Sob novo comando e invicta em casa, Chapecoense recebe Cruzeiro em ascensão

Caio Júnior chegou nesta semana para substituir Guto Ferreira, após Chape ser goleada por 5 a 1 pelo Sport; já o Cruzeiro mira sua terceira vitória consecutiva

Sob novo comando e invicta em casa, Chapecoense recebe Cruzeiro em ascensão
No último confronto entre as duas equipes, que aconteceu na 27º rodada do Brasileirão de 2015, Cruzeiro venceu a Chape por 2 a 0, em Chapecó (Foto: Fran Constante/Light Press/Cruzeiro)
Chapecoense
Cruzeiro
Chapecoense: Marcelo Boeck; Gimenez, Marcelo, Thiego, Sergio Manoel (Claudio Winck), Josimar, Cleber Santana, Rafael Bastos, Lucas Gomes, Rangel, Silvinho.
Cruzeiro: Fábio; Mayke, Bruno Viana, Fabrício Bruno (Léo), Bryan, Lucas Romero, Henrique, Bruno Ramires, Arrascaeta, Elber (Riascos), Willian.
ÁRBITRO: Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR), auxiliado por Luiz Souza Santos (PR) e Victor Hugo Imazu (PR).
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 12º rodada do Campeonato Brasileiro, a ser realizado na Arena Condá, em Chapecó-SC, no dia 29 de junho, às 21h.

Nesta quarta (29), a Chapecoense vai receber o Cruzeiro, às 21h, na Arená Condá, em Chapecó-SC, pela 12º rodada do Campeonato Brasileiro. Vindo de uma goleada sofrida por 5 a 1 para o Sport, o time alviverde do recém-contratado, Caio Júnior, ocupa a 11° colocação, com 15 pontos. Logo abaixo, vem a Raposa, com 14 pontos, embalada por duas vitórias consecutivas, sendo a última sobre o líder Palmeiras, pelo placar de 2 a 1

Depois de ser goleada pelo Sport, em Recife, e entrar em um acordo com o técnico Guto Ferreira, pela sua saída, a Chapecoense apresentou Caio Júnior, no início da semana, e o treinador já tem seu primeiro compromisso, diante do Cruzeiro. A Chape busca sua quarta vitória na competição e a manutenção da sua invencibilidade em casa, contra uma equipe que tem um retrospecto melhor longe de seus domínios.

O Cruzeiro venceu quatro jogos, no Brasileirão, onde três deles aconteceram fora de casa, contra Botafogo, Atlético-MG e Ponte Preta. Nas duas últimas rodadas, com os triunfos sobre Ponte Preta e Palmeiras, a equipe de Paulo Bento subiu oito posições na tabela e está colada na Chapecoense, que empatou mais que todas as equipes da competição, sendo, ao todo, seis empates.

Pelo Brasileirão, as equipes já se enfrentaram em quatro ocasiões, sendo contabilizados um empate, uma vitória alviverde e duas do Cruzeiro. O trio de arbitragem da partida é composto por Rodolpho Toski Marques, auxiliado por Luiz Souza Santos e Victor Hugo Imazu, todos do estado do Paraná.

Caio Júnior estreia na Chapecoense diante do Cruzeiro, dois dias após sua chegada 

Diante do Cruzeiro, em casa, a Chapecoense vai tentar se reerguer após sofrer a pior derrota da sua participação na elite nacional, desde que alcançou a Série A, em 2014. A equipe foi goleada pelo Sport por 5 a 1, no último domingo (26), indo para o intervalo do jogo com o placar desfavorável em 1 a 0 e tomando 4 gols na etapa final. Mas além da segunda derrota na competição agitar a semana, em Chapecó, a troca de comando também ganhou espaço.

Há dias especulado no lugar de Doriva, no Bahia, que joga a série B do Campeonato Brasileiro, o técnico Guto Ferreira anunciou sua saída da Chapecoense, na última sexta (24), confirmando os rumores, depois de nove meses no comando da equipe. No dia seguinte (25), a diretoria alviverde anunciou o acordo com Caio Júnior, apresentado oficialmente na segunda (27), e a partida diante do Cruzeiro já vai contar com a presença do treinador em campo, para seu primeiro trabalho. No duelo contra o Sport, Emerson Cris, da equipe sub-20, comandou a Chapecoense.

Na coletiva de apresentação, Caio não sinalizou as mudanças que pretende fazer, mas alertou para o cuidado necessário na hora de realizá-las no percurso do campeonato. “Quando ocorrem mudanças no meio do caminho, nunca é positivo. Sempre existe algum reflexo, de alguma forma. Ao meu ver, isso ocorreu nos dois últimos jogos do clube. Essa mexida em função da saída do clube refletiu nos últimos jogos. Contra o Atlético-PR, não teve muita chance de criação. Aí fica para uma análise interna”, afirmou.

