Rodriguinho e Kazim são punidos pela Conmebol e não disputam estreia da Libertadores

Os dois atletas e o volante Marciel, emprestado a Ponte Preta, foram punidos pela Conmebol devido a ações na partida contra o Racing (ARG) pela Sul-Americana

Rodriguinho e Kazim são punidos pela Conmebol e não disputam estreia da Libertadores
Foto: Reuters

O Corinthians não poderá contar com os jogadores RodriguinhoKazim nas partidas iniciais da Libertadores de 2018, após punições devidas a ocorridos durante a partida contra o Racing, na Argentina, em partida válida pela Copa Sul-Americana que aconteceu no dia 20 de setembro de 2017.

O meia Rodriguinho já estava fora da partida de estreia contra o Millonarios (COL) devido a expulsão no último confronto e também terá de pagar uma multa de US$ 1.000, bem menos que seus companheiros Kazim, que foi suspenso por cinco partidas e multa de US$ 10.000, além dos dois atletas, o volante Marciel que não atuará pelo Timão em 2018, pegou gancho de dez partidas e multa de US$ 14.000.

O atacante Kazim, que era substituindo direto de Jô no time, foi denunciado por conduta violenta, e se não tiver a punição diminuída, só retornará ao time na última partida da fase de grupos da Libertadores.

O Corinthians entrará com recurso contra a decisão da Conmebol apenas contra Kazim, já que Marciel atuará pela Ponte preta na próxima temporada, logo, não cabe recurso da equipe do Timão.

Após o termino da partida contra o Racing, jogadores corinthianos foram reclamar com a arbitragem por vários lances que ocorreram durante o jogo que havia eliminado o Timão da competição continental com o empate por 0 a 0, e muitos observaram tais atitudes dos atletas como exageradas e que tumultuaram o ambiente.

Já confirmado sem Rodriguinho, aguardando a entrada de recursos em defesa de Kazim e também o anúncio de reforços para a próxima temporada, a equipe de Fábio Carille entrará em campo pela Copa Libertadores em grupo que foi considerado difícil por ter o heptacampeão continental, Independiente (ARG), o Millonarios (COL) que é visto pelo presidente Roberto de Andrade como o adversário mais complicado, e o Deportivo Lara (VEN) que apesar de ser desconhecido por muitos, não é contestado pelo time brasileiro.