Apesar do título mais próximo, Fábio Carille mantém cautela: "Seguimos jogo a jogo"

Após importante triunfo contra o Atlético-PR, treinador do Corinthians falou sobre lesão de Walter, escolha por Giovani Augusto e panorama das próximas partidas

Apesar do título mais próximo, Fábio Carille mantém cautela: "Seguimos jogo a jogo"
Foto: Divulgação|Agência Corinthians

Foi um duelo difícil, complicado, como o torcedor esperava. Porém, o resultado foi satisfatório e bastante comemorado. Em jogo disputado na noite desta quarta-feira (8), o Corinthians venceu o Atlético-PR na Arena da Baixada por 1 a 0. Herói improvável, Giovani Augusto entrou no segundo tempo e balançou as redes após um ano para deixar o Timão mais perto do heptacampeonato brasileiro.

Com o mesmo semblante tranquilo que apresentou em quase todas as ocasiões, o técnico Fábio Carille concedeu entrevista coletiva e falou sobre pontos fundamentais em todo o jogo. Questionado sobre o autor do gol, o comandante alvinegro destacou que mantém a postura de não desistir de jogador e o resultado veio de uma forma completamente satisfatória.

“Eu não desisto de jogador. Ele fez alguns treinos pela esquerda que eu gostei demais. Conversamos e ele me falou que gosta de jogar ali, trazendo para o meio. Hoje ele foi abençoado com o gol nos ajudando aqui em Curitiba”, disse.

A nota triste para o Corinthians foi a lesão do goleiro Walter nos minutos finais do jogo. O arqueiro substituiu Cássio, que está com a Seleção Brasileira, disputou sua primeira partida no ano, defendeu uma penalidade máxima no primeiro tempo, mas saiu contundido com lesão na virilha. Carille iria promover a terceira substituição momentos antes da lesão e contou quem iria defender a meta caso todas as alterações já tivessem sido feitas.

“O Fellipe Bastos estava para entrar. Não gosto de falar sobre sorte, mas quem trabalha é abençoado. Se é no minuto seguinte, talvez eu não tivesse a substituição. Senti o Rodriguinho desgastado, já estava falando com o Fellipe. Graças a Deus por um lado, mas chateado pelo Walter. Pelo tamanho, seria o Jô no gol”, explicou.

O técnico do Timão destacou a dificuldade no jogo desta noite. O time titular não treinou após vencer o Derby contra o Palmeiras no último fim de semana e falou que a queda de rendimento era evidente por causa do desgaste no clássico e no deslocamento entre as viagens. Carille comentou o resultado e afirmou que a cautela vai ser mantida, apesar da vantagem no título ser ampliada com a derrota do Santos.

“O rendimento hoje foi muito menor do que contra a Ponte, quando perdemos, e hoje ganhamos. Se vocês falaram que o rendimento hoje não foi bom, vou concordar. Era esperado pelo que foi domingo, final de campeonato. Foi um jogo muito difícil, eu tinha muita preocupação com essa partida por conta da intensidade que foi o clássico. Alguns jogadores sentiram, isso foi visível. Atlético-PR tentou pressionar em sua casa, mas saímos muito contentes com o resultado e com o desempenho pelo que aconteceu no final de semana”, continuou.

“O campeonato é de superações o tempo todo. Não foi a primeira vez que os jogadores não treinaram. Chegamos numa fase do ano que não tem praticamente o que treinar. Quem eu colocar, pode não render bem, mas sabe o que tem que fazer. Para sábado vai ser assim outra vez, com um tempo de recuperação menor até. Agora é fazer o que é melhor para o grupo e guardar energia para ter gás no sábado. Ficamos prontos para o jogo de hoje, agora estamos prontos para sábado. Vamos esperar acabar a rodada, mas seguimos falando de jogo a jogo”, concluiu Fabio Carille.

O Corinthians soma 65 pontos e tem oito de vantagem na liderança em relação ao Grêmio, segundo colocado. Para ser campeão brasileiro com antecedência, o Timão precisa vencer seus dois próximos confrontos e o Tricolor Gaúcho tropeçar em uma dessas rodadas. O próximo adversário do time do Parque São Jorge será o Avaí, às 19 horas deste sábado (11), na Arena Corinthians, em Itaquera.