Chapecoense se recupera de eliminação e vence Tubarão de virada no Catarinense

Chape custou a garantir vitória, mas Bruno Silva anotou o tento no final e fez o time do Oeste reduzir diferença ao líder Figueirense

Chapecoense se recupera de eliminação e vence Tubarão de virada no Catarinense
Duelo entre equipes também havia ocorrido de forma amistosa em janeiro (Foto: Sirli Freitas / Chapecoense)
Chapecoense
2 1
Tubarão
Chapecoense: Elias; Eduardo, Thyere, Bareiro e Vinícius Freitas (Roberto); Lucas Mineiro e Moisés Ribeiro; Alan Ruschel (Osman), Nadson e Bruno Silva; Perotti (Lourency).
Tubarão: Beliato; Marcos Vinícius, Jaílton, William Mineiro e Canavesio; Liel, Éverton Dias, (Daniel Costa)Guilherme Amorim e Romarinho; Batista e Índio (Ítalo)
Placar: 0-1, Guilherme Amorim. 1-1, Rafael Thyere. 2-1, Bruno Silva.
ÁRBITRO: Cinésio Mendes Júnior, auxiliado por Diogo Berndt e Antonio Lourival da Luz.
INCIDENCIAS: Partida válida pela 5ª rodada do Campeonato Catarinense, disputada na Arena Condá em Chapecó

A Chapecoense iniciou o carnaval com compromisso importante no Campeonato Catarinense. Nesta sexta-feira (9), o Índio Condá enfrentou o Tubarão pelo estadual, em busca de vitória para se aproximar do líder Figueirense. O resultado positivo custou a vir, mas apareceu no final da partida. Com um time reserva após a eliminação de quarta-feira diante do Nacional no Uruguai, após sair atrás, quando o Peixe marcou com Guilherme Amorim, a Chape empatou no primeiro tempo com Rafael Thyere. Na etapa final, o atacante Bruno Silva deu números selados ao jogo. Aos 17 anos, foi o primeiro tento do jogador entre os profissionais.

Com o placar favorável, a Chapecoense chega aos 13 pontos, na vice-liderança do Catarinense. Ela volta a campo no domingo, na sétima rodada, quando recebe o Brusque novamente na Arena Condá. O Tubarão está na penúltima colocação. O Peixe soma apenas 4 pontos e enfrenta nova parada dura. No domingo, o adversário é o Avaí no estádio da Ressacada, em Florianópolis.

Chapecoense sai atrás, mas consegue virada no fim

A Chapecoense queria o gol e tentou pelo alto no início. Vinícius Freitas cruzou e Perotti concluiu em cabeçada, mas mandou para fora, aos 6 minutos. Guilherme Amorim parou ataque da Chape com falta mais forte e recebeu o primeiro cartão amarelo do jogo. Mas não aparecendo somente pelo lado negativo, o volante resolveu brilhar. De fora da área, arriscou e surpreendeu o goleiro Elias para marcar um golaço: 1 a 0 para o Tubarão.

Mas a Chapecoense não se intimidou e começou a correr atrás do prejuízo. As chances, após o gol tubaronense aos 18 minutos, começaram a surgir. Aos 23', Bareiro teve chance na grande área, subiu para o cabeceio com certa liberdade, mas errou o alvo. A insistência era mesmo pelo alto: cruzamento de Ruschel aos 24 minutos e Nadson cabeceou para acertar o travessão. A bola não queria entrar para o alviverde.

Também na bola aérea, o Tubarão tentou surpreender aos 32 minutos, o goleiro Elias saiu errado da meta e Jailton teve a chance na conclusão, porém, mandou para fora. Aos 41 minutos, a torcida da casa enfim encontrou motivos para sorrir. Alan Ruschel cruzou mais uma e o zagueirão Rafael Thyere, que atuava pelo Grêmio, chegou para conferir a bola nas redes: 1 a 1.

Na saída para o intervalo, Alan Ruschel, um dos garçons, dos assistentes da partida, considerou o placar injusto, pelo volume de jogo e chances criadas pelos mandantes. A história precisava de uma reversão de placar, segundo o jogador.

O segundo tempo, porém, começou manso. Sem chances de gol nos primeiros 10 minutos. Aos 11', o Tubarão deu trabalho ao arqueiro Elias. Em bola cruzada e escorada na grande área, o goleiro quase foi surpreendido, mas conseguiu reagir e fazer grande defesa no canto. Em outro lance, aos 14', foi a vez do jovem Batista, outro vinculado ao Grêmio, fazer a jogada e concluir, mas mandou mal demais no chute e foi apenas tiro de meta para Chape.

Surgiram trocas nas escalações e cartões amarelos para o Tubarão, mas o time da casa demorava a engrenar na etapa final. Até que aos 25 minutos Bruno Silva concluiu na área e Belliato salvou com grande defesa pelos tubaronenses. Roberto entrou no time da Chape e Perotti deixou o campo para ingressar Lourency. Apesar das mudanças dos locais, foi Osman quem chamou a responsabilidade. Excelente jogada no fundo de campo, pedalada para cima da marcação e cruzamento fundamental para Bruno Silva aparecer na conclusão: 2 a 1 ao alviverde.

O gol da virada decretava o caminho aos minutos finais. Após o gol aos 40 minutos, a Chape ia embalada pelo ânimo do torcedor e procurou tocar e reter a posse de bola. O Tubarão não demonstrou mais forças na partida. Apenas Nadson, no último minuto de jogo, teve nova chance para ampliar e selar o placar, mas não conseguiu. Com o resultado, a Chape segue entre os primeiros, buscando o líder Figueirense. O Tubarão precisa trabalhar mais para deixar a zona do rebaixamento.