Bruno Rangel: o maior artilheiro da história da Chapecoense

Jogador abriu mão de salário alto para voltar ao clube, se consagrar ídolo e viver pelas cores que amava

Bruno Rangel: o maior artilheiro da história da Chapecoense
Pela Chape tudo: Bruno Rangel, o maior artilheiro da história do Verdão

"Estou retornando para um local onde aprendi a amar. Quero dar toda a alegria para esta comunidade de Chapecó e ser feliz outra vez na Chapecoense"

Essas foram as palavras de Bruno Rangel ao voltar para o clube que, sempre de braços abertos, o recebeu com todo amor. Oitenta e um gols depois, o artilheiro da história da Chapecoense fez o que prometeu: alegrou cada torcedor em cada centímetro de Chapecó. Orgulhou, também, o país inteiro.

Bruno Rangel Domingues nasceu em Campos dos Goytacazes, Rio de Janeiro. Ainda menino, o atacante começava a trilhar seu caminho com chuteiras nos pés e um sonho em mente. Ele, entretanto, jamais poderia imaginar que Santa Catarina viria a ser o lar não somente de uma marca histórica, mas de seu coração.

Ao sair do Rio de Janeiro, Power Rangel, como carinhosamente era chamado, passou pelo tradicional Paysandu e, então, foi ao Sul do país iniciar uma trajetória longe dos holofotes, mas cheia de sentimento. Primeiro, no Joinville, conseguiu destaque pela boa temporada, acabando no Metropolitano. Foi então que a Chapecoense, em 2013, encontrou quem se tornaria o maior artilheiro de sua história.

Incríveis 31 gols em 34 jogos pelo Campeonato Brasileiro da Série B colocaram Rangel como artilheiro da competição com sobra. O jogador foi parte fundamental na grandiosa campanha da Chape para chegar na elite do futebol nacional. O sucesso foi tanto que, do outro lado do mundo, o Al-Arabi, do Catar, também se encantou por ele.

Sua breve passagem fora do país foi para realizar um sonho. Porém, mesmo com todo dinheiro que poderia precisar, para Bruno aquela não era mais a prioridade. Seu coração falou mais alto. Sua busca por sua casa falou mais alto. Em 2014, ele retornou para os braços daqueles que nunca o deixariam desistir.

Em três apaixonadas temporadas, Bruno Rangel ultrapassou o ex-atacante Índio e assumiu o topo da artilharia do Verdão. Diante do Avaí, no sonoro 5 a 0 pelo Campeonato Catarinense, ele chegou na tão sonhada marca.

A despedida de Bruno Rangel não é o adeus apenas a um grande jogador, uma grande pessoa. É se despedir de um ídolo, daquele que prometeu dar sua vida para defender o verde e branco e, infelizmente, o fez no fim. A estrela que mais brilha no céu é a sua, Rangel. E ela nunca irá se apagar.