Fim do jejum, 40 anos: como era o mundo em 1977?

Relembre como foi o ano em vários aspectos quando o Corinthians conquistou o Campeonato Paulista e pôs fim ao período sem levantar troféus

Fim do jejum, 40 anos: como era o mundo em 1977?
Homenagem do Corinthians a Basílio, autor do gol que pôs fim ao jejum corinthiano (Foto: Divulgação/Corinthians)

O dia 13 de outubro é especial para o Corinthians e seus fanáticos torcedores. Em 2017 ainda mais, pelo fato de completar 40 anos que o Alvinegro do Parque São Jorge conquistou o título paulista que pôs fim a um jejum incômodo e cruel de 23 anos sem poder comemorar troféus faturados. A vitória por 1 a 0 diante da Ponte Preta, com gol marcado por Basílio, está na memória de todos os apaixonados por futebol, principalmente pelo Fiel torcedor, que pôde tirar um grito que estava preso na garganta há mais de duas décadas.

Mas como era o mundo 40 anos atrás? Quais os principais acontecimentos que marcaram o ano de 1977 em diversas áreas, como esporte, política, artes e outros assuntos no Brasil e no mundo? Na linha do tempo, volte quatro décadas e saiba quais foram os destaques.

1977 no Brasil

A literatura, a política e o esporte brasileiro tiveram destacáveis acontecimentos. O Brasil ainda vivia debaixo da ditadura militar, e o presidente Ernesto Geisel fechou o Congresso Nacional por 15 dias durante o mês de abril. Em junho, por 226 votos a 159, a lei que regulamentou o divórcio foi acionada, e regulamentada nos últimos dias do ano pelo chefe do Executivo nacional. Além disso, em 11 de outubro, Geisel sancionou a lei que criou o estado do Mato Grosso do Sul.

Jornal Folha de S. Paulo exibe como destaque o vigor da Lei do Divórcio e a morte de Charles Chaplin (Foto: Acervo Folha)

Na literatura brasileira, Jorge Amado lançou a obra Tieta do Agreste, uma das obras mais vendidas, sucesso também na teledramaturgia anos depois. Além disso, Rachel de Queiroz foi a primeira mulher eleita para a Academia Brasileira de Letras. No carnaval, a Beija-Flor foi campeã no Rio de Janeiro, enquanto a Camisa Verde e Branco foi a melhor escola de samba pela quarta vez consecutiva. Na televisão, programas memoráveis foram ao ar pela primeira vez: Os Trapalhões e Sítio do Picapau Amarelo.

A nota triste foi a morte da escritora e jornalista Clarice Lispector. Cultuada até os nossos dias, Lispector nasceu na Ucrânia e se naturalizou brasileira com a vinda de seus pais ao Brasil. Viveu em Maceió, no Recife e no Rio de Janeiro, onde se formou e se tornou conhecida pelos inúmeros e valiosos escritos. Morreu no dia 9 de dezembro, após ser diagnosticada com um câncer de ovário detectado tarde demais e inoperável por estar espalhado por todo o organismo.

1977 no cinema

Alguns filmes de sucesso até a atualidade foram lançados há 40 anos. Os Embalos de Sábado à Noite (Saturday Night Fever, em inglês), estrelado por John Travolta. Entretanto, em 25 de maio foi lançada a saga Star Wars. O clássico da ficção científica e um dos maiores sucessos comerciais do cinema norte-americano foi lançado em 1977 e segue até os nossos dias com fãs ao redor do mundo. Não à toa que o oitavo episódio da série cinematográfica será exibido nos cinemas no próximo mês de dezembro.

Cartaz do primeiro filme de Star Wars, lançado em 1977 (Foto: Divulgação|Star Wars) 

O destaque negativo foi a morte de Charlie Chaplin. Aos 88 anos, o ator, diretor, produtor, humorista e outras aplicações, destaque e principal nome do cinema mudo morreu enquanto dormia em consequência de um derrame cerebral, mas já estava bastante debilitado. Chaplin é considerado por alguns críticos o maior artista cinematográfico de todos os tempos e um dos pais do cinema.

Foto: Mark Dozier|Corbis Documentary|Getty Images

1977 no esporte

Além do título do Corinthians, a Fórmula 1 teve acontecimentos históricos. Em julho, o lendário autódromo de Silverstone marcou a estreia de Gilles Villeneuve, morto cinco anos depois em uma tragédia durante um GP na Bélgica. Meses depois, Niki Lauda conquistou o bicampeonato mundial com três provas de antecipação. Bem longe ainda da principal categoria do automobilismo, Ayrton Senna conquistou o campeonato sul-americano de kart.

Foto: Frank Barratt|Hulton Archive|Getty Images

1977 na música

O ano de 1977 ficou marcado na música. Foi o ano do punk. Um gênero musical, o estilo de vida e atitudes marcaram uma geração que atuaram tanto no punk como em outros estilos. Ramones e Sex Pistols possivelmente são os mais conhecidos, precursores do movimento nos Estados Unidos e no Reino Unido. Além disso, alguns álbuns históricos do rock foram lançados ao longo do ano e tiveram êxito. Let There Be Rock (AC/DC), Animals (Pink Floyd) e News of The World (Queen) foram lançados. David Bowie cravou seu nome na história da música com o sucesso Heroes.

1977 também marcou a morte de Elvis Presley. O Rei do Rock morreu em 16 de agosto devido a um colapso fulminante associado à disfunção cardíaca. A comoção mundial foi de enormes proporções. Um dos maiores artistas da história da música tem grande quantidade de hits nas paradas musicais, como um dos líderes em vendas de discos, com 1 bilhão de álbuns em todo o mundo.

Foto: Divulgação|Site Oficial Elvis Presley

Sport Club Corinthians Paulista