Desfalcados de técnico e principais jogadores, Coritiba e São Paulo duelam no Couto Pereira

Coxa não terá seu técnico, expulso na última rodada; Tricolor, entre outros, não contará com Ganso e Calleri

Desfalcados de técnico e principais jogadores, Coritiba e São Paulo duelam no Couto Pereira
(Foto: Rubens Chiri/Divulgação/SPFC)
Coritiba
São Paulo
Coritiba: Wilson; Dodô (Ceará), Rafael Marques, Juninho, Carlinhos; João Paulo, Alan Santos, Ruy, César González; Leandro (Juan), Kleber. Técnico: Gilson Kleina
São Paulo: Dênis; Auro (Bruno), Maicon, Lucão, M. Reis; Thiago Mendes, Wesley, Kelvin, Lucas Fernandes, Centurión; Alan Kardec. Técnico: Edgardo Bauza
ÁRBITRO: Marielson Alves Silva (BA)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 3ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016, a ser disputada no Couto Pereira, em Curitiba (PR).

"Ganhar no começo da competição, pois os pontos perdidos agora fazem muita falta no fim do campeonato". Esse é o discurso utilizado pela maioria dos clubes do Campeonato Brasileiro, e não é diferente para Coritiba e São Paulo. Os dois times ficarão frente a frente nesta quarta-feira (25), às 21h45, no Estádio Couto Pereira, em jogo válido pela terceira rodada do Brasileirão 2016. Sem vacilar para não perder pontos preciosos no torneio, as equipes prometem fazer um bom jogo, para esquentar a noite fria de Curitiba.

Para o duelo de logo mais, o Coxa não poderá contar com seu técnico na beira do gramado. Isso porque na última rodada, quando o time foi até a Vila Belmiro e saiu derrotado por 2 a 1 pelo Santos, Gilson Kleina reclamou dos sete minutos de acréscimos dados pelo árbitro na segunda etapa, que gerou o gol da virada santista, e acabou sendo expulso após o término da partida. Seu auxiliar técnico deverá comandar a equipe alviverde, que ocupa até aqui a 11ª colocação do campeonato, com três pontos.

Já o Tricolor, na última rodada, recebeu o Internacional no Morumbi e foi surpreendido. A equipe saiu atrás do placar, empatou já nos minutos finais com Diego Lugano, que marcou seu primeiro gol após retornar ao clube que o projetou para o futebol mundial, mas, no apagar das luzes, sofreu o gol que deu a derrota ao time de Edgardo Bauza. O São Paulo é o 10º colocado da competição, também com três pontos.

O histórico do confronto é favorável ao clube do Morumbi, apesar de não ser uma vantagem tão grande. Pelo Campeonato Brasileiro, as duas equipes se enfrentaram 43 vezes, com 18 vitórias são-paulinas, 13 do Coxa e ainda outros 12 empates. No ano passado, os times se enfrentaram duas vezes e, em ambas, o Tricolor levou a melhor: 3 a 1 no Morumbi e 2 a 1 no Couto Pereira.

Kleina faz mistério e dupla fica à disposição

O Coritiba faz mistério para tentar surpreender o São Paulo. Acostumados a acompanhar os treinamentos do Coxa, os jornalistas, na última terça-feira (24), só puderam observar o aquecimento dos atletas. Certo é que Gilson Kleina terá mais dois jogadores à disposição para o confronto desta noite. Trata-se do lateral Ceará, ex-Cruzeiro, e o agora meia Juan, que já teve uma passagem pelo Tricolor.

Ceará, que ficou se recuperando de lesão por um mês, disputa posição com Dodô, mas deve começar no banco de reservas. Com Juan, o caso é o mesmo. Após ficar à disposição depois de um mês parado, o meia poderia entrar tanto no lugar de Ruy quanto no de Leandro, entretanto também deve começar a partida como opção no banco de reservas.

O atacante Vinícius, que não teve condições de jogar contra o Santos, no último domingo (22), também volta a ficar à disposição de Gilson Kleina. Além dele, Kléber Gladiador, que era dúvida após sair machucado do confronto diante dos santistas, garante estar 100% e será titular. O atacante é o artilheiro da equipe no ano, com 16 gols em 16 jogos pelo Coxa, com uma incrível média de um gol por jogo.

O zagueiro Juninho concedeu entrevista coletiva à imprensa e afirmou que a equipe vai jogar pelo grupo para conquistar a segunda vitória em dois jogos disputados dentro de casa. "A gente joga pelo Gilson Kleina e por nós mesmos porque é um jogo dentro de casa. Deixamos os pontos escaparem fora de casa, contra o Santos, um time que estava muito bem. Nos erros, acabamos sofrendo dois gols e eles conseguiram reverter o placar. A gente tem que jogar assim, pelo grupo todo. Kleina tem confiança na gente e a gente tem confiança nele. Então, temos que jogar por nós mesmos", afirmou o defensor.

Bauza arma equipe sem Lugano, Ganso e Calleri; Ytalo pode estrear

O São Paulo entrará em campo com uma formação diferente da utilizada na última rodada, contra o Internacional. Com Hudson lesionado e Bruno, Lugano, Ganso e Calleri poupados, a equipe terá cinco mudanças para o confronto de logo mais. Thiago Mendes, Auro, Lucão, Lucas Fernandes e Alan Kardec ganharão oportunidade e irão começar entre os 11 titulares.

Além dos atletas lesionados e poupados, o Tricolor ainda não poderá contar com Rodrigo Caio e Mena. O zagueiro juntou-se à Seleção Brasileira e o lateral-esquerdo à Seleção Chilena para a disputa da Copa América Centenário, que terá início no dia 3 de junho e irá até o dia 26 do mesmo mês. Vale lembrar que a equipe não pode contar ainda com o zagueiro Breno, que passou por uma cirurgia no joelho e só poderá jogar novamente no ano que vem.

Por outro lado, Patón Bauza terá à disposição, pela primeira vez, Ytalo. O atacante de 28 anos, que foi um dos destaques do Audax no Campeonato Paulista, já teve seu nome publicado no BID (Boletim Informativo Diário) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e depende apenas do treinador para fazer sua estreia pelo Tricolor. O atleta tem contrato até o final do ano e, caso dê certo, há uma cláusula de renovação automática com o clube.

Um jogador que foi contratado debaixo de muita descrença, mas mostra evolução no decorrer da temporada é o atacante Kelvin. O jogador afirmou que pretende continuar bem em campo para ajudar o São Paulo na busca de resultados positivos. "Jogador precisa ter oportunidade, e aqui no São Paulo estou tendo uma sequência. O treinador está confiando em mim, ele sabe que pode contar comigo para tudo. Quando cheguei, precisei de um tempo para adaptação. Quero continuar assim, porque estou bem solto em campo", disse.