Com dois dias de trabalho até seu primeiro compromisso, Caio tem a missão de manter a invencibilidade da Chapecoense em casa, no Brasileirão. “Vou ter que ser o mais rápido possível. Temos jogo quarta já, contra uma grande equipe, e que tem um treinador excelente, meu amigo, que é o Paulo Bento. Jogamos juntos em Portugal. Vou pensar qual vai ser a melhor estratégia para o jogo”, declarou Guto, que jogou com Paulo Bento no Vitória de Guimarães, de Portugal.

A lateral-esquerda da Chapecoense vem sofrendo alternâncias há algumas rodadas. Como o titular da posição, Dener, está se recuperando de uma lesão na coxa, os volantes Lucas Mineiro e Sérgio Manoel, e o lateral Claudio Wick atuaram nas últimas quatro partidas. Para o confronto diante do Cruzeiro, Sérgio, que se ausentou do último duelo da Chape, por conta de um desconforto muscular, foi relacionado e deve começar jogando. Além de Dener, Moisés, Neto, Alan Ruschel, Gil e Martinuccio permanecem no departamento médico e não podem ser opções de Caio para a partida.

Outra mudança importante na Chapecoense é no gol. O goleiro Danilo, que jogou na goleada sofrida para o Sport, não foi relacionado e, em seu lugar, deve atuar Marcelo Boeck, tendo Nivaldo como reserva imediato.

Confira a lista de relacionados da Chapecoense:

Goleiros: Marcelo Boeck, Nivaldo, Follmann;

Zagueiros: Marcelo, Willian Thiego, Rafael Lima, Demerson, Filipe Machado;

Laterais: Gimenez, Claudio Winck;

Volantes: Sérgio Manoel, Josimar, Gil;

Meias: Cleber Santana, Nenén, Hyoran, Arthur Maia, Rafael Bastos;

Atacantes: Lucas Gomes, Kempes, Ananias, Silvinho, Bruno Rangel.

Diante da Chapecoense, Cruzeiro tenta quebrar tabu de mais de um ano sem vencer três jogos seguidos

Embalado por duas vitórias consecutivas, sendo a goleada aplicada sobre a Ponte Preta por 4 a 0, e o triunfo por 2 a 1 diante do líder Palmeiras, o Cruzeiro visita a Chapecoense, tentando manter seu bom retrospecto fora de casa: das quatro vitórias conquistadas pela equipe, no Brasileirão, três ocorreram longe do Mineirão. Além disso, o Cruzeiro tenta quebrar um tabu, pois três triunfos em sequência não acontecem, na Raposa, desde o ano passado, quando venceu Flamengo, Atlético-MG e Vasco, consecutivamente.

O Cruzeiro terminou a nona rodada na lanterna da competição e, ao fim, das duas últimas rodadas, conseguiu chegar à 12º posição. Sobre o jogo passado, a vitória sobre o Palmeiras, em uma partida onde o Cruzeiro criou mais chances que a equipe alviverde, perdendo muitas oportunidades de ampliar o placar, Paulo Bento elogiou o desempenho do time. “Tivemos bons momentos, jogamos com uma boa equipe, que é líder do campeonato. Creio que o sofrimento que tivemos se deu por conta de o resultado estar 2 a 1 a nosso favor, mas poderíamos ter resolvido o jogo muito mais cedo, acredito que a vitória é mais do que justa. O resultado veio pela inúmeras possibilidades que criamos, mas o mais importante desse jogo foi a organização da equipe”, declarou.

Na missão de tentar engatar uma boa sequência, o Cruzeiro tem algumas baixas para o confronto em Chapecó. O meia Alisson, que sentiu dores na parte posterior da coxa direita, e, mesmo não sendo constatada nenhuma lesão no exame de imagem realizado, foi poupado do jogo, e deve retornar aos treinos com a equipe ainda nesta semana. Em compensação, Élber, substituto mais recorrente de Alisson, está voltando do processo de recuperação de um edema na coxa e deve começar como titular diante da Chapecoense. Rafael Silva se queixou de dores lombares e também é desfalque para a partida, assim, as peças disponíveis para o ataque do Cruzeiro são Willian, que marcou os dois gols da vitória sobre o Palmeiras, Douglas Coutinho e Riascos.

Seguem no departamento médico, os zagueiros Manoel e Dedé, os meias Marcos Vinícius e Robinho, além do atacante Judivan, que se recupera de lesão há mais de um ano e envolve o processo de recuperação e tratamento mais delicado dentro do Cruzeiro. Suspenso por levar o terceiro cartão amarelo, no último jogo, o zagueiro Bruno Rodrigo também desfalca o Cruzeiro, e Paulo Bento deve optar pelos jovens Fabrício Bruno e Bruno Viana, como fez em outras ocasiões.

Confira a lista de relacionados do Cruzeiro:

Goleiros: Fábio, Rafael, Lucas França;

Zagueiros: Fabrício Bruno, Bruno Viana, Léo;

Laterais: Mayke, Lucas, Bryan;

Volantes: Henrique, Lucas Romero, Frederico Gino;

Meias: Alex, Ariel Cabral, Allano, Arrascaeta, Elber, Bruno Nazário, Bruno Ramires, Federico Gino, Matías Pisano;

AtacantesWillian, Douglas Coutinho, Riascos.