Elias pede Corinthians atento para mudar história nas oitavas da Libertadores: "Esse ano é diferente"

Volante chega em mais um mata-mata e quer time diferente e madura para avançar de fase jogando em casa

Elias pede Corinthians atento para mudar história nas oitavas da Libertadores: "Esse ano é diferente"
Foto: Daniel Augusto Jr/ Ag. Corinthians

Um dos mais experientes e líder do elenco do Corinthians, o volante Elias falou com a imprensa logo após a sessão de treinamentos da equipe, realizada na Arena do Timão, em Itaquera. Elias conversou com os jornalistas e falou sobre eliminações passadas, expectativa para o duelo contra o Nacional do Uruguai pelas oitvas de finais da Libertadores, além de se mostrar animado com o treinamento no estádio.

Presentes nas eliminações para Flamengo (2010) e Guarani (2015), ambas nas oitavas de final, mesma fase em que se encontra atualmente, Elias comentou sobre o que precisa mudar e comparou o tratamento que tiveram Corinthians e Atlético MG, ambos decidindo em casa após empates em 0 a 0.

"A gente sempre procura aprender com os erros. Em 2015, não perdemos a classificação aqui, foi lá no Paraguai. Esse ano é diferente. Empatamos em 0 a 0. Na semana passada, quando chegamos aqui, um repórter me perguntou se o resultado preocupava, enquanto isso, o Atlético-MG foi recebido com festa. Às vezes criam fantasmas."

Questionado sobre o sentimento que carrega para o jogo, após duas eliminações e as recentes derrotas em casa em competições de mata-mata, o volante se mostrou tranquilo e não pensa em revanches.

"Na do Flamengo, a gente fez nosso melhor, não fiquei tão chateado como fiquei na do Guaraní, porque deixamos de fazer o que a gente vinha fazendo. É difícil chegar em casa e falar: 'poderia ter rendido mais'. Engasgado não fiquei, estou tranquilo. Sempre procuro tirar o peso, tirar as coisas que fazem mal e deixar de lado. É focar na nova oportunidade."

Esse fantasma das eliminações em torneios de mata não incomoda Elias. Para ele, o time precisa entrar na mesma pegada e ritmo das últimas partidas.

"Tem de ter o mesmo espírito que a gente vem tendo jogando em casa. Não é porque fomos eliminados para o Audax que está tudo errado. Jogamos em nível alto, mas perdemos. Vamos do mesmo jeito."

Treinar em Itaquera, para o camisa 7, foi importante, para ambientar não só os velhos jogadores, como quem chega agora, caso do meia Marquinhos Gabriel.

"Treinar aqui é bom, não temos uma grama parecida com essa no CT. A movimentação e o encaixe às vezes é diferente, nós mesmo pedimos para treinar aqui para dar uma ajustada e calibrada. Marquinhos Gabriel nunca tinha jogado aqui."

E Tite seguira os trabalhos visando decisivo confronto nesta terça-feira, imaginando a equipe ideal. O provável Corinthians deverá ter Cássio; Fágner, Felipe, Yago, Uendel; Bruno Henrique; Giovanni Augusto (Marquinhos Gabriel), Elias, Rodriguinho, Lucca; André. O Timão precisa se uma simples vitória para avançar. Em caso de gols do time uruguaio, o alvinegro precisará marcar dois gols e se empatarem com gols, a vaga será do Nacional.