Roberto Cavalo cobra setor defensivo em derrota do Criciúma: "Faltou atenção no lance do gol"

Treinador também reclamou da arbitragem

Roberto Cavalo cobra setor defensivo em derrota do Criciúma: "Faltou atenção no lance do gol"
Roberto Cavalo cobra setor defensivo em derrota do Criciúma: "Faltou atenção no lance do gol"

Fora de casa, neste sábado (4), o Criciúma perdeu para o Oeste, na 6° rodada do Campeonato Brasileiro Série B 2016. O Tigre vem oscilando neste início de competição, somando dez pontos, na oitava posição. 

+Romarinho marca duas vezes e Avaí vence CRB no fim

Após o término da partida no estádio Prefeito José Liberatti, o técnico Roberto Cavalo compareceu à zona mista para conceder coletiva de imprensa, na qual ele pediu mais atenção ao time e lamentou os erros no ataque, que resultaram no revés por 1 a 0. Lembrando que o Tigre perdeu uma penalidade, com Elvis. 

Cavalo analisou a partida, vista por ele como jogo de dois tempos: "Um jogo que o campo atrapalhou o bom futebol. O Oeste tem um time técnico, que só joga. No primeiro tempo, foi um jogo muito feio. No meu entender, com pouca posse de bola nossa. Infelizmente, foi um jogo equilibrado.", afirmou.

"Tomamos o gol em uma bola alçada, no desespero deles. Cobrei para ajeitar isso. O primeiro tempo foi ruim. No segundo tempo, de início, o Luiz pegou pênalti. Depois erramos o segundo pênalti do jogo, e teve o lance em cima do Raphael, que não deu certo", continuou o técnico, em sua análise.

Sobre a falha defensiva no gol, Roberto ressaltou a cobrança em jogadas como essa: "Faltou atenção no lance do gol. O Taylor estava marcando o jogador. Mas não é culpado. Culpado somos todos nós", disse.

Por fim, o técnico do Tigre reclamou da arbitragem na partida: "Tudo aconteceu. Os jogadores estavam revoltados aqui. Mas nem quero falar do lance. Na dúvida, está sendo dado contra o Criciúma. A diretoria está vendo isso, falando com a CBF. Esses detalhes vão minando a partida, e os jogadores se irritam com o árbitro. Cabe à diretoria tomar essas iniciativas para acabar com essa palhaçada, que está muito forte.", concluiu.