Follmann: um grande goleiro para preencher um time dos sonhos

Revelado no Juventude, com passagens por Grêmio, Linense e URT, Follmann chegou a Chapecoense colocando belas defesas a serviço da equipe

Follmann: um grande goleiro para preencher um time dos sonhos
Follmann: Um grande goleiro para preencher um time dos sonhos

Uma das maiores promessas do futebol brasileiro, o goleiro Follmann mostrou porque tem espírito de guerreiro em sua vida. O arqueiro de 24 anos é um dos sobreviventes do acidente aéreo que vitimou 71 pessoas na delegação que iria para Medellín, disputar a primeira partida da final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional.

Apesar de ter sua carreira abreviada, pois teve que amputar a perna direita por conta do acidente, Follmann teve uma carreira com muitos elogios ao seu trabalho e, atualmente, passava por um dos momentos mais expressivos de sua carreira, que começou bem cedo, na capital gaúcha. 

História: Follmann inicia no Grêmio e se destaca no Juventude

Nascido Jakson Ragnar Follmann, o então jovem de 14 anos foi levado pelo pai para fazer testes no Grêmio. Ao ser aprovado, passou um ano na capital gaúcha. Logo em seguida, como juvenil, defendeu as cores do Juventude, e com muito sucesso nas categorias Sub-17 e Sub-20. 

Foto: Facebook Oficial Follmann

A partir de 2010, as aparições de Follmann ganharam destaque ainda maior, com belas atuações nas disputas da Copa São Paulo de Futebol Junior e na Taça BH de Futebol Junior. O Juventude ficou em terceiro lugar nas duas competições e o goleiro se destacou fortemente nas partidas. 

Follmann estreia como profissional do Juventude aos 18 anos. 

Ganhando destaque nas categorias de base, o Juventude decidiu profissionalizar Follmann aos 18 anos. Em 2012, o goleiro atingiu a titularidade, disputando o Campeonato Gaúcho, a Copa do Brasil e a Série D do Brasileirão. Logo no ano seguinte, o arqueiro retornou ao Grêmio, com passe comprado em 70% dos direitos econômicos. Na época, ele chegou ao tricolor junto com seus companheiros Bressan, Ramiro e Alex Telles.

Foto: Facebook Oficial Follmann

No Grêmio, Follmann teve como companheiros de posição Dida e Marcelo Grohe, e teve oportunidades na disputa do Campeonato Gaúcho e em outras partidas. Sem espaço, o goleiro acertou sua ida em definitivo para o Linense em 2015. Ao final da temporada pela equipe paulista, o arqueiro acertou sua ida para a URT, de Patos de Minas (MG).

2016: Um ano inesquecível para Follmann

Na URT, Follmann parecia estar em casa. Com a estabilidade do time, que fez uma campanha sensacional no Campeonato Mineiro, o goleiro fez as suas melhores apresentações. Fechou o gol e consagrou a equipe do interior mineiro como uma das melhores defesas da competição. 

Foto: Bruno Cantini/Atlético

Com Follmann no gol, a URT não perdeu para os grandes Cruzeiro, Atlético e América na primeira fase. Venceu o Atlético e parou Robinho com belas defesas. O resultado foi o título de campeão mineiro do interior. As excelentes atuações o credenciaram a ser contratado pela Chapecoense, um clube em ascensão.

Foto: Facebook Oficial Follmann

Pela Chape, Follmann chegou e teve como companheiros os ídolos Danilo e Nivaldo, além de Marcelo Boeck. A concorrência seria dura, mas Follmann foi relacionado diversas vezes pelo Campeonato Brasileiro e outras competições. Seu último jogo foi contra o Cuiabá, pela Copa Sul-Americana. 

Assim como os demais jogadores que se salvaram, Alan Ruschel e Neto, também aqueles que faleceram, e os que não foram relacionados, ficando em Chapecó carregando a tristeza de perder tantos companheiros, ficará o sentimento de Follmann e os demais entraram para a história da Chapecoense, como um verdadeiro time dos sonhos.