Em entrevista coletiva, Fábio Carille e Alessandro analisam início de ano do Corinthians

Gerente de futebol e técnico corinthiano esclareceram reforços, saídas e projetaram início de ano alvinegro

Em entrevista coletiva, Fábio Carille e Alessandro analisam início de ano do Corinthians
Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Para o torcedor do Corinthians que aguardava esperançoso pelo anúncio de mais um reforço, não foi dessa vez. Alessandro Nunes, gerente de futebol, e o comandante, Fábio Carille, concederam entrevista coletiva nesta terça-feira (16) no CT Joaquim Grava. Entre muitos assuntos, não faltou indagações a respeito do retorno do veterano Emerson Sheik, a assinatura de contrato de Mateus Vital e as possíveis chegadas de Henrique Dourado e Gilberto.

"Estou muito feliz de ter terminado toda a situação contratual do Mateus Vital, um jovem promissor, de potencial único, a gente tem muitas expectativas de que ele vista a camisa do Corinthians por muitos anos. Sobre o ataque, queria praticamente oficializar a vinda do Sheik, que esteve hoje no CT. Ele é um ídolo da torcida, que está retornando após alguns anos. Fico muito feliz em retornar um atleta que tem um histórico e fez gols importantíssimos pelo Corinthians. Ele vem com um contrato curto para a disputa do primeiro semestre com Paulista, Libertadores, Copa do Brasil e Brasileiro. Temos expectativa que ele possa nos ajudar com sua experiência dentro e fora de campo. Não estamos ignorando os atletas que temos no nosso elenco", ​ iniciou Alessandro.

A contratação de Emerson Sheik pegou a torcida do Corinthians de surpresa na tarde de segunda-feira (16) e dividiu opiniões nas redes sociais. O atleta, de 39 anos, terá apenas seis meses de contrato com o Timão. Circulou na mídia que a contratação do atacante tivesse sido feita sem o consentimento de Fábio Carille. Além de negar, o técnico não poupou elogios ao jogador. 

​"Estou aqui desde 2009 e sempre participei de todas as contratações, mesmo como auxiliar. Vou explicar bem o que aconteceu. Fui em um jogo em Mangaratiba, lá ele manifestou o desejo de encerrar a carreira no Corinthians, e eu gostei da ideia. Eu precisava ouvir o lado diretivo, fizemos muitas reuniões antes de viajar para a Flórida e em todas ele foi pauta".

Desde 2009 no clube, Carille comentou sobre o conhecimento de Corinthians e também de Sheik, já que o treinador acompanhou de perto as passagens anteriores do polêmico jogador.

"Conheço bem o Emerson, trabalhei com ele, vamos esperar, ver como está, como se sente bem, não vou fugir da minha ideia, posso usar aberto se for um lado que num ataca muito, ou por dentro, ou perto do 9, Dá muitas alternativas. Vamos esperar para definir".

Alessandro Nunes falou grosso sobre o assunto e fez questão de endossar o discurso de Fábio Carille. O gerente do Corinthians afirmou que nenhum atleta chega ao clube sem o aval técnico. E que as contratações só acontecem após um 'ok' do treinador - fazendo menção ao Sheik. 

O principal assunto no Corinthians neste inicio de ano é, sem dúvidas, quem irá assumir o lugar deixado por, após negociação com futebol japonês. Henrique Dourado, do Fluminense, e o ex-São Paulo, Gilberto, foram avaliados pelo clube, mas não devem ser contratados. De acordo com Alessandro, o primeiro, por questão de cifras e o segundo não passou de uma sondagem. 

"Sobre o Henrique Dourado, é um número elevado, ele não virá por agora. Quando nós falamos de preço, não é aquisição, salário... é o todo. Quando você vai contratar, discute a parte salarial, o tempo... e hoje ele é alto. A carência no setor ofensivo faz os números se elevarem. A gente precisa ter consciência e segurança para fazer esse investimento. Temos atletas consolidados no elenco, que vêm se valorizando ao longo do tempo".

Já sobre o atacante Gilberto, Alessandro, foi rápido e direto. E fez questão de afirmar que a resistência por parte da torcida não faz a direção corintiana desistir de contratar possíveis reforços. Gilberto esteve próximo de acertar com o Corinthians em 2011, mas depois de acertar salários e sinalizar o acerto, o jogador foi para no Internacional, por esse motivo, o nome do jogador sofreu com criticas e até campanha contra sua chega ao Timão. 

"Sobre o Gilberto, não negociamos e não negociaremos. Se vai ser recebido negativamente, temos que saber administrar. Mas é normal, essa é uma relação que todos nós vivenciamos hoje, mas ela não vai ter influência na tomada de decisão".

Sem contar com um reforço de peso para o ataque, Fábio Carille precisará usar o que tem no elenco - Junior Dutra, Kazim, Lucca e Carlinhos. 

"O time em 2017 se desenhou tendo mais um cara de referência. A gente inicia o ano com isso. Não mudo o 4-1-4-1, mas pode ser um atacante de movimentação, preenchendo o espaço, mas buscando profundidade, não brigando tanto pela primeira bola. Se não chegar nenhum camisa 9, vamos começar com o Kazim e depois tem Emerson, Carlinhos, Júnior Dutra, Lucca, que já jogou assim no Corinthians e na Ponte Preta, como falso 9. A gente busca alternativas no grupo".

Oficialmente a temporada começa nessa quarta-feira (17) contra a Ponte Preta, no estádio do Pacaembu já que a Arena Corinthians passa por uma troca de gramado e ainda não tem condições de receber uma partida.