Anac emite nota e justifica negativa de voo fretado por "acordos de serviços aéreos"

Órgão lamenta acidente, se solidariza com as famílias das vítimas, mas ressalta que Chapecoense tinha poder de optar por uma empresa brasileira e/ou colombiana no deslocamento entre Brasil e Colômbia

Anac emite nota e justifica negativa de voo fretado por "acordos de serviços aéreos"
Empresa boliviana Lamia Corporation teve solicitação de voo negada pela ANAC (Foto: Mauro Stumpf / Divulgação)

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), emitiu, na manhã desta terça-feira (29), uma nota oficial que explica a negativa para o vôo fretado da Chapecoense, que sairía do Aeroporto Internacional de Guarulhos, nesta segunda (28), rumo à Colômbia. O Verdão iria disputar a final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional, na quarta (30).

Em nota, o órgão informou que negou o pedido, feito pela empresa boliviana Lamia Corporation"com base no Código Brasileiro de Aeronáutica (CBAer) e na Convenção de Chicago, que trata dos acordos de serviços aéreos entre os países. O acordo com a Bolívia, país originário da companhia aérea Lamia, não prevê operações como a solicitada".

Assim, a delegação da Chapecoense teve que embarcar em um voo comercial, com destino a Santa Cruz de la Sierra. Na capital boliviana, a equipe catarinense continuou a segunda parte da viagem, no voo LMI2933, já operado pela Lamia, com destino a Medellín.

A Anac lamentou pelo acidente e se solidarizou com os familiares das vítimas, mas ressaltou que "o transporte poderia ser realizado por empresa aérea brasileira e/ou colombiana, conforme a escolha do contratante do serviço, nos termos dos acordos internacionais em vigor".

Força Aérea Brasileira disponibiliza aeronaves para resgate

A Força Aérea Brasileira (FAB), divulgou, no fim da manhã, uma nota, na qual disponibilizou duas aeronaves e um efetivo de profissionais para auxiliar nas buscas e salvamento em solo colombiano. A FAB ainda ressaltou que mais dois aviões estão prontos para embarcar com familiares de vítimas, além de militares.