Oswaldo de Oliveira retorna ao Corinthians e se vê motivado para novo trabalho

Com passagem em 1999/2000, novo treinador procura a glória que teve na sua primeira passagem

Oswaldo de Oliveira retorna ao Corinthians e se vê motivado para novo trabalho
(Foto: Agência Corinthians)

A tarde desta sexta-feira (14) foi de novidade no Corinthians: Oswaldo de Oliveira foi apresentado como novo comandante e já estreia contra o América-MG, no domingo (16), pelo Campeonato Brasileiro. O treinador já teve passagem gloriosa pelo clube em 2000. Seu contrato vai até dezembro de 2017.

A escolha para o nome veio do presidente Roberto de Andrade, que sofreu grande rejeição por parte de dirigentes e da torcida. A chegada de Oswaldo também resultou na saída do diretor-adjunto de futebol, Eduardo Ferreira, muito perseguido pela torcida por declarações e pela gestão junto ao presidente. Porém para o técnico isso não lhe causa problemas e nem mesmo rejeição das pessoas a sua volta e citou que Tite, grande ídolo do clube, também passou por seus momentos difíceis no comando do clube.

"Quando o time andou mal até o Tite foi vaiado, é a ausência de vitórias. O Corinthians tinha um timaço. Lembro que joguei em 2012 contra o Corinthians com Guerrero, Sheik, Paulinho, Ralf, Paulo André, um timaço. Depois outro timaço: Jadson, Renato Augusto, Fábio Santos. Mas uma transição tão grande...É preciso tempo. Até Oswaldo Brandão teria sido vaiado", disse.

Houve também uma boa reação por parte do novo comandante que já teve bons momentos nos anos de 1999/2000, dizendo estar emocionado com a volta para casa. Em enquete, Oswaldo de Oliveira foi escolhido como o nono treinador para dirigir o clube nesta reta final de Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil.

"Esse tipo de enquete para mim é um pouco dúbia. Qual treinador seria mais indicado para o Corinthians? Um campeão paulista, brasileiro, mundial, com identificação tão grande... O que encontro, não nesses dias, mas desde sempre, em São Paulo, no Brasil, no Japão, em Londres... O que encontro sempre é um sorriso, um agradecimento, um obrigado por 2000. É o que continuo ouvindo", declarou.