Separados por um ponto na tabela, Ceará e Criciúma medem forças visando G-4

Vozão é o oitavo colocado da Série B e Tigre vem uma colocação acima na briga por uma vaga na elite

Separados por um ponto na tabela, Ceará e Criciúma medem forças visando G-4
Partida será disputada na Arena Castelão (Foto: Christian Alekson/Ceará SC)
CEARÁ
CRICIÚMA
CEARÁ: EVERSON; CAMETÁ, LUIZ OTÁVIO, TIAGO ALVES E ROMÁRIO; RAUL; ROBERTO, PEDRO KEN; LIMA E LELÊ; ELTON | T: MARCELO CHAMUSCA
CRICIÚMA: LUIZ; DIOGO MATEUS, NINO, EDSON BORGES E DIEGO GIARETTA; JONATAN LIMA; CAIO RANGEL, BARRETO, DOUGLAS MOREIRA E SILVINHO; LUCÃO | T: LUIZ CARLOS WINCK
ÁRBITRO: ARBITRAGEM DE GRAZANNI MACIEL ROCHA (RJ), COM AUXÍLIO DE JOÃO LUIZ COELHO DE ALBUQUERQUE E WENDEL DE PAIVA GOUVEIA
INCIDENCIAS: PARTIDA VÁLIDA PELA 18ª RODADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE B, DISPUTADA NA ARENA CASTELÃO, EM FORTALEZA (CE)

Após 17 rodadas, somente um ponto separa Ceará e Criciúma. Com 25 e 26 pontos e ocupando a 8ª e 7ª colocação, respectivamente, os dois times se enfrentam nesta terça-feira (1), na Arena Castelão, a partir das 21h45, pela 18ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, visando tirar as diferenças e, ainda por cima, buscar uma vaga no G4 da competição.

Melhor colocado, o time catarinense possui chances mais concretas. A distância para a zona de classificação é de apenas um ponto e fatalmente encerra a rodada entre os primeiros se somar três pontos em Fortaleza.

O Vozão, que está uma posição abaixo do Tigre, está dois pontos atrás do Internacional, que é o 4º colocado, procura diminuir a irregularidade jogando em casa. Como mandante na Série B, os cearenses venceram três jogos, perderam três e empataram dois. Na última partida em casa, há exatas duas rodadas, derrota diante do Goiás pelo placar de 1 a 0.

Problemas no meio-campo

Vindo de vitória fora de casa sobre o Paysandu, por 2 a 1, o Ceará procura emendar duas vitórias consecutivas pela segunda vez na Série B – Londrina, 2 a 1, e Náutico, 2 a 0, entre 3ª e 4ª rodada. Mas, mais do que isso, quer fazer as pazes com a torcida.

Após a derrota por 1 a 0 sobre o Goiás, há duas rodadas, o clima estremeceu após o atacante Lelê xingar um torcedor e precisar se desculpar. Depois deste episódio, por decisão interna, os jogadores não falaram com a imprensa no último jogo como forma de blindagem.

Dentro de campo, o técnico Marcelo Chamusca perdeu Ricardinho, importante peça de meio-campo da equipe. Suspenso pelo terceiro cartão amarelo, ele não joga e obriga o treinador a pensar mais na escalação. Lima é a opção mais provável, mas Cafu e Felipe Tontini correm por fora.

Quem retorna é o volante Raul, que estava suspenso. Já Magno Alves, que sequer foi relacionado para o último compromisso por opção de Chamusca, retorna a lista de convocados. Em contrapartida, Richardson passou a ser dúvida. Com uma contratura no músculo posterior da coxa direita, o volante não tem presença confirmada.

“A gente precisa alinhar performance para produzir dentro de campo e jogar bem também dentro de casa. Tenho conversado bastante com os jogadores para termos uma regularidade não só de atuação, mas também de resultados. Precisamos ser mais eficientes para continuar brigando na parte de cima da tabela. Estamos chegando na metade da competição. Meu alento é que temos um grupo qualificado. Agora, é fazer um jogo forte e consistente contra o Criciúma para a gente fazer mais um resultado positivo e continuar crescendo na competição”, afirmou Chamusca.

Douglas Moreira volta ao Tigre

Após bater o Náutico por 2 a 1 no sábado (29), em Pernambuco, e ficar a um ponto do G4, o Criciúma não voltou para Santa Catarina e já viajou direto para Fortaleza, onde se preparou desde domingo (30) para a partida. A novidade na delegação foi a inclusão do meio-campista Douglas Moreira.

Suspenso diante do Timbu, ele viajou apenas no domingo, já visando a partida diante do Vozão. O atleta que retorna de suspensão deve ser a única mexida na formação inicial do técnico Luiz Carlos Winck, que sacará Jocinei dos titulares.

Havia ainda a expectativa de que o zagueiro Raphael Silva, que está recuperado de problema muscular, fosse incluído na delegação, mas, em cima da hora, a diretoria criciumense optou por não relaciona-lo e o defensor ficou em Criciúma. Com essa decisão, a zaga seguirá sendo formada por Nino e Edson Borges.

“Nós estamos a um ponto do G4. Disse para os meus atletas: vamos trabalhar para nos aproximar do bolo do G4 e, quando entrarmos, pensar em se manter lá dentro, que é o mais difícil. É continuar trabalhando com os dois pés no chão”, projetou Winck.