Sob pressão, Coritiba busca recuperação contra Chapecoense na Vila Capanema

Após a queda do diretor de futebol Valdir Barbosa, técnico Gilson Kleina faz mudanças para tentar manter seu emprego e fazer o Coxa voltar a vencer contra invicta Chape

Sob pressão, Coritiba busca recuperação contra Chapecoense na Vila Capanema
Cada time venceu uma vez o rival em 2015 (Foto: Divulgação/Coritiba FC)
Coritiba
Chapecoense
Coritiba: Wilson, Dodô, Rafael Marques, Juninho, César Benítez; João Paulo, Thiago Lopes, Juan, González; Negueba (Vinícius), Ortega. Técnico: Gilson Kleina
Chapecoense: Danilo; Gimenez, Marcelo, Thiego, Dener; Josimar, Cleber Santana, Hyoran; Lucas Gomes, Silvinho, Bruno Rangel. Técnico: Guto Ferreira
ÁRBITRO: Pablo dos Santos Alves (PB), que será auxiliado por Luis Filipe Gonçalves Corrêa (PB) e Elio Nepomuceno de Andrade Júnior (RS)
INCIDENCIAS: 5ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro 2016, na Vila Capanema, em Curitiba, PR; a partida começa às 21h

Em casa, mas não no estádio habitual, o Coritiba recebe a Chapecoense sob forte pressão para se recuperar no Campeonato Brasileiro. Após a perda do Paranaense num agregado de 5 a 0 contra o Atlético-PR, eliminação na Copa do Brasil e início oscilante na Série A, a diretoria Coxa demitiu o diretor de esportes Valdir Barbosa. Agora, o pressionado técnico Gilson Kleina precisa de uma recuperação para manter-se no time.

No Brasileiro 2015, o Coritiba venceu esse confronto por 1 a 0 no Couto Pereira e a Chape, sob seus domínios, conseguiu a vitória por 2 a 1. Em cinco jogos na história, foram três vitórias do Coxa, uma da Chape e um empate.

A partida desta quarta-feira (1º) acontecerá na Vila Capanema, casa do Paraná Clube. Isso porque o Couto Pereira passará por pequenas reformas. A última vez que o Coxa mandou um jogo neste estádio pelo Brasileiro foi em 2014: vitória por 3 a 0 sobre o Goiás.

Kleina muda time para buscar vitória

Jogando fora de casa na última rodada, o Coritiba perdeu para o líder Grêmio por 2 a 0 e chegou a quatro partidas somando todas as competições. A única vitória do time no Brasileiro, em quatro rodadas, foi na estreia diante do Cruzeiro por 1 a 0. Com quatro pontos, o Coxa é o 14º colocado.

O técnico Gilson Kleina, insatisfeito com os resultados e ameaçado no cargo, deve fazer cinco mudanças em relação à última rodada, mas nem todas por opção técnica. O artilheiro Kleber está suspenso pelo terceiro amarelo. Já o lateral Ceará e o volante Alan Santos saíram machucados contra o Grêmio e são desfalques. Além deles, Carlinhos e Leandro devem perder vaga no time titular.

O agora ex-diretor de esportes do Coxa, Valdir Barbosa, demitido nesta terça-feira (31), disse em coletiva após a demissão, que o elenco está junto com o técnico e que esperam que Kleina permaneça no comando do time.

"Agora há pouco conversei com os jogadores. Eles estão preocupados com essa situação (do Gilson Kleina). Ele tem um domínio muito bom sobre eles, tanto na parte disciplinar, quanto dentro de campo. Os jogadores temem que haja uma mudança radical e uma desestruturação do que está sendo feito", contou.

Com desfalques, Chape tenta manter invencibilidade

Em casa na última rodada, a Chapecoense manteve-se invicta, apesar de não ter conseguido uma vitória na Arena Condá. O empate em 1 a 1 com o Santa Cruz levou a Chape ao terceiro empate em quatro jogos. Com seis pontos, o time do Oeste catarinense ocupa a 9ª colocação.

O técnico Vinícius Eutrópio terá dois novos problemas para enfrentar o Coxa em Curitiba. O volante Gil, com problema na coxa, e o lateral Cláudio Winck, que sentiu o tornozelo, estão fora. Em seus lugares, jogam Hyoran e Gimenez. Além deles, o atacante Ananias e o zagueiro Neto também estão indisponíveis por conta de lesão.

O lateral-direito Gimenez destacou a capacidade da Chape de se recuperar após sair atrás para manter a invencibilidade no Brasileiro. Em três das quatro partidas da competição, o Verdão saiu atrás, mas conquistou uma vitória e dois empates nestas partidas.

"Nosso time está sabendo lidar bastante com a pressão. Apesar de sair atrás, nosso time soube manter a postura e correr atrás do prejuízo. Mas agora é trabalhar firme para sair na frente nas próximas partidas", disse.