Guto Ferreira, o primeiro técnico a comandar Chapecoense em uma partida internacional

Treinador diz que a Chape foi escolhida para passar ao mundo uma lição

Guto Ferreira, o primeiro técnico a comandar Chapecoense em uma partida internacional
Arte: Rodrigo Rodrigues/VAVEL.com

Guto Ferreira foi o antecessor de Caio Júnior no comando técnico da Chapecoense. Quis o destino que o treinador se afastasse do clube em junho de 2016, cinco meses antes da tragédia que marcou a história da Chape. O avião que levava o time para Medellín, onde disputaria a primeira partida da final da Copa Sul Americana 2016 contra o Atlético Nacional, caiu e deixou muitas vidas no local.

Além da delegação da Chape, também estavam a bordo equipes de imprensas e de voo. O treinador chegou em Chapecó em setembro de 2015 e só saiu do clube pois recebeu uma proposta do Bahia.

Após a chegada, Guto Ferreira manteu a Chapecoense na elite do futebol brasileiro depois de uma queda de rendimento da equipe. O treinador também ficou marcado por ser o primeiro a comandar a Chapecoense em uma partida internacional, pela Copa Sul Americana de 2015.

O aproveitamento de Guto Ferreira pela Chape em 2015 foi de 43,1%. Foram cinco vitórias, sete empates e cinco derrotas. Técnico e direção chegaram a um acordo e renovaram para a temporada seguinte.

Em 2016, o comandante comemorou o fato de ter a pré-temporada para trabalhar e assim conseguir passar a sua ideia sobre futebol para o elenco do clube. No primeiro semestre Guto conquistou o Campeonato Catarinense após empatar com o Joinville na Arena Condá. Após o estadual, Guto comandou a Chape por mais dez jogos, válidos pelo Campeonato Brasileiro do ano.

O trabalho de Guto Ferreira chamou a atenção do Bahia, que disputava a Série B e tinha planos de subir de divisão. Contratado pelo time baiano, o treinador deixou a Chape com 18 vitórias, 11 empates e cinco derrotas em 2016. Números que renderam ao técnico um aproveitamento de 63,7%.

O acidente

Após o acidente aéreo do time, Guto Ferreira foi procurado por diversas mídias do Brasil. Sem condições de conceder entrevistas, o treinador optou por se pronunciar através das redes sociais. “Me faltam mais palavras para descrever meu sentimento”, escreveu.

Foto: Reprodução / Instagram Guto Ferreira
Foto: Reprodução / Instagram Guto Ferreira

Após conseguir levar o Bahia para a primeira divisão do Campeonato Brasileiro, Guto Ferreira ainda estava em clima de festa quando foi surpreendido com a notícia do acidente. Após diversas tentativas de contato da imprensa, o treinador decidiu realizar uma coletiva de imprensa na manhã daquela terça-feira (29).

“Uma coisa que não você não tem explicação, quando você está no trabalho está muito mais tempo com eles que com a família. Praticamente conhecia quase todos que estavam ali, conhecia do dia a dia. No momento mais lindo que eles estavam vivendo acontece essa catástrofe”, falou o emocionado treinador.

Após termino da temporada da Série B, Guto Ferreira foi até Chapecó para prestar suas condolências aos sobreviventes e demais profissionais do clube. Ao contrario da primeira vez, o comandante não quis realizar uma entrevista coletiva, fazendo apenas um pronunciamento na sala de imprensa do clube. Guto falou em “Lição da Chape para o mundo”:

“Eu estar aqui nessa cadeira, fazendo essa entrevista, é ruim, não queria estar fazendo. Queria estar falando sobre uma outra vitória da Chape, uma conquista, um trabalho maravilhoso, que não vem de hoje e tem muita luta de todas as pessoas envolvidas e que foi interrompido de uma maneira tão cruel, tão sem sentido. Se a Chape foi a escolhida para passar ao mundo uma lição, eu tenho certeza que está passando, a Chape é um elo de muito amor” , relatou.