Em jogo de arbitragem polêmica, Danilo marca e salva Corinthians contra Figueirense

Saindo na frente, o Figueirense não suportou a pressão corinthiana e cedeu o empate

Em jogo de arbitragem polêmica, Danilo marca e salva Corinthians contra Figueirense
Com o empate, o Corinthians permanece na busca pela liderança do campeonato, já o Figueirense segue na luta para deixar a boca do Z-4 (Foto: Daniel Augusto/Agência Corinthians)
Corinthians
1 1
Figueirense
Corinthians : Cássio; Léo Príncipe; Yago, Balbuena; Uendel; Bruno Henrique (Guilherme, min. 85), Rodriguinho (Elias, min. 63) , Romero,Giovanni Augusto (Danilo, min. 68), Marquinhos Gabriel; André.
Figueirense : Thiago Rodrigues; Ayrton; Werley, Bruno Alves; Pará (Guilherme Morassi, min. 89); Elicarlos (Jackson Caucaia, min. 81), Jefferson; Yago, Dodô; Rafael Silva (Bady, min.0), Rafael Moura.
Placar: 0-1, min. 61, Dodô. 1-1, min. 86, Danilo.
ÁRBITRO: Marielson Alves Silva. Cartões amarelos: Pará (min.20), Dodô (min. 22), Werley (min.33), Uendel (min.34), Yago (min.36), Bruno Alves (min. 66), Jefferson (min. 79), Cássio (min. 80)
INCIDENCIAS: 16ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016.

Pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016, Corinthians e Figueirense se enfrentaram em Itaquera na busca pelos três pontos. Inteligente, o Timão soube cadenciar o jogo mesmo com o placar a favor do adversário, e saiu com um empate. Dodô e Danilo foram os autores dos gols. Destaque para o jovem Léo Príncipe, que foi eficiente em sua estreia com a camisa alvinegra. 

Com o empate, o Corinthians chega a 30 pontos na tabela, e o Figueirense com 17, na boca do Z-4 . Na próxima rodada, o Timão enfrenta o Internacional no Beira Rio, às 16h, no domingo (31), já o Figueirense recebe o Vitória no Orlando Scarpelli, às 16h, no sábado (30). 

Domínio do mandante 

Apostando no jovem Léo Príncipe na vaga do suspenso Fagner, o Corinthians recebeu o Figueira em casa, e não muito diferente do habitual, contando com a ajuda da torcida que compareceu em peso, colocou pressão no adversário desde os minutos iniciais. 

Com presença constante no ataque, o alvinegro teve tudo para abrir o placar no início, mas a forte marcação imposta pelos visitantes dificultou o trabalho. "Forte marcação" que teve como consequência muitos cartões amarelos. 

A primeira chance de gol foi do Figueirense, aos 10 minutos. Rafael Silva recebeu livre de Dodô, mas ao tumultuar a jogada com Léo Príncipe, foi bloqueado, finalizando sem força. A resposta corinthiana veio em seguida com Giovanni Augusto, que ao receber a bola pela direita, cortou para o meio, chutando com a canhota. Thiago Rodrigues foi feliz e defendeu. 

Mas, a melhor chance de gol aconteceu nos minutos finais. Uendel recebeu na área, chegando até à linha de fundo, deixando André livre de marcação. Pará defendeu o cabeceio. No rebote, Rodrigo e Romero não tiveram êxito. Com três minutos de acréscimo, o árbitro encerrou o primeiro tempo. 

Um para cada lado 

O Corinthians voltou para a segunda etapa sem alterações, com exceção de uma inversão feita por Cristóvão Borges, que passou Romero para o lado esquerdo, deixando Marquinhos Gabriel aberto pela direita. Já o Figueira, subiu a campo com o meia Bady no lugar do atacante Rafael Silva. 

Logo aos 53 minutos, os donos da casa criaram um lindo lance. Marquinhos Gabriel tocou de calcanhar para Léo Príncipe cruzar em direção a Romero, que mandou a bola pra fora com um cabeceio. Inspirado, o Timão seguiu no ataque. 

Minutos seguintes o Corinthians viria a dar trabalho de novo. Rodriguinho recebeu a bola de Romero na área, passando para Giovanni Augusto de calcanhar, acertando uma bomba no gol de Thiago Rodrigues. Mais um vez Thiago! Salvou o Figueirense. 

Apesar do perigo imposto pela equipe de Cristóvão Borges, o futebol é claro: quem não faz, toma. Aos 61 minutos, Dodô roubou a bola de Marquinhos Gabriel avançando em direção ao gol, com um corte em Bruno Henrique, acertou no ângulo de Cássio. Gol do Figueirense, e que golaço! 

Perdendo em casa, as alterações passaram a surgir, e uma delas surtiria efeito mais tarde. Giovanni Augusto saiu para a entrada do experiente Danilo. Com 86 minutos de jogo, em uma cobrança de escanteio por Marquinhos Gabriel, o meia deslocou-se para o primeiro pau e cabeceou a bola, tirando do goleiro. Gol do Corinthians, Danilo. Empate em Itaquera. 

Totalmente diferente do primeiro tempo, o Corinthians seguiu pressionado o Figueirense pelo segundo gol, permanecendo no ataque até os minutos finais. Aos 97 minutos, Marielson Alves encerrou a partida.