Corinthians vence Ferroviária de virada e engata sequência positiva às vésperas do Majestoso

Alvinegro pressionou durante todo jogo e veio a sofrer um gol de um contra-ataque; com alguns titulares, alvinegro reagiu na segunda etapa e virou a partida

Corinthians vence Ferroviária de virada e engata sequência positiva às vésperas do Majestoso
Equipe do Parque São Jorge reagiu no segundo tempo, quando Clayson entrou na equipe (Foto: Daniel Augusto Jr/ Divulgação/Corinthians)
Corinthians
2 1
Ferroviária
Corinthians: CÁSSIO; FAGNER, BALBUENA, PEDRO HENRIQUE E JUNINHO CAPIXABA; GABRIEL, MARQUINHOS GABRIEL, MATEUS VITAL, MAYCON E PEDRINHO; JÚNIOR DUTRA. TÉCNICO: FÁBIO CARILLE
Ferroviária: TADEU; ALISSON, LUAN, ÉLTON E DANIEL VANÇAN; BRUNO SILVA, ÍKARO E ELVIS; WELLINTON JÚNIOR, LÉO CASTRO E HYGOR. TÉCNICO: PC DE OLIVEIRA
ÁRBITRO: ADRIANO DE ASSIS MIRANDO AUXILIADO POR HERMAN BRUMEL VANI E MAURO ANDRÉ DE FREITAS.
INCIDENCIAS: PARTIDA VÁLIDA PELA 3ª RODADA DO CAMPEONATO PAULISTA DE 2018, EM SÃO PAULO, NO ESTÁDIO PAULO MACHADO DE CARVALHO PACAEMBU, ÀS 19H30.

Às vésperas do feriado que celebra os 464 anos da cidade de São Paulo, o Corinthians foi ao Pacaembu enfrentar a Ferroviária. Nesta quarta-feira (24), a equipe alvinegra levou um susto na primeira etapa com um gol de Léo Castro. No segundo tempo, Balbuena e Clayson comandaram a virada do Timão, que chega a sua segunda vitória consecutiva.

Agora, a equipe de Fábio Carille volta as suas atenções para o clássico contra o São Paulo, que acontece no próximo sábado (27). Enquanto isso, a Ferroviária recebe o Botafogo em seus domínios somente na segunda-feira (29).

Pressão e susto no contra-ataque fulminante

Com um time misto, utilizando a defesa titular e do meio para frente jogadores reservas, o Corinthians começou o seu primeiro tempo impondo um ritmo de jogo rápido, pressionando a Ferroviária. Juninho Capixaba era acionado por diversas vezes, com suas subidas à linha de fundo à procura de Júnior Dutra, atacante de referência na área.

Apesar da postura ofensiva, em um contra-ataque, a Ferroviária aproveitou e Hygor cruzou para Léo Castro cabecear no meio da dupla defensiva do Timão e balançar as redes. O alvinegro ainda respondeu com Balbuena, que acertou um cabeceio no travessão e chegou perto de igualar o placar minutos depois. Todavia, o Corinthians ainda era melhor na partida apesar do gol, e assustou durante todo o primeiro tempo, mas sem converter as chances em gol, chutando sete vezes contra apenas uma dos adversários.

Reação na segunda etapa

No mesmo ritmo em que terminou a primeira etapa, o Corinthians continuou em cima da Ferroviária e chegou ao gol logo aos dois minutos do segundo tempo. Pressionando até mesmo com os zagueiros no ataque, Fagner executou jogada individual e correu livre para a linha de fundo, onde cruzou para Balbuena que subiu mais alto, e testou a bola no contrapé do goleiro, Tadeu, que sequer se mexeu.

Com o jogo igualado, o cansaço começou a ser mais um adversário para o Corinthians, que não conseguia manter o ritmo veloz visto em todo primeiro tempo. Percebendo a exaustão de alguns atletas, Carille promoveu a entrada de Jadson e Clayson, que recebeu a bola aberta pela ponta-esquerda, arrancou e invadiu a área, o baixinho chutou cruzado para decretar a virada corinthiana aos 36 minutos da segunda etapa, quando a Ferroviária ensaiava uma reação e passava a se lançar mais no ataque.

Após a virada, o Timão controlou o jogo e não sofreu maiores sustos vindo da Ferroviária, que enfrentava dificuldades para finalizar as jogadas. Valorizando a posse de bola, a equipe de Fábio Carille valorizou a posse de bola e não criou mais, aguardando o final da partida no Pacaembu.