Caio Júnior elogia reação da Chapecoense no Orlando Scarpelli: "Tem que ter esse espírito"

Técnico aprovou atuação de atletas como Sérgio Manoel, Kempes e Martinuccio e se mostra tranquilo neste início de trabalho com a Chape

Caio Júnior elogia reação da Chapecoense no Orlando Scarpelli: "Tem que ter esse espírito"
Foto: Divulgação / Chapecoense

A Chapecoense foi até Florianópolis neste domingo (17) e saiu com o empate diante dos mandantes do Figueirense, no estádio Orlando Scarpelli. Rafael Moura abriu o placar em pênalti e a Chape reagiu na etapa final para evitar a derrotar e igualar o marcador em 1 a 1. Com o resultado, o técnico Caio Júnior elogiou a postura do time alviverde para não padecer fora de casa.

"Nos dois últimos jogos, contra o Santos e Corinthians, não fomos melhores, fomos superados, mas merecíamos até o empate contra esses dois grandes, candidatos a título. Mostramos muita força. Hoje, de novo saímos atrás, em um pênalti no ultimo lance do primeiro tempo, mas reagimos bem. Mostramos qualidades individuais, aplicação tática e espírito de equipe, principalmente. Falei para eles que, com este espírito que mostramos no segundo tempo, dificilmente alguém vai ganhar da Chapecoense. Tem que ter esse espírito em uma campeonato tão difícil", salientou Caio Júnior.

Caio destaca dois tempos distintos. No primeiro, falou que o futebol de sua equipe sucumbiu à estratégia do Figueirense, mas houve superação para a Chapecoense buscar a reação na etapa final.

"Tecnicamente, o primeiro tempo não foi bom, um pouco pela postura do adversário. Já vimos a ideia do Figueirense diante da Ponte Preta, quando anula mais o adversário do que joga, e foi essa característica que encontramos. Muita bola alçada para o Rafael Moura e suportamos bem. O jogo estava igual até tomar aquele gol de pênalti, mas sem dúvida, no segundo tempo, quando precisando impor o jogo, fomos superiores", avalia o comandante alviverde.

Segundo Caio Júnior, cairia uma pressão sobre a Chapecoense em caso de derrota neste domingo. Destacou a coragem para assumir um trabalho em andamento e afirmou que sua postura com a imprensa não mudaria na vitória ou na derrota.

"Acho que fizemos quatro pontos em quatro jogos e merecíamos mais, sem dúvida. Isso que precisa ser avaliado, não apenas o resultado. Nós temos que aprender a avaliar a atuação, o que a equipe fez em campo, não só o resultado final", comentou.

Na avaliação dos jogadores e da tática da equipe, Caio Júnior ressaltou da seguinte maneira. "A lesão do Maia deu uma quebrada na nossa ideia, o Lucas Gomes é complemente diferente em característica. Ficamos sem o meia, que era ideia inicial, e tivemos que nos adaptar".

Outros atletas elogiados foram o atacante Kempes e o meia argentino Martinuccio, ex-Peñarol, Fluminense e Cruzeiro. "O Kempes foi muito bem. Ele segura a bola e pena que não fez o gol. Queria ressaltar o Sergio Manoel, que começou de meia pela esquerda, depois passou para lateral direita, porque o Gil recebeu cartão. Aí eu troquei para ter menos risco. Depois, ele ainda jogou de volante no final. Esse tipo de jogador é fantástico ter em campo", disse Caio sobre a versatilidade de seu atleta.

A Chapecoense, com o empate diante do Figueira, foi a 19 pontos e está na 13ª posição. Com Caio Júnior no comando, após a saída de Guto Ferreira, são quatro jogos, com uma vitória, um empate e duas derrotas. O próximo compromisso alviverde é em casa, em duelo direto contra o Botafogo, no próximo domingo (24).