Tiaguinho: atacante da Chapecoense vivia auge profissional e pessoal

Jogador, de 22 anos, tinha acabado de descobrir que seria pai e tinha no clube catarinense o melhor momento de sua carreira

Tiaguinho: atacante da Chapecoense vivia auge profissional e pessoal
Tiaguinho: atacante da Chapecoense vivia auge profissional e pessoal

O título da Copa Sul-Americana era uma meta coletiva da equipe da Chapecoense, que em sua maioria faleceu no acidente aéreo da madrugada de terça-feira (29). Para além disso, cada atleta, do mais jovem ao mais experiente, carregava seu próprio roteiro e suas histórias. Uma delas é a do atacante Tiago da Rocha, o Tiaguinho, de 22 anos, que há apenas uma semana descobriu que seria pai pela primeira vez e acabou sendo uma das vítimas fatais da tragédia na Colômbia.

Em uma surpresa conduzida pelos colegas de equipe, a esposa de Tiaguinho, Graziele, enviou ao marido uma carta e um presente, noticiando a gravidez. O atleta estava na concentração com os jogadores catarinenses e a notícia foi recebida com grande euforia por eles. Há três dias, Tiaguinho postou uma foto em seu Instagram, com a seguinte legenda: “Filho (a), minha vida, minha benção, mamãe e papai já amam mais que tudo”. Veja o vídeo do momento em que o atleta soube que a esposa estava grávida.

Com uma carreira muito recente no futebol, Tiaguinho chegou à Chapecoense em junho deste ano, para a disputa do Campeonato Brasileiro. Fez 23 partidas, dentre elas, 16 no Brasileirão e sete na Sul-Americana, e era um dos destaques da equipe. O jovem vinha disputando titularidade no ataque da Chape, e de todos os jogos que fez com o time alviverde, começou jogando em 18 e foi sacado do banco de reservas em cinco.

Nesses quase seis meses vestindo a camisa do Verdão do Oeste, Tiaguinho fez quatro gols. Dois deles foram em um mesmo jogo, contra a Ponte Preta, em setembro, quando os catarinenses venceram por 2 a 0, e depois disso, marcou na derrota por 4 a 1 para o Vitória. Seu último gol pela Chape, e que também seria o último da sua vida em um jogo oficial, foi contra o São Paulo, no dia 20 de novembro, em que o time alviverde venceu os paulistas por 2 a 0.

Tiaguinho foi o autor de um dos gols da Chapecoense contra o São Paulo, último da sua carreira (Foto: Giba Palace Thomaz/Chapecoense)
Tiaguinho foi autor de um dos gols da Chapecoense contra o São Paulo, último da sua carreira (Foto: Giba Palace Thomaz/Chapecoense)

Thiaguinho, da cidade de Trajano de Moraes-RJ, passou pelas categorias de base do Corinthians, mas foi em outro clube do estado, o XV de Piracicaba, onde se profissionalizou. Em 2014, ele foi revelado na base do time do interior paulista e depois disso teve passagem pelo Cianorte-PR. Mas foi com a camisa do Metropolitano, de Blumenau-SC, que o atacante se colocou na vitrine para chamar a atenção da diretoria da Chapecoense, depois de ter boa atuação no Campeonato Catarinense deste ano.

"Estou muito feliz de estar fazendo parte dessa história, dessa caminhada, não só eu, como o grupo também”

Tiaguinho, antes da semifinal da Sul-Americana,
contra o San Lorenzo-ARG

O atacante do Verdão do Oeste não chegou a ser resgatado com vida e é uma das 71 pessoas que morreram no acidente, entre jogadores, integrantes da comissão técnica, diretores e jornalistas. No último domingo (27), participou do jogo contra o Palmeiras, pelo Brasileirão. Tiaguinho esteve em campo por 73 minutos, quando foi substituído por Ailton Canela. (19)73, ano de fundação da Chape, que agora vai precisar se remontar, passando pela busca de outros guerreiros que vistam e honrem o manto alviverde – por 45, 90 ou outros tantos 73 minutos em campo.