Com estreias, Criciúma encara embalado Náutico pela Série B

Tigre terá caras novas na estreia da competição; Timbu busca conseguir acesso que deixou escapar no final da temporada passada

Com estreias, Criciúma encara embalado Náutico pela Série B
(Foto: Fernando Ribeiro/Criciúma)
Criciúma
Náutico
Criciúma: Luiz; Ezequiel, Rafael Silva, Nathan, Marlon; Barreto, Dodi, Elvis, Niltinho; Gustavo, Roberto. Técnico: Roberto Cavalo
Náutico: Júlio César; Joazi, Rafael Pereira, Fabiano Eller, Henrique; Ygor, Rodrigo Souza, Roni, Caíque, Esquerdinha; Rafael Coelho. Técnico: Alexandre Gallo
ÁRBITRO: José Cláudio Rocha Filho (SP)
INCIDENCIAS: Partida válida pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, no Heriberto Hülse, em Criciúma (SC)

Neste sábado (14), no Heriberto Hulse, Criciúma e Náutico iniciam suas caminhadas no Campeonato Brasileiro da Série B. As equipes buscam conseguir o tão sonhado acesso à Série A do Brasileirão, e para isso, terão um longo caminho pela frente até dezembro.

Depois da eliminação precoce na Copa do Brasil, para o Operário, e de não conseguir chegar às finais do Campeonato Catarinense, o time comandado por Roberto Cavalo quer começar com o pé direito a Série B e fazer as pazes com a torcida.

Já o Náutico tirou um pouco da pressão que ficou após a eliminação nas semifinais do Campeonato Pernambucano e obteve a vaga para a Copa do Nordeste depois de vencer o Salgueiro.

Com caras novas, Tigre quer fazer bonito diante do seu torcedor

Após um início de temporada não tão empolgante, a diretoria do Criciúma trabalhou e trouxe reforços para a disputa da competição nacional. Dois destes atletas que chegaram, eneste sábado (14) contra o Náutico.

Nathan, vindo do Palmeiras, vem com a condição de ocupar e segurar, a vaga de titular na zaga. Depois da saída do experiente Fábio Ferreira, a equipe busca um substituo a altura e ainda não encontrou. Já Niltinho, que disputou o Campeonato Carioca pelo Volta Redonda, também faz sua primeira partida com a camisa do clube. O meia fez boas partidas no estadual e agora vem com o objetivo de auxiliar Roberto e Gustavo no ataque.

Capitão da equipe, o goleiro Luiz, é o mais experiente do grupo e o atleta com mais tempo de clube. O goleiro que é titular absoluto desde tempos atrás, permanece no gol do Tigre e espera uma evolução do desempenho graças a chegada dos novos contratados.

"Uma competição longa como o Brasileiro, a gente precisa mais jogadores com bagagem, experiência a mais. É uma competição difícil, onde o fator casa é fundamental", afirmou Luiz, falando também da expectativa de bons públicos nas rodadas disputadas em casa.

"O torcedor está precisando que a gente faça um início de competição bom, porque só assim eles vão retornar ao estádio. Existe uma carência. A gente vai fazer de tudo para que isso volte a acontecer", completou.

Gallo deve manter time que venceu a disputa de terceiro lugar do Pernambucano

O comandante alvirrubro tem um trunfo desde sua chegada. Em duas partidas, colocou em campo praticamente o mesmo time, fazendo com que o entendimento dos jogadores sobre sua filosofia de jogo fosse mais rápido. 

Ronaldo Alves segue como desfalque por causa de uma luxação no ombro e Fabiano Eller continua ao lado de Rafael Pereira na zaga. Do meio para frente, o time pernambuco vive uma grande expectativa, já que depois de várias partidas sendo criticados, os atacantes Roni e Rafael Coelho balançaram as redes e aumentaram a confiança. No gol, Júlio César compleptará 100 jogos com a camisa do escrete de Conselheiro Rosa e Silva.

Gallo voltará a comandar o time em um Brasileiro, tendo comandado a equipe por boa parte em 2012, na boa campanha na Série A. O técnico avaliou o momento da equipe para este primeiro jogo, depois de garantir a vaga na Copa do Nordeste.

"O momento não é de espetáculo. Nós temos que ser uma equipe prática. Nós temos que ter muito cuidado, a gente vai tentar fazer o nosso jogo da maneira mais simples possível", observou, comentando também sobre a Série B.

"Você sempre tem umas surpresas, eu acho que a competição é muito justa. As equipes estão entendendo o campeonato. Não dá para fazer uma análise crua, porque sempre tem um encaixe importante das equipes durante a competição. O Criciúma mesmo contratou nove jogadores importantes", finalizou.