Notas: Bruno Silva é o ponto positivo após derrota da Chapecoense

Em uma noite que nada deu certo para Gilson Kleina, Chapecoense perde por 1 a 0 e larga em desvantagem na Copa Libertadores de América

Notas: Bruno Silva é o ponto positivo após derrota da Chapecoense
(Foto: Divulgação / Chapecoense)

A Chapecoense iniciou mal na largada da Copa Libertadores de América 2018. Jogando na Arena Condá, o time de Santa Catarina saiu derrotado por 1 a 0 pelo Nacional-URU na noite desta quarta-feira (31). Nada deu certo para a Chape diante de seu torcedor. A equipe do Uruguai veio disposta a jogar no erro e foi feliz.

Confira as notas dos jogadores:

Jandrei: o Nacional pouco atacou durante os 90 minutos. As finalizações do clube uruguaio foram para fora. Quando foi exigido, saiu mal da meta e a Chape acabou sofrendo o gol. NOTA: 5,0.

Apodi: pouco exigido defensivamente, chegou ao ataque em algumas oportunidades. Seus companheiros não aproveitaram os cruzamentos. Apodi ainda errou a chance mais clara da partida. NOTA: 5,5.

Douglas: zagueiro esteve envolvido no lance que resultou no gol do Nacional. Deixou o marcador com liberdade. NOTA 5,0.

Fabrício Bruno: também estava no lance do gol e não conseguiu marcar Santiago Romero. NOTA: 5,0.

Bruno Pacheco: também aproveitou a falta de interesse do Nacional para chegar ao ataque. Fez sua parte levantando muitas bolas na área, mas faltou tranquilidade. NOTA: 6,0.

Amaral: cumpriu a função defensiva quando foi exigido, poderia ter aparecido como opção quando o time atacava. NOTA: 5,0.

Lucas Mineiro: não apareceu, mas também não chegou a comprometer. NOTA: 5,5.

Márcio Araújo: um dos poucos que teve coragem de arriscar em gol. Teve duas oportunidades de abrir o placar, mas mandou para fora. NOTA: 6,5.

Nadson: teve a principal chance da Chapecoense na primeira etapa, mas sumiu no segundo tempo. NOTA: 6,0.

Guilherme: quem recebia as bolas vindas direto da defesa. Tentou avançar em cima da zaga do Nacional, mas encontrou dificuldades. Foi dele o passe para a boa chegada de Márcio Araújo na primeira etapa. NOTA: 5,5.

Wellington Paulista: esteve afobado em campo. Centroavante vive de gols e a bola não chegava em condições para o jogador finalizar nesta noite. Tentou sair da área, mas esteve bem marcado. NOTA 5,5.

Bruno Silva: apenas 17 anos. Entrou aos 20 da primeira etapa e não sentiu o peso de uma Libertadores. Buscou o jogo e finalizou com perigo duas vezes. Parou em Conde e na trave. NOTA: 7,0.

Perotti: sentiu a pressão e foi expulso com apenas seis minutos em campo. Entrou aos 34 e aos 40 acertou o adversário com a sola da chuteira. Ainda não havia tocado na bola. SEM NOTA.

Eduardo: Entrou aos 38 minutos do segundo tempo, cruzou uma bola aos 41 e foi expulso aos 42 após deixar o braço no rosto do adversário. SEM NOTA.

Gilson Kleina: estava invicto há 104 dias. Não conseguiu melhorar a equipe depois do intervalo. Dois jogadores que mandou a campo na segunda etapa foram expulsos. O ponto positivo foi a aposta em Bruno Silva, que correspondeu bem. NOTA: 6,0.