Wilson brilha, Coritiba supera estádio lotado e Belgrano nos pênaltis para seguir na Sul-Americana

Coxa vence jogo em pleno estádio Mario Kempes lotado, leva decisão às penalidades e goleiro defende duas cobranças para clube brasileiro passar às quartas de final, quando enfrenta Atlético Nacional da Colômbia

Wilson brilha, Coritiba supera estádio lotado e Belgrano nos pênaltis para seguir na Sul-Americana
Foto: Heuler Andrey / Getty Images
Belgrano (3)
1 2
Coritiba (4)
Belgrano (3): Juan Carlos Olave; Luna, Romero, Lema e Rojas; Farré (Bolatti), Lértora, Luján, Suárez, Velázquez (Álvarez Suárez) e Bieler.
Coritiba (4): Wilson; Benítez, Nery Bareiro, Juninho e Juan; João Paulo, Alan Santos e Iago Dias; Leandro, Kazim e Vinícius.
Placar: 1-0, min. 28', Bieler. 1-1, min. 42', Iago. 1-2, min. 18', Nery Barreiro.
ÁRBITRO: Julio Bascuñan (Chile)
INCIDENCIAS: Partida de volta da fase oitavas de final, disputada no estádio Mario Kempes, em Córdoba, na Argentina.

Nesta quarta-feira (28), no estádio Mario Kempes, em Córdoba, o Coritiba tinha uma missão quase impossível pela frente: reverter o 2 a 1 em favor do Belgrano na ida e ainda passar pelos quase 60 mil torcedores locais. O Belgrano precisava somente de um empate diante do Alviverde, mas, no tempo normal, devolução do placar de 2 a 1 pelo Coxa, com gols de Iago e Nery Barreiro. Nos pênaltis, Wilson brilhou e defendeu duas cobranças, além de converter o seu chute para definir o placar de 4 a 3 e o Coritiba nas quartas de final.

Na próxima fase, o Coxa Branca tem pela frente nada mais e nada menos do que o Atlético Nacional de Medellín, atual campeão da Libertadores da América. Na trajetória nesta Copa, os colombianos passaram pelo Sol de América nas oitavas de final.

Belgrano amplia vantagem, mas Iago empata

Nos primeiros 9 minutos, foram dois escanteios para cada lado, mas nenhuma conversão de maior perigo. Já aos 12 minutos, o Coritiba chegou com finalização do turco Kazim, mas o goleiro dos mandantes fez a defesa em dois tempos.

O jogou ficou lá e cá. Leandro finalizou próximo da meta. Já o Belgrano rondou a área nos lances seguintes, mas sem conclusão. Só aos 28 minutos, Bieler voltou a ter oportunidade, mas o chute foi defendido espetacularmente por Wilson, que espalmou para escanteio. Após a cobrança, o Belgrano fez 1 a 0 com seu atacante. Autor de gol na ida, Bieler recebeu passe na área e fez, de bicicleta, 1 a 0, aos 29 minutos.

Precisando ainda de dois gols, como já era o panorama das oitavas, o Coritiba tentou na bola aérea, o zagueiro Nery cabeceou e a bola carimbou o travessão dos argentinos, aos 32 minutos. O gol de empate dos alviverdes veio aos 42 minutos: Iago, o talismã, autor do tento da classificação diante do Vitória e de alguns gols importantes no Brasileirão, deixou tudo igual em cabeçada certeira: 1 a 1, para reacender as esperanças curitibanas para o segundo tempo.

Coritiba consegue improvável gol da virada e segura placar aos pênaltis

O Belgrano teve duas grandes chances na arrancada de segundo tempo. Aos 7 minutos, o meia Matias Suarez ficou frente a frente com o goleiro Wilson, mas o arqueiro do Coxa salvou. No minuto seguinte, finalização de Farré e nova defesa de Wilson.

Matias Suarez recebeu oportunidade de arrematar novamente e dessa vez mandou sobre a meta, aos 10 minutos da etapa final no estádio Mario Kempes. O Coritiba seguia buscando seu jogo e conseguiu pular na frente, para igualar a vantagem do Belgrano na ida. O capitão Nery Bareiro aproveitou cruzamento e dessa vez acertou foram as redes: 2 a 1 ao Coxa Branca.

Após saída de bola errada de Romero, o goleiro Olave precisou salvar o Belgrano de levar o terceiro e se complicar de vez. Carlinhos foi quem chutou para a atuação do arqueiro argentino. Após os gols, os treinadores trataram de mexer nas escalações. Bolatti entrou no lugar de Farré, enquanto Velázquez deixou o campo e Álvarez Suárez ingressou.

O Belgrano teve grande chance em cobrança de falta erguida na área. Não foi marcado o impedimento e os jogadores não conseguiram desviar para o gol da classificação, passada a marca dos 40 minutos. Os azuis e branco buscavam mais o gol da vaga no tempo normal, mas caminhada em vão. Aos 48 minutos, jogo findado em Córdoba e pênaltis para definição do classificado.

Nos pênaltis, Coritiba estraga festa dos 57 mil torcedores

Belgrano Coritiba
O X
O O
O O
X O
X O

Leandro perdeu a primeira cobrança com defesa do goleiro. Matias Suárez converteu. Na segunda série de cobranças, Bernardo fez para o Coritiba e o craque Bieler fez mais um contra Wilson: 2 a 1 aos locais.

O lateral-esquerdo Juan empatou as cobranças e Cristian Lema recolocou o Belgrano em vantagem para 3 a 2. César González colocou de um lado e o goleiro pulou para o outro. Sebástian Luna foi para o chute e Wilson defendeu para salvar. Logo depois, foi o goleiro Wilson quem partiu para chutar e converter: 4 a 3.

Wilson se tornou o nome da decisão ao pegar a quinta cobrança, a de José Rojas: 4 a 3 para o Coritiba no placar final e a classificação para enfrentar o Atlético Nacional de Medellín nas quartas de final.