Oswaldo exalta partida do Corinthians contra Flamengo: “Foi melhor, mais agressivo”

No retorno ao Maracanã, Flamengo não consegue sair do empate com Corinthians. Gol irregular, brigas de torcidas marcam o Clássico do Povo.

Oswaldo exalta partida do Corinthians no Clássico do Povo: “Foimelhor, mais agressivo”

Não podia ter um cenário melhor para um Flamengo e Corinthians, o Clássico do Povo foi no Maracanã com mais de 60 mil torcedores presentes. Dentro das quatro linhas, muita intensidade de ambos os lados. O empate por 2 a 2 pode ser comemorado pelos dois times, já que tanto Corinthians quanto Flamengo tiveram oportunidades reais de sair com a vitória. Para o comandante do Timão, faltou um pouco mais de atenção para trazer na mala os três pontos.

Jogando com o apoio maciço da torcida, como definiu Oswaldo de Oliveira, o Flamengo começou pressionando e marcou logo no começo com Guerrero em rebote dado por Walter, mas corretamente anulado pelo auxiliar. O alvinegro deu o troco e abriu o placar com Guilherme em chute colocado de fora da área. E as polêmicas com a arbitragem não podiam faltar, Guerrero novamente de voltou as redes e de novo impedido – quase um metro a frente – mas dessa vez o bandeira não marcou.

O primeiro tempo ainda guardava mais emoção, após contra ataque rápido de Rodriguinho com Romero, o paraguaio avançou entrou na área e tocou pra trás, Guilherme da um belo corta-luz e Rodriguinho – que iniciou a jogada – chega para concluir, 2 a 1 Corinthians. O Flamengo volta para a segunda etapa disposto a empatar, e aos 13 minutos, após várias tentativas de escanteio, Guerrero novamente empata.

O técnico do Corinthians lamentou o erro grosseiro da arbitragem, mas demonstrou felicidade pela boa partida e evolução do time.

O gol do Flamengo foi uma coisa que nós tínhamos alertado, treinado, mas temos que admitir a competência do adversário repetidamente conseguiu fazer gols assim. O primeiro não, foi impedimento flagrante de três jogadores dai se perde um pouco”, pontuou sobre o gol irregular do atacante flamenguista.

Principalmente nessa parte mais aguda da competição, chegando no final, partidas sendo decididas equivocamente isso é lamentável, isso mexe muito no equilíbrio da competição”, afirmou.

Agora sobre o conteúdo do jogo, o Corinthians foi melhor mais agressivo, criou as melhores oportunidades e até quando ficou com um homem a menos podia ter feito o gol da vitória. A equipe vem progredindo, evoluindo, jogar aqui no Maracanã com tanta adversidade acho que a equipe se saiu muito bem”, analisou.

Oswaldo também falou sobre o retorno ao Maracanã, estádio onde conquistou o Mundial de Clubes pelo Corinthians em 2000.

Maracanã é minha vida. Eu compareço nesse estádio desde o ano de 1957 então toda vez que venho aqui eu me emociono, principalmente depois que comecei a trabalhar profissionalmente com futebol. Aqui com Corinthians conseguimos o título mundial, passagens maravilhosas aqui com o Fluminense, aquela homenagem que a torcida do Fluminense me fez no dia do meu aniversário, entre tantas outras, vir aqui no Maracanã pra mim é muito especial”, recordou.

O comandante do Timão contou o segredo para o bom comportamento do time dentro de campo e a escolha de Willians que entrou na vaga de Camacho.

Eu gosto muito de motivar os jogadores, passo a semana inteira dizendo driblem, ousem, o futebol é isso. O que decide uma partida de futebol e a ousadia do jogador”, disse.

Alguns jogadores do Corinthians tem uma sequencia de jogos muito intensa e com desgaste. O Camacho já não jogou contra o América porque ele acusava uma contratura e infelizmente era  muito arriscado ele jogar aquela partida, nós tiramos o tiramos. Jogou a Copa do Brasil e independente disso nós precisaríamos de uma pouco mais de agressividade na marcação”,  completou.

Não foram só bons lances e alegria que podem definir o Clássico do Povo, horas antes da partida, uma grande confusão entre torcedores do Flamengo nas mediações do Maracanã aconteceu por conta de venda ilegal de ingressos. Já dentro do estádio torcedores do Corinthians, Flamengo e Polícia Militar entraram em confronto. Ao fim da partida, a Polícia manteve por mais de 3 horas, cerca de 3 mil torcedores do Corinthians – somente homens – sem camisa para identificar os causadores da confusão. 67 deles foram levados à Cidade da Polícia e 31  foram indiciados por cinco crimes.