General paraguaio: Fabián Balbuena, um dos melhores zagueiros do Brasil

Zagueiro contratado no início do ano passado debaixo de muito desconhecimento se tornou uma das referências alvinegras na conquista do heptacampeonato nacional e um dos destaques do Brasileirão 2017

General paraguaio: Fabián Balbuena, um dos melhores zagueiros do Brasil
General paraguaio: Fabián Balbuena, um dos melhores zagueiros do Brasil

Se o Corinthians conquistou o Campeonato Brasileiro 2017, tornou-se o maior vencedor do torneio desde que adotou a atual nomenclatura e o melhor de todos no formato de pontos corridos, boa parte se deve ao excelente sistema defensivo, o menos vazado da competição nacional. Uma das principais peças da defesa e de todo o elenco é o zagueiro Fabián Balbuena. O paraguaio foi contratado debaixo de muito desconhecimento, interrogações e dúvidas, mas conseguiu a consolidação que levou a ser um dos melhores zagueiros do Brasil.

Com 26 anos de idade, o paraguaio de Ciudad del Este teve boas atuações em seu país, principalmente no Nacional – quando conquistou o vice-campeonato da Taça Libertadores da América em 2017 – e no Libertad foi contratado pelo clube em 2016, mas lutou para conquistar a titularidade no clube durante todo o ano. Com um aproveitamento ruim do time no ano passado, Balbuena teve uma temporada apagada, apesar de estar presente em 41 partidas do time.

Mas em 2017 veio a redenção. Foi titular na Florida Cup e em parte dos amistosos preparatórios para os campeonatos a vir. Com o andamento do Paulistão e da Copa do Brasil, acompanhados dos bons resultados e das seguras atuações do setor defensivo, o zagueiro passou a consolidar seu nome entre os pilares da zaga corinthiana. O Campeonato Brasileiro foi fundamental para o jogador ser um dos principais nomes do time. Com o primeiro turno invicto e as estatísticas completamente favoráveis, o camisa 4 veio a ser uma das figuras mais importantes de todo o elenco.

Na atual temporada, são 58 jogos e seis gols. Em toda a sua passagem na equipe paulista, 99 partidas e oito tentos assinalados. Mesmo ausente da partida que garantiu o heptacampeonato nacional do Corinthians, diante do Fluminense, e que iria marcar o centésimo jogo com a camisa do clube, o jogador está lembrado como um dos pilares do título.