Chapecoense e Santa Cruz empatam e permanecem invictos no Campeonato Brasileiro

Tricolor do Arruda conseguiu abrir placar no primeiro tempo, mas não conseguiu segurar pressão do Verdão do Oeste; pernambucanos torcem por tropeço de concorrentes para permanecer no topo da tabela

Chapecoense e Santa Cruz empatam e permanecem invictos no Campeonato Brasileiro
(Foto: Cleberson Silva/Chapecoense)
Chapecoense
1 1
Santa Cruz
Chapecoense: Danilo; Cláudio Winck (Gimenez – intervalo), William Thiego, Marcelo e Dener Assunção; Josimar (Hyoran – 24’/2ºT), Gil e Cléber Santana; Lucas Gomes, Kempes (Bruno Rangel – 10’/2ºT) e Silvinho. Técnico: Guto Ferreira.
Santa Cruz: Tiago Cardoso; Leonardo Moura (Everaldo – 24’/2ºT), Alemão, Danny Morais e Tiago Costa; Uillian Correia, João Paulo e Wallyson (Alex Bolaño – 30’/2ºT); Arthur, Grafite e Keno (Allan Vieira – 44’/2ºT). Técnico: Milton Mendes.
Placar: 0-1, Arthur, 37'/1ºT. 1-1, Lucas Gomes, 38'/2ºT.
ÁRBITRO: Rafael Traci (Assistente FIFA/PR), auxiliado por Pedro Martinelli Christino (PR) e André Luiz Severo (PR) | Cartões amarelos: Cléber Santana (CHA - 21'/1ºT), Keno (STC - 05'/2ºT), Wallyson (STC - 07'/2ºT), Tiago Costa (STC - 25'/2ºT) e Grafite (STC - 39'/2ºT).
INCIDENCIAS: Partida realizada na Arena Condá, em Chapecó (SC), na noite deste sábado (28). Jogo válido pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro da Série A 2016.

Chapecoense e Santa Cruz fizeram um jogo bastante disputados e provaram porque estavam invictas até o começo da quarta rodada do Campeonato Brasileiro da Série A. E continuaram dessa forma. Em jogo realizado na Arena Condá, na noite deste sábado (28), as equipes empataram em 1 a 1. Arthur abriu o marcador para os pernambucanos, e Lucas Gomes igualou o marcador na reta final da partida.

Com o resultado, os times permanecem invictos por mais uma rodada. O Tricolor do Arruda permanece na liderança, com oito pontos ganhos, e torce por tropeços de Grêmio, Internacional e Palmeiras para permanecer na primeira colocação. O Verdão do Oeste soma o segundo empate consecutivo, o terceiro em quatro jogos, e ocupa provisoriamente a quinta posição, com seis pontos.

A próxima rodada será realizada no meio desta semana vindoura e os clubes voltam a entrar em campo às 21 horas da quarta-feira (1º). A Chapecoense encara o Coritiba no Estádio Durival de Britto, a Vila Capanema, na capital paranaense. Por sua vez, o Santa Cruz encara o arquirrival Sport no Clássico das Multidões, no Estádio José do Rego Maciel, o Arrudão, em Recife/PE.

Santa Cruz é mais eficiente e abre vantagem no primeiro tempo

O primeiro tempo foi definido pela eficiência. A Chapecoense dominou boa parte da etapa inicial e pressionou bastante em busca da vantagem contra o líder do Campeonato Brasileiro. Os catarinenses chegaram bastante à meta adversária, mas a defesa do Santa Cruz conseguia anular bem as investidas do oponente. A primeira real chance de perigo veio aos 10 minutos. Em cobrança de escanteio, Kempes subiu mais que a defesa do Santa e conseguiu desviar de cabeça. A bola quicou e quase Silvinho conseguiu empurrar para as redes.

A pressão ficava cada vez mais intensa. Aos 14 minutos, Lucas Gomes fez boa jogada individual e tentou arriscar de média distância. A bola foi por cima do gol defendido por Tiago Cardoso. Em seguida, Kempes recebeu de costas, girou e experimentou de longe. Novamente a bola subiu demais. A primeira chance do Santa Cruz aconteceu aos 20 minutos. Uillian Correia, João Paulo e Wallyson fizeram boa troca de passes. Wallyson acionou Keno pela esquerda. O atacante passou por Cláudio Winck, entrou na área, mas errou o passe para o ataque completar a jogada.

O Santa Cruz tentou sair para o jogo e colocar perigo, mas apresentava um grande defeito. Errava os passes necessários para atacar. Os pernambucanos conseguiam chegar ao ataque com Keno, principalmente pelo lado esquerdo do setor ofensivo, mas errava no último passe, necessário para marcar. Porém, quando conseguiu concluir a jogada, saiu na frente do marcador. Aos 37 minutos, Keno avançou pela esquerda e cruzou caprichosamente para Arthur. O atacante desviou de cabeça e marcou o primeiro gol da partida.

Chapecoense pressiona e conquista empate na reta final

Com a vantagem adquirida na reta final da primeira etapa, o Santa Cruz se concentrou em neutralizar a defesa e evitar a pressão da Chapecoense, que seria natural acontecer pelo fato da equipe catarinense jogar em casa e ter o objetivo de manter a invencibilidade. O Verdão do Oeste bombardeou a defesa do Santa. Aos dois minutos, Cléber Santana cobrou escanteio e Josimar desviou na primeira trave para fora.

O Tricolor do Arruda respondeu em rápido contra-ataque e desperdiçou excelente oportunidade de aumentar a vantagem. Aos seis minutos, João Paulo puxou contragolpe em velocidade do campo de defesa até o ataque e tocou para Wallyson. O meia recebeu dentro da área, deu belo corte e ficou sozinho para bater. Mas chutou mal e o goleiro Danilo fez a defesa. Os pernambucanos, exceto nesse lance, se concentravam cada vez mais em seu campo defensivo para evitar os ataques verdes.

Aos 10 minutos, Silvinho recebeu de Dener Assunção, passou por Alemão e chutou no lado de fora da rede. Cinco minutos mais tarde, o lance mais próximo da equipe da casa em marcar. Cléber Santana cobrou falta com muita categoria e Josimar se antecipou para testar na primeira trave. A bola bateu no travessão e foi para fora. Com a defesa mais fechada, a Chapecoense apostou no jogo aéreo e nos chutes de longa distância para conseguir o empate.

Após tanto pressionar, a Chapecoense conquistou o empate por meio das jogadas aéreas constantemente realizadas. Aos 38 minutos, após cruzamento oriundo do lado esquerdo feito por Silvinho, Lucas Gomes se antecipou a Tiago Costa e desviou para o gol. A bola ainda desviou no lateral coral antes de entrar. A igualdade no marcador animou os donos da casa, que partiram ainda mais para o ataque em busca da vitória. O Santa Cruz se segurava como podia. Mas a Chape ainda teve boa chance de conquistar a virada. Aos 45 minutos, Bruno Rangel avançou pela esquerda e cruzou rasteiro para Hyoran. Sozinho, o meio-campo errou a finalização e a partida terminou empatada.