Corinthians bate Cruzeiro com vantagem mínima em casa e decisão por vaga fica para BH

Vitória por 2 a 1 em cima da Raposa deixa vaga nas semifinais em aberto; Ángel Romero marca 15º gol na Arena Corinthians e se torna artilheiro do estádio, ao lado de Guerrero

Corinthians bate Cruzeiro com vantagem mínima em casa e decisão por vaga fica para BH
Foto: Marcello Zambrana / Light Press
Corinthians
2 1
Cruzeiro
Corinthians: Walter; Fagner, Balbuena, Yago e Guilherme Arana; Camacho, Marquinhos Gabriel, Giovanni Augusto, Rodriguinho (Min. 32, Willians, 2ºT) e Marlone (Min. 42, Rildo, 2ºT); Romero. Técnico: Fábio Carille
Cruzeiro: Rafael; Lucas, Manoel, Léo e Edimar; Henrique, Ariel Cabral (Min. 15, Arrascaeta, 2ºT) e Robinho e Rafinha; Rafael Sóbis (Min. 26, Ábila, 2ºT) e Willian (Min. 28, Alisson, 2ºT). Técnico: Mano Menezes
Placar: 1-0, Min. 01, Léo (contra), 2ºT); 2-0, Min. 07, Romero, 2ºT; 2-1, Min. 32, Robinho, 2ºT
ÁRBITRO: Eduardo Tomaz de Aquino Valadao, auxiliado por Fabricio Vilarinho da Silva e Bruno Raphael Pires
INCIDENCIAS: Partida válida pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, disputada na Arena Corinthians, em São Paulo/SP. Público: 18.796 pessoas; Renda: R$ 961.342,00

Corinthians e Cruzeiro disputaram, na noite desta quarta-feira (28), na Arena, os primeiros 90 minutos das quartas de final da Copa do Brasil. O Timão bateu a Raposa por 2 a 1, resultado este que deixa a vaga para às semifinais em aberto. Os gols foram marcados pelo zagueiro Léo, contra, e Ángel Romero. Robinho descontou para a equipe celeste.

As duas equipes voltam a se enfrentar pela Copa do Brasil no dia 19 de outubro, às 21h45, no Mineirão. Com isso, o Cruzeiro precisa de uma vitória simples para avançar na competição. 

A partida desta noite ficará marcada, sobretudo, para Ángel Romero. O paraguaio, ao marcar o segundo gol do Corinthians, marcou também seu 15º tento na Arena, ficando na artilharia do estádio ao lado de Guerrero, atualmente, no Flamengo.

Rodriguinho desperdiça chances para o Corinthians e Cruzeiro acerta a trave

A partida começou com o Cruzeiro tomando as ações. Logo nos primeiros segundos de partida, Robinho encontra Henrique, que por sua vez acha Willian, dentro da área, em posição de impedimento. Dois minutos depois, o lateral-direito Lucas cometeu falta em Marlone. Marquinhos Gabriel cobrou a infração na cabeça de Romero, mas Rafael defendeu sem maiores problemas.

A primeira chance real de gol para o Cruzeiro veio aos 11 minutos, quando Sóbis e Rafinha tabelaram na entrada da grande área. A bola sobrou para o meio-campo, que bateu firme, para a defesa do goleiro Walter. No minuto seguinte, a dupla tabelou novamente e foi a vez do atacante arriscar da intermediária, para, mais uma vez, o arqueiro corinthiano executar a defesa.

Aos 16 minutos, Rodriguinho perdeu uma grande chance em cruzamento de Giovanni Augusto, quando Marlone e Manoel disputaram a bola de cabeça, sobrando limpa para o meio-campo arrematar, mas acabou errando o alvo. Aos 27, Marquinhos Gabriel viu Rodriguinho entrar na área e tocou para trás. No entanto, o meia finalizou mal, mais uma vez. Cinco minutos depois, Romero tentou uma bicicleta dentro da área, mas a bola foi para fora.

O Cruzeiro teve sua melhor chance no primeiro tempo nos 42 minutos, quando Willian, de fora da área, arriscou um belo chute, acertando a trave de Walter. Na volta, a bola chegou a acertar o goleiro e ir pela linha de fundo.

Corinthians marca dois, mas Mano coloca Cruzeiro ofensivo e diminui placar

Fábio Carille parece ter dado um "choque" no Corinthians durante o intervalo, após o susto sofrido no fim do primeiro tempo. Isso porque a equipe voltou para a segunda etapa com postura diferente. Prova disso, é que no primeiro minuto de partida, Rodriguinho arriscou de fora da área, Rafael cedeu rebote para o lado, no qual Marquinhos Gabriel aproveitou e cruzou para Léo, zagueiro celeste, marcar gol contra.

Seis minutos depois, mais um gol: Marlone, pela esquerda, arriscou da intermediária, a bola iria para fora. Mas, eis que surge Romero que, de cabeça, mandou para o fundo das redes, comemorando com a bandeira paraguaia atirada pela torcida. Aos 15, o Cruzeiro chegou perigosamente após escanteio cabeceado por Manoel, mas, interceptado por Walter, que operou uma excelente defesa. Rafinha até que cruzou no rebote, mas o goleiro estava lá para pegar novamente.

Mano Menezes agiu e fez as três substituições que tinha direito. E surtiram efeito. Aos 32 minutos, Rafael lançou do gol, contou com falha do zagueiro Yago e a genialidade de Ramón Ábila, que rolou para Robinho diminuir o placar para a Raposa. Assim, a vaga para às semifinais será decidida no Mineirão, na partida de volta.