Em jogo morno, Corinthians vence Patriotas e confirma vaga às oitavas da Sul-Americana

Com equipe 'mista', Timão faz primeiro tempo superior, sofre com pressão adversária, mas chega a classificação no campeonato continental

Em jogo morno, Corinthians vence Patriotas e confirma vaga às oitavas da Sul-Americana
Em meio a altos e baixos, Timão triunfa em casa e segue vivo na Copa Sul-Americana (Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians)
Corinthians
2 0
Patriotas
Corinthians: Cássio; Léo Principe, Balbuena, Pedro Henrique, Guilherme Arana; Gabriel, Maycon, Marquinhos Gabriel; Giovanni Augusto (Jô), Clayton (Pedrinho) e Kazim (Camacho).
Patriotas: Villete; Jesús Murillo, Cabezas, Arboleda, Carreño (Pretel); Larry Vásquez, Robayo, Omar Vásquez (Mosquera); Mauricio Gómez, Valoyes e Ibargüen.
Placar: 1-0, min. 27, Balbuena. 2-0, min. 90, Pedrinho.
ÁRBITRO: Roberto Tobar (CHI). Cartões Amarelos: Cabezas (min. 33 - 1ºT)
INCIDENCIAS: Partida válida pela segunda fase da Copa Sul-Americana 2017, realizada na Arena Corinthians, em São Paulo.

Com direito a gol do 'xodó' da torcida alvinegra, Pedrinho, o Corinthians chegou a classificação para a próxima fase da Copa Sul-Americana de 2017. Após o empate em 1 a 1 na Colômbia, o Timão bateu o Patriotas por 2 a 0 na Arena Corinthians, com direito a gol também do capitão - e artilheiro - Balbuena. A vitória leva a equipe paulista às oitavas de final da competição continental, aguardando a partida entre Racing e Independiente Medellín  para conhecer seu próximo adversário.

A próxima partida pela Copa Sul-Americana ainda não tem data definida. Até lá, o Corinthians segue compromissado com o Campeonato Brasileiro, defendendo sua liderança. No sábado (29), receberá em casa o Flamengo, adversário direto na briga pelo título, ocupando a quarta colocação.

Início fraco e triunfo alvinegro

Em meio a um show organizado pela torcida alvinegra, que cantava em alto e bom tom, os minutos iniciais do confronto foram marcados pelo revezamento de oportunidades de ataque entre as duas equipes. O Patriotas surpreendeu ao mostrar que não havia vindo a São Paulo apenas para se fechar na defesa, enquanto o Corinthians tivera uma postura nitidamente mais frágil nos primeiros minutos, apesar do equilíbrio.

Aos 15 minutos, os visitantes mostravam uma pequena superioridade na posse de bola em relação ao Timão, chegando duas vezes à área alvinegra - e parando na marcação de Clayton em uma delas. O mesmo camisa 9 corinthiano, no entanto, também passou a dar trabalho para a defesa adversária, com uma finalização potente que findou passando por cima do gol colombiano.

A oportunidade 'desperdiçada' por Clayton renovou a confiança dos Timão, que após muitos erros de passe, começou a crescer na partida. Não demorou muito para que o Corinthians passasse a atacar com perigo, mais uma vez com a participação do substituto de Romero. Em boa jogada construída por Léo Príncipe, Kazim ariscou uma bicicleta no cruzamento que passou reto, sobrando novamente pra Clayton, dessa vez bloqueado pelo zagueiro Arboleda.

Em resposta ao sufoco que passara a tomar, o Patriotas também deu seu susto, chegando com perigo à grande área corinthiana com Gómez, que foi freado pelas mãos de Cássio. A jogada seguinte, no entanto, culminou na comemoração extasiada dos mais de 34 mil torcedores brasileiros que lotaram as arquibancadas da Arena.

No contra-ataque armado pela equipe de Fábio Carille, a bola explodiu na marcação, indo para fora. Maycon cobrou o escanteio para o Timão e, de cabeça, o capitão e artilheiro Balbuena cabeceou firme para o fundo do gol, abrindo o placar.

De imediato, a equipe colombiana tentou responder a ofensiva de sucesso por parte do Corinthians, mas novamente foi barrada pela defesa de Cássio. O patriotas passou ainda mais perto de empatar a partida aos 38 minutos, quando também em cobrança de escanteio, Ibargüen subiu sozinho, cabeceando com muito perigo e passando rente a meta alvinegra. Mais constante no ataque durante os minutos finais, o camisa 18 deu trabalho para a defesa alvinegra, que segurou a pressão até o fim da primeira etapa.

Pressão colombiana e vitória

A equipe do Patriotas voltou para a segunda etapa com energias renovadas. Os colombianos passaram a pressionar o alvinegro de forma asfixiante, mesmo sem criar oportunidades de grande perigo. Isso fez com que o Corinthians encontrasse dificuldades de sair para o jogo, mas sem deixar de arriscar quando as achava.

Entre ataques e mais ataques da equipe de Tunja, Maycon roubou a bola dos domínios do lateral Murillo, armando contra-ataque para que Giovanni Augusto finalizasse, mandando por cima do gol. O lance marcou o crescente domínio da posse de bola por parte do Corinthians, que ainda sofria com as investidas por parte do Patriotas.

Um deles, oferecendo mais perigo, veio aos 10 minuto. Do cruzamento de Vásquez, veio a perigosa cabeceada de Ibargüen, que mais uma vez parou na segurança das mãos do goleiro Cássio.

Com dificuldades na troca de passes - e ainda mais nas finalizações com seu ataque reserva -, Carille decidiu colocar em ação o jovem Pedrinho, que entrou na vaga deixada por Clayton. Poucos minutos depois, uma chance ainda mais clara surgiu para o Timão, com Maycon mandando por cima do gol de Villete.

Valente, o Patriotas não se intimidava pelas investidas da equipe da casa. Aos 26', ainda viu o próprio Pedrinho finalizando bem de fora da área, mandando novamente a bola por cima da meta. A ofensiva corinthiana ainda foi reforçada pelas presenças de Jô e Camacho, o que auxiliou no equilíbrio instaurado na partida após os 30 minutos.

Os momentos finais, porém, voltaram a ser tensos na Arena Corinthians. Em cruzamento de Jô, Marquinhos Gabriel foi derrubado dentro da área, mas nada foi marcado. Os colombianos voltaram a ameaçar a defesa paulista, mas no último minuto de partida, a redenção alvinegra veio dos pés de Pedrinho, que tocou por cima do goleiro adversário, marcando um belíssimo gol. A partida teve mais três minutos de acréscimos após o gol, com direito a um escanteio cedido pelo Timão, mas sem alterações no placar.

Sport Club Corinthians Paulista