Vazamento de água na Arena Corinthians é de responsabilidade do clube, diz Sabesp

Vazamento de água na Arena Corinthians é de responsabilidade do clube diz Sabesp, que não encontrou problemas em suas tubulações; Andrés Sanchez diz que vazamento já foi resolvido

Vazamento de água na Arena Corinthians é de responsabilidade do clube, diz Sabesp
Foto: Daniel Augusto Jr/ Ag. Corinthians

Na manhã desta terça-feira, primeiro de novembro, foi revelado pelo jornal "Folha de S. Paulo" a informação de que um vazamento de água na Arena Corinthians. De acordo com a reportagem, a perda d'água foi descoberta um ano após a Companhia de Saneamento Básido do Estado de São Paulo (Sabesp) ter sinalizado o clube sobre excesso no consumo de água. O vazamento poderia causar um novo deslizamento de terra próximo ao estacionamento leste da Arena.

Ainda de acordo com Juca Kfouri - jornalista responsável pela matéria - o deslizamento de terra que alçancou a Radial Leste, uma das principais vias da cidade, em fevereiro deste ano, pode ter relação com o vazamento de água no subsolo. Mais de 10 milhões de litros d'água foram perdidos. 

Por conta desses acontecimentos o Corinthians montou uma auditoria para realizar vistórias em sua Arena. O deslizamento de terra não seria o único dos problemas detectados, além disso, rachaduras e buracos também foram evidenciados. O clube não se sente responsável pelo ocorrido, uma vez que não deu o aceite a Odebrecht, por acreditar que a empreitera não finalizou as obras. 

Após a veículação da matéria, funcionários da Sabesp fizeram uma vistória no estádio ainda pela manhã. Vistoria essa que não durou mais de cinco minutos. A Sabesp informou em nota que não foi encontrado defeitos nas tubulações da empresa e que  o problema seria interno, de responsabilidade do clube. O vazamento foi solucionado há um ano.

Em meio aos fatos, Andrés Sanchez, ex-presidente do clube e gestor da Arena Corinthians, se manifestou através de entrevista a uma rádio. O Corinthians emitiu uma nota dizendo que entrou em contato com a construtora do estádio para "verificar as informações veículadas na reportagem". Odebrecht não se manifestou.

"O vazamento da Arena Corinthians acabou há 1 ano. Vazaram 6 milhões de litros na época e agora já está tudo resolvido", afirmou Andres Sanchez.

Leia na integra a nota oficial do Corinthians:

"Desde as primeiras horas do dia, a Arena Corinthians e o Sport Club Corinthians Paulista estão em contato com a Odebrecht, responsável pela obra do estádio, para verificar as informações veiculadas em matéria publicada nesta terça-feira (01/11) na Folha de S. Paulo.

Uma equipe de manutenção trabalha diariamente e verifica minuciosamente as condições para que os torcedores estejam em completa segurança no estádio e, até o momento, não há informação vinda da Odebrecht para qualquer risco de deslizamento. A Arena e o clube reforçam, ainda, que toda a construção do estádio está passando por uma auditoria externa, como é de conhecimento público.

A Arena Corinthians e o Sport Club Corinthians Paulista esclarecem também que foram procurados pela Folha de S. Paulo apenas para responder sobre o funcionamento do estacionamento do setor Leste e não foram questionados previamente sobre os outros pontos abordados na matéria. Se fossem, teriam esclarecido as informações ao jornal; como farão, junto com a Odebrecht, nas próximas horas."

 

Nota oficial da Sabesp:

"A Sabesp informa que desde fevereiro alertou o clube de alta de consumo, o que sinalizaria um vazamento interno. Informa ainda que nesta manhã esteve no local para inspeção e os técnicos constataram que a tubulação da Sabesp está em perfeito estado, ficando confirmada a suspeita de problemas internos de responsabilidade do clube."