Corinthians e Chapecoense amargam empate ruim para ambos

Em partida fraca e sem chances de gols, Corinthians e Chapecoense ficam no empate. Giovanni Augusto e Bruno Rangel anotaram em cobranças de penaltis

Corinthians e Chapecoense amargam empate ruim para ambos
Foto: (Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians)
Corinthians
1 1
Chapecoense
Corinthians: Walter(Cassio, min. 15), Fagner, Vilson, Pedro Henrique e Uendel, Camacho; Marquinhos Gabriel(Lucca, min. 15), Giovanni Augusto, Rodriguinho e Marlone(Rildo, min. 23), Romero. Técnico Oswaldo de Oliveira.
Chapecoense: Danilo, Gimenez, Thiego, Neto, Dener Assunção, Matheus Biteco, Thiaguinho, Cleber Santana(Josimar, min. 35), Gil(Hyoran, min. 33), Ananias(Lucas Gomes, min. 33), Bruno Rangel. Tecnico: Caio Júnior.
Placar: 0-1, min. 27, Giovanni Augusto. 1-1, min. 39, Bruno Rangel.
ÁRBITRO: Arbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima Auxiliares: Elio Nepomuceno de Andrade Junior e Leirson Peng Martins. (Federação Gaucha).
INCIDENCIAS: Partida válida pela 33º rodada do Campeonato Brasileiro 2016. Na Arena Corinthians em São Paulo.

Os 25 mil pagantes que estiveram na Arena Corinthians neste sábado não tiveram motivos para comemorar. Nem Corinthians, nem Chapecoense alcançaram seus objetivos traçados antes da partida. O Timão buscava a vitória para se manter no G6, já a o Verdão do Oeste tentava os três pontos para chegar a marca de 45 pontos e se livrar de uma vez por todas do rebaixamento. No campo um empate por 1 a 1, sem emoção e com pouquíssimas oportunidades de gol.

O primeira oportunidade de gol foi dos donos da casa, após linda caneta de Giovanni Augusto no marcador da Chapecoense, o meia avançou, mas finalizou fraco, fácil nas mãos de Danilo. O lance deu uma falsa impressão que teriamos um jogo dinamico e movimentado em Itaquera, o que não aconteceu.

A primeira etapa foi marcada pela marcação alta do time comadado por Caio Junior, que dava poucos espaços a equipe Alvinegra e controlava a posse de bola. Durante o primeiro tempo a Chapecoense chegou a ter 55% de posse de bola, mas isso não foi sinonimo de oportunidades. Aos quinze minutos, Walter goleiro do Corinthians sentiu um desconforto na coxa direita e precisou ser substituido, Cássio assumiu a meta. 

Aos 31 minutos, parte da torcida corinthiana protestou nas arquibancadas contra a prisão de torcedores no ultimo domingo por conta de brigas dentro do Maracanã. Os torcedores ficaram sem camisa e sentados, fazendo referencia a atitude da Polícia do Rio de Janeiro que obrigou que os torcedores retirassem as camisas para que fosse feita a identificação, além de cantarem palavras de ordem.

Apesar da má partida, a melhor oportunidade nos primeiros quarenta e cinco minutos foi do Corinthians, que viu Romero não acertar a bola, após cruzamento de Giovanni Augusto. E um chute de média distancia de Fagner que Danilo defendeu sem dificuldades.

Os times voltaram para a segunda etapa sem mexerem na escalação, entretanto, dentro de campo a mudança parece ter acontecido. Logo aos cinco minutos, Rodriguinho enfiou uma bola para Marquinhos Gabriel que marcou de cobertura, o atacante estava adiantado, mas o auxiliar não deixou passar e assinalou impedimento. O atacante que seria substituido e vaiado para dar lugar a Lucca.

A partir desse momento o Corinthians passou a ter mais controle de bola e trocar passes com mais qualidade e efetividade - que faltou no primeiro tempo. Oswaldo faz sua terceira substituição e tira Marlone para colocar Rildo. Em trama rápida pela ponta direita, Rildo recebe de Rodriguinho e é derrubado por Gimenez dentro da grande área, penalti convertido por Giovanni Augusto aos 27 minutos. Atrás no placar Caio Junior promove duas mudanças, as saídas de Gil e Ananias para entrada de Lucas Bueno e Hyorian.

A defesa do Corinthians não sofria com as investidas da equipe de Chapecó, até que em um bate rebate dentro de grande área alvinegra, Pedro Henrique zagueiro do Timão, chuta Lucas Bueno e o juiz Jean Pierre marca penalidade máxima. Bruno Rangel com muita classe e calma, desloca Cássio e empata o placar.

As penalidades fizeram o resultado e resumem a partida. O objetivo de permanecer no G6 do Corinthians não aconteceu, o empate dentro de casa aliado com a vitória do Atlético PR, tirou o Timão da zona de classificação para Libertadores. A busca da Chapecoense pelos 45 pontos para se livrar do rebaixamento também não aconteceu.

A próxima partida do Corinthians será o clássico contra o São Paulo, no Morumbi, sábado (05), às 19h30. Já a Chapecoense tem no meio de semana uma partida histórica: viaja até a Argentina para enfrentar o San Lorenzo pela partida de ida da semifinal da Copa Sulamericana.