Chapecoense e Nacional-URU se reencontram para avançar na pré-Libertadores

Equipes se enfrentaram na edição passada da competição, com uma vitória do Bolso e um empate; Chape está invicta na temporada, enquanto uruguaios tentam se ajustar com novo técnico

Chapecoense e Nacional-URU se reencontram para avançar na pré-Libertadores
Foto: Nelson Almeida/AFP
Chapecoense
Nacional-URU
Chapecoense: Jandrei; Apodi, Douglas, Fabrício Bruno, Bruno Pacheco; Amaral, Lucas Mineiro, Márcio Araújo, Nadson; Guilherme, Wellington Paulista. Técnico: Gilson Kleina
Nacional-URU: Conde; Fucile, Corujo, Arismendi, Espino; Zunino, Romero; Viúdez, Aguiar, de Pena; Seba Fernández. Técnico: Alexander Medina
ÁRBITRO: Patricio Loustau, que será auxiliado por Hernán Maidana e Juan Belatti, todos da Argentina
INCIDENCIAS: Partida de ida válida pela segunda fase preliminar da Copa Libertadores da América 2018, na Arena Condá, em Chapecó, SC; a partida começa às 21h45 (horário de Brasília)

Na Arena Condá, Chapecoense e Nacional-URU voltam a se enfrentar pela Libertadores da América. Diferente da edição passada, quando jogaram pela fase de grupos, dessa vez as equipes disputam uma vaga na última fase preliminar na competição. A partida de ida do confronto acontece em Chapecó nesta quarta-feira (31), às 21h45 (horário de Brasília).

As equipes se enfrentaram duas vezes na história, na edição 2017 da Libertadores. Pelo Grupo 7, o resultado foi de empate por 1 a 1, na Arena Condá. Já em Montevidéu, o Bolso venceu por 3 a 0. A Chape acabou sendo eliminada da competição por conta de uma escalação irregular, terminando em 3º no grupo e favorecendo o time uruguaio, que ficou com o segundo lugar. O Nacional acabou sendo eliminado nas oitavas-de-final, quando perdeu o confronto para o Botafogo.

Chape quer manter bom começo do Estadual e Kleina mantém grande parte da escalação

No início do Campeonato Catarinense, a Chapecoense ainda não perdeu, nem sofreu gols em quatro rodadas. No último domingo (27), o Verdão bateu o Joinville, por 1 a 0, em casa, e chegou aos 10 pontos, dividindo a liderança da competição com o Figueirense. Agora, o técnico Gilson Kleina espera transferir este bom momento para este mata-mata decisivo da temporada.

Em relação ao último jogo do Estadual, Kleina não poderá contar com o volante Moisés Ribeiro, fora com um problema na coxa. Gilson Kleina já confirmou que Lucas Mineiro será o substituto.

"Entra o Lucas Mineiro e permanece com a estrutura. Vamos mexer o menos possível. Lamentamos a ausência, mas enaltecemos quem está entrando. Com afinco, com seriedade. Importante ter elenco para estas situações", ressaltou o treinador.

Moisés Ribeiro se junta a aos meio-campistas Canteros e Elicarlos e aos atacantes Arthur Caíke e Vinícius no departamento médico da Chapecoense. O restante da equipe deve ser a mesma da última partida pelo Catarinense.

Nacional tenta se reorganizar sob novo comando

Com um novo técnico, o Nacional ainda tenta se organizar na temporada. Na única partida oficial do clube até agora sob o comando de Alexander Medina, que substituiu Martín Lasarte, o Bolso perdeu o clássico para o Peñarol por 3 a 1, pela Supercopa Uruguaia

O treinador não vai poder contar com o meio-campista Sebastián Rodríguez que está fora por suspensão. O lateral-direito Fucile está em Chapecó, mas é dúvida por conta de uma lesão sofrida nos treinamentos. Medina também não terá o seu capitão.

O zagueiro Diego Polenta, que inclusive acumula convocações para a Seleção Uruguaia, negocia seu retorno para o Genoa, e não viajou para Santa Catarina. O treinador lamentou a possível saída de um dos pilares da equipe, mas se disse de mãos atadas diante da negociação.

"Polenta é um jogador importantíssimo para o Nacional. É uma das referências, e demonstrou isso nestes anos, tem muita qualidade. Eu não sei, a decisão da saída é uma decisão do jogador e da direção. Muitas vezes a situação ou as decisões são pessoais, alheias ao técnico", disse Medina.

Sobre a partida, o técnico acredita que o time vem evoluindo apesar da estreia ruim, e espera trazer de Chapecó um bom resultado e uma boa atuação.

"O que passou, ficou para atrás. Estamos preocupados em seguir melhorando. No outro dia (jogo com o Peñarol), fizemos coisas muito boas, mas cometemos erros muito grandes. Temos muita confiança, muita fé. Sabemos que vamos seguir melhorando, que os resultados vão aparecer. Vamos ao Brasil com a melhor expectativa. Temos muita confiança em fazer um bom jogo e trazer um bom resultado", afirmou.