

Com duas derrotas em dois jogos, o Bragantino enfrenta, na próxima terça-feira (24), o Brasil de Pelotas, no Rio Grande do Sul. Já o Luverdense soma quatro pontos após a vitória sobre o time de Bragança e recebe, no Passo das Emas, o Avaí, também no dia 24 de maio.

Sucessivos erros de passe travam os ataques das equipes

Exatamente às 19h54 (horário de Brasília), o Bragantino deu o pontapé inicial da partida, marcada para às 19h15, após falta de energia do estádio Nabi Abi Chedid. A expectativa era de que a equipe da casa partisse para cima após as alterações do treinador Léo Condé, com Leandro Oliveira, Thiago Santos e Zambi municiando Eliandro no ataque.

Talvez pelo atraso do jogo, o começo da partida foi marcado por muitos erros e pouca velocidade de ambos os lados. O Luverdense, postado num 4-1-4-1 para proteger a defesa, buscava sair no contra-ataque com Raul Prata e Régis Souza, apesar de não conseguir criar grandes chances.

Aos sete minutos, Eliandro foi lançado por Édson Sitta e sairia livra com o goleiro Gabriel Leite, mas o arqueiro se antecipou, saiu da grande área e cortou a bola para frente. Com muita velocidade e vontade, mas sem técnica para construção das jogadas, as equipes faziam jogo travado no meio campo e não criavam qualquer chance.

Na altura dos 25 minutos, o Luverdense passou a arriscar com chutes de longe. Ricardo bateu de longe e Felipe, experiente goleiro, ficou facilmente com a bola. A resposta do Bragantino veio pouco depois, com Alemão, que recebeu de Zambi após disputa na grande área e bateu forte, por cima do gol de Gabriel Leite.

As duas finalizações foram as únicas de um primeiro tempo sem qualquer emoção e qualquer jogada trabalhada, com o Bragantino tendo ampla maioria na posse de bola mas sem oferecer perigo. Leandro Oliveira, escalado para ser o meia que distribuiria os passes para o ataque, nada conseguiu fazer e errou por vezes o último passe, travando o ataque do time de Bragança Paulista.

Bragantino perde várias chances e talento individual resolve para o Luverdense

Para o segundo tempo, o técnico do Luverdense, Júnior Rocha, forçado pela lesão de Paulinho, substituiu o lateral-esquerdo pelo atacante Érik, colocando sua equipe mais a frente. Lateral-direito de origem, Raul Prata foi para a lateral-esquerda, enquanto Régis Souza, ponta direita, foi para a lateral.

Muito pela apatia e inefetividade do primeiro tempo, o Bragantino iniciou a segunda etapa pressionando o adversário em busca do gol. Logo no primeiro minuto, Gabriel Leite saiu mal após escanteio e Eliandro quase teve o gol vazio para marcar.

Já aos seis minutos, Zambi, pela esquerda da grande área, recebeu grande cruzamento de Alemão e cabeceou cruzado, de peixinho, mas Gabriel Leite fez ótima defesa. Um minuto depois, Alemão cruzou novamente, desta vez na primeira trave e encontrou Thiago Santos mas o atacante, sem goleiro, desviou a bola por cima da meta.

Após a pressão inicial, o Bragantino passou a parecer cansado nas ações de ataque e o técnico Léo Condé, aos 17 minutos, sacou Thiago Santos e Eliandro e colocou Léo Jaime e Lincom, para dar novo gás ao ataque. No mesmo minuto, o atacante rápido Hugo entrou no lugar do centroavante Alfredo no Luverdense, para dar mais mobilidade ao ataque.

O Luverdense quase assustou aos 22 minutos quando, num contra-ataque pela esquerda, o recém-inserido Hugo avançou para cima da zaga e cortou para a direita. Na hora de bater, porém, o atacante isolou. Um minuto depois, o centroavante Lincom, que havia acabado de entrar e se recupera de cirurgia, deixou o campo com apenas cinco minutos em jogo e preocupou a torcida.

Sem o atacante em campo, o Bragantino encontrava dificuldades para chegar pelas jogadas aéreas, as mais utilizadas pelas equipe do Nabi Abi Chedid. Aos 31 minutos, o Luverdense esteve, novamente, perto de ganhar a partida. Jean Patrick abriu para Régis Souza, que cruzou mas Douglas Baggio, por pouco não conseguiu chegar na bola.

Um minuto depois, porém, Régis recebeu bola na esquerda, tocou para Érik, que apenas escorou para Hugo. O atacante driblou muito bem Douglas Silva e bateu cruzado, fuzilando o ângulo direito, abrindo o placar para o time visitante.

Após o gol, o time de Bragança Paulista encontrou dificuldades para criar chances. A melhora que se observava no segundo tempo não apareceu com o placar adverso e o Luverdense evitava qualquer chance de empate da equipe da casa.

Por fim, a trinca Leandro Oliveira, Thiago Santos e Zambi se mostrou inefetiva e, mesmo com Jobinho e Léo Jaime em campo, o Bragantino não foi capaz de fazer o resultado em casa. Isso ficou evidenciado aos 47, quando Zambi recebeu pela direita, livre com o goleiro Gabriel Leite, mas bateu em cima do arqueiro.

O Luverdense, que se defendeu bem no primeiro tempo, contou com a boa modificação de Júnior Rocha, inserindo Hugo pela esquerda, o que resolveria o jogo para a equipe de Lucas do Rio Verde.