Em jogo equilibrado, Chapecoense bate Coritiba pelo placar mínimo

Gol solitário de Kempes garante vitória da Chape, que sobe na tabela e se aproxima um pouco mais dos times do G-4

Em jogo equilibrado, Chapecoense bate Coritiba pelo placar mínimo
Foto: Divulgação/Coritiba
Chapecoense
1 0
Coritiba
Chapecoense: Danilo; Gimenez, Thiego, Filipe Machado e Dener; Biteco, Gil, Cléber Santana e Arthur Maia (Sérgio Manoel); Bruno Rangel e Kempes (Rafael Bastos). Técnico: Caio Júnior.
Coritiba: Wilson; Walisson Maia (Benitez), Luccas Claro, Juninho e Juan (Yan); João Paulo, Alan Santos, Raphael Veiga e Iago; Neto Berola (Evandro) e Leandro. Técnico: Paulo Cesar Carpegiani.
Placar: 1-0, min. 25/2ºT, Kempes.
ÁRBITRO: Diego Almeida Real. Cartões amarelos : Thiego, Gil (CHA); Juan, Alan Santos (COR).
INCIDENCIAS: Partida válida pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro, realizada na Arena Condá.

Em partida válida pela 24ª rodada do Campenato Brasileiro, Chapecoense e Coritiba se enfrentaram na manhã deste domingo (11) buscando se distanciar das últimas colocações na tabela. Quem se deu melhor no embate foi a Chape, que pelo placar mínimo somou os tão desejados três pontos.

A etapa inicial contou com muito equilíbrio entre as equipes. Apesar de contar com investidas lá e cá e um bombardeio de chances da Chapecoense nos minutos finais, o zero no marcador prevaleceu. Ainda no primeiro tempo, Carpegianni teve o azar de perder dois jogadores por lesão e forçou-se a fazer as substituições. Já no segundo tempo, a ideia de Caio Júnior de jogar com dois centroavantes deu certo e aos 25 minutos, Kempes balançou as redes após boa troca de passes entre Arthur Maia e Dener.

Com o resultado, a Chapecoense garante a nona posição com 34 pontos, enquanto o Coritiba cai para o 14º lugar com 29 pontos. O próximo compromisso da Chape será na quinta-feira (15), onde visitará o Fluminense no estádio Edson Passos às 19h30. O Coxa, por sua vez, joga no Couto Pereira e recebe o Corinthians na quarta-feira (14), às 21h45.

Primeiro tempo equilibrado termina com bombardeio da Chape, mas sem gols

A Chapecoense iniciou o primeiro tempo pressionando o Coritiba. no primeiro minuto de jogo, Bruno Rangel arriscou cruzamento pela direita, mas ninguém no ataque conseguiu concretizar o chute. O Coritiba também arriscou nos minutos iniciais, mas não conseguiu efetivar a jogada. Apenas aos oito minutos conseguiu levar perigo quando, na entrada da área, em cobrança de falta, João Paulo chutou forte e o goleiro da Chape espalmou para fora.

A partida seguiu e o jogo ficou truncado pela esquerda. Ambos os times disputavam a bola no setor mais forte do Coritiba, atitude desejada pelo técnico da Chapecoense, Caio Junior. Aos 14 minutos, mais uma chance perigosa do Coxa em um passe de Iago para Alan Santos, que chutou forte pelo lado direito, E Danilo novamente se saiu bem e evitou que a bola entrasse. 

Aos 20 minutos o técnico Carpegiani precisou fazer uma alteração forçada. O lateral Walisson Maia sentiu a coxa esquerda e foi substituído por César Benites. O jogador deixou o gramado mancando e com a mão na coxa, sinalizando desconforto no local. Dez minutos depois da primeira substituição, Carpegiani precisou repetir o feito. Dessa vez, o atacante Neto Berola havia sofrido uma pancada de Thiego no tornozelo e não teve condições de continuar na partida. Evandro tomou seu lugar em campo, sendo a segunda substituição do Coritiba por lesão só no primeiro tempo.

A Chapecoense tentava tocar a bola no meio campo, mas as jogadas não funcionavam, pois não tinha muita efetividade. As bolas paradas era a principal alternativa de ambas as equipes no primeiro tempo. O equilíbrio de jogo era evidente, com um leve domínio do Coritiba. Próximo aos 30 minutos, a posse de bola do Coxa era de 51% contra 49% da Chapecoense.

A maior troca de passes em campo pertencia a equipe dona da casa, mas quem tinha mais efetividade nas finalizações era o Coritiba, que chegava com mais perigo ao ataque. Porém, aos 33 minutos a Chape deu um susto. Pela direita, Kempes driblou Juan e Juninho e arriscou jogada individual, invadindo a área após arrancada em velocidade, mas na hora de finalizar, isolou o chute, deixando a bola sair pela linha de fundo.

Aos 39 minutos, quatro chances no mesmo lance, na melhor oportunidade de gol da partida. O meia Arthur Maia chutou a primeira bola na trave. No rebote, mais um chute para a Chapecoense e o goleiro Wilson fez a defesa. Na terceira vez, zagueiro Juninho do Coritiba tirou de lado. Com a bola ainda na área, Chape arriscou novamente e Wilson espalmou para a esquerda. Um bombardeio de chances. Os minutos finais da partida seguiram muito movimentados. A mudança de postura da Chapecoense foi visível, mas não foi suficiente para tirar o zero do placar até o apito para o intervalo.

Chapecoense abre placar e segura resultado

A etapa complementar começou bem tranquila, com poucas chances e  constante troca de passes. Buscando maior ímpeto ofensivo, Caio Júnior optou pelo atacante Lucas Gomes no lugar do meia Gil. A alteração foi com o intuito de dar maior velocidad à Chape pelas laterais. E surtiu efeito positivo, visto que Lucas teve participação em duas das três boas chances da Chapecoense.

Aos 14 minutos, quem teve boa chance foi o Coritiba, quando Raphael Veiga soltou uma bomba de fora da área e a bola passou raspando na trave de Danilo. Um escanteio a favor da Chapecoense aconteceu aos 17 minutos e, na cobrança, Thiego tirou a bola e ela pareceu bater no braço e peito de Filipe Machado. Jogadores do Coritiba reclamaram do lance, mas o juiz mandou seguir o jogo. 

A projeção de Caio Júnior com dois centroavantes na partida surtiu efeito positivo aos 25 minutos. Em boa troca de passes entre Arthur Maia e Dener pela esquerda, a bola foi lançada bem na área para a chegada de Kempes, que sobiu de cabeça e mandou para o gol, sendo o sexto tento do atacante no Campeonato Brasileiro. 

O Coritiba começou a demonstrar pressa para buscar o gol de empate, mas não conseguia tanta efetividade assim. Uma boa chance surgiu aos 32 minutos, quando Iago mergulhou na área e mandou de cabeça a bola perigosa e à queima roupa, mas o goleiro da Chape fez grande defesa para manter a vantagem da equipe catarinense. A busca do Coxa era constante e, aos 39 minutos, Danilo fez outra boa defesa para a Chape depois da cabeçada de Leandro de dentro da área.

No último lance do jogo, aos 48 minutos, Leandro arriscou o chute forte na entrada da área, mas a bola foi rasteira e no cantinho do gol de Danilo, que estava lá para conferir e segurar o resutado mais uma vez, garantindo a vitória da Chapecoense pelo placar mínimo.