Em jogo pouco movimentado, Chapecoense derrota Joinville e se aproxima do título

Ananias marcou já na reta final do jogo e deu maior vantagem ainda para a Chape após vitória por 1 a 0 na Arena do JEC

Em jogo pouco movimentado, Chapecoense derrota Joinville e se aproxima do título
Vitória fora de casa aproxima Verdão ao título (Foto: Divulgação/Joinville EC)
Joinville
0 1
Chapecoense
Joinville: Agenor; Edson Ratinho, Bruno Aguiar, Rafael Donato (Victor Oliveira, min. 16/2ºt), Diego; Naldo (Diones, intervalo), Anselmo, Kadu, Pereira; Juninho, Felipe Alves (Adriano, min. 29/2ºt). Técnico: Hemerson Maria
Chapecoense: Danilo; Gimenez, Rafael Lima, Thiago, Dener; Josimar, Gil, Cleber Santana; Lucas Gomes (Hyoran, min. 45/2ºt), Kempes (Bruno Rangel, min. 29/2ºt), Maranhão (Ananias, min. 12/2ºt). Técnico: Guto Ferreira
Placar: 0-1, min. 38/2ºt, Ananias
ÁRBITRO: Heber Roberto Lopes, auxiliado por Neuza Inês Back e Helton Nunes. Amarelos: Pereira, Anselmo (JEC); Ananias, Gil (CHA)
INCIDENCIAS: Partida de ida da final do Campeonato Catarinense 2016, na Arena, em Joinville, SC. Público: 11.576 torcedores; Renda: R$ 234.125,00.

Em jogo de poucas oportunidades, a Chapecoense foi mais cirúrgica e abriu ainda mais vantagem diante do Joinville na final do Campeonato Catarinense. A vitória por 1 a 0 foi decidida graças ao gol de Ananias, aos 38 do segundo tempo. Agora, o JEC precisa de uma vitória de dois gols de diferença em Chapecó para sagrar-se campeão.

A partida de volta na Arena Condá acontece no próximo domingo (8), às 16h. Antes, na quarta-feira (4), às 19h30 o Joinville joga em casa pela Copa do Brasil contra o Comercial-MS. A partida de ida terminou empatada em 1 a 1 no Mato Grosso do Sul.

Logo no começo da partida, a Chapecoense teve uma grande chance para abrir o placar. Aos 3, Bruno Aguiar foi mal, Lucas Gomes avançou e saiu na cara do gol, mas Agenor salvou de forma espetacular o chute. Mas, depois dessa chance logo no começo, o jogo foi de pouquíssimas chances. Conservadores, os times criaram muito pouco. Mais confortável com o 0 a 0, a Chapecoense ficou na defesa e o JEC não conseguiu furar o bloqueio defensivo verde.

No segundo tempo, o Joinville sofreu com lesões. Ainda no intervalo, Naldo saiu machucado para a entrada de Diones. Aos 16, quando Hemerson Maria preparava uma alteração tática, teve que substituir Rafael Donato por conta de dores musculares. A segunda etapa teve uma ligeira subida de rendimento das equipes e de criação de chances, mas nada grandioso.

Aos 22, Cleber Santana bateu falta frontal, mas Agenor fez defesa tranquila no canto esquerdo. Quatro minutos depois, foi a vez do JEC assustar. Pereira bateu escanteio para a área, Bruno Aguiar desviou de cabeça e a bola passou com perigo por cima do gol.

O jogo descorria para um empate sem gols, mas aos 37, Lucas Gomes cruzou do lado direito, Ananias subiu mais que a defesa e tocou de cabeça para abrir o placar. O gol deu uma desequilibrada no emocional do time do Joinville, que quase sofreu o segundo dois minutos depois. Lucas Gomes fezz jogada individual pela direita, bateu de canhota e a bola explodiu na trave de Agenor. No fim, a Chape foi mais eficiente em sua proposta e garantiu a vitória na Arena do rival.