Chape de um país inteiro

Muito maior do um time de futebol, a Chapecoense apresentou ao mundo a cidade de Chapecó e conquistou o respeito de todas as torcidas

Chape de um país inteiro
Foto: Reprodução

Associação Chapecoense de Futebol, um time de uma cidade que conquistou o país. Algo especial que jogadores se transformavam em guerreiros, a Arena Condá em um templo e os torcedores em completos apaixonados. Essa magia encantou à todos e os atraia para fazer parte dessa paixão.

Fãs de futebol acompanharam firmemente o crescimento de um time que carregava o nome da cidade. Cada degrau mais acima, conquista e luta, convidava novos discípulos para fazer parte de uma história recente. Em 1973, o clube foi fundado para restaurar o futebol daquela região de Santa Catarina, em 2016 o clube precisará restaurar o coração do mundo.

Um time de superação, um time grande que alcançou o céu. No ano de 2013, quando comemoravam os 40 anos de fundação, a Chapecoense chegou à elite do futebol brasileiro. Um time que subiu degrau por degrau, da Série D à Série A do Campeonato Brasileiro, até alcançar ares internacionais.

O Verdão do Oeste teve a primeira conquista de expressão em 1977, o campeonato catarinense, depois ainda faturou mais quatro títulos da competição local. Viveu momentos difíceis financeiramente, mas se reestruturou e chegou ao terceiro lugar da Série D em 2009, garantindo vaga para a terceira divisão nacional.

Em 2011, mais um passo. A segunda divisão seria disputada no ano seguinte e em um pulo, o sonho se transformava em realidade para o Furacão do Oeste. A elite do futebol brasileiro recebia a tribo de índios mais aguerrida do país. A Chapecoense disputaria a Série A do Brasileirão a partir do ano de 2014 para nunca mais sair.

Com boas campanhas, a Chape classificava-se para disputas continentais. A ChapeTerror, este ano, pela segunda vez, disputava a Copa Sul-Americana, da qual, passou por grandes desafios. Avançou as quartas de final da competição ao disputar nos pênaltis com o time do Independiente da Argentina. Na semifinal, diante o San Lorenzo, a defesa do goleiro no último minuto de jogo classificava o time brasileiro à final tão esperada. Eles deram a vida em campo, muito obrigada, nossos anjos-heróis.

#VamosChape #ForçaChape

Em um momento de tanta alegria, uma tragédia cortou a felicidade. Muitos se foram, muitos sofrem a tristeza e saudade do momento. É difícil falar algo, apenas é possível sentir, e dói muito. Estas foram apenas algumas palavras embargadas que pude demonstrar minha compaixão e carinho a todos. À você, Marcelo, meu amigo, deixo meu abraço como representante de toda família de Chapecó.

 

“Ó glorioso verde que se expande

Entre os estados, tu és sempre um esplendor

Nas alegrias e nas horas mais difíceis

Meu furacão, tu és sempre um vencedor”

(Trecho do hino oficial da ACF)