Em jogo emocionante, Criciúma vira sobre Bahia e encosta no G-4

Tigre esteve duas vezes em desvantagem, teve pênalti perdido, mas foi valente e conquistou a virada sobre o tricolor baiano

Em jogo emocionante, Criciúma vira sobre Bahia e encosta no G-4
Foto: Fernando Ribeiro/Criciuma.com.br
Criciúma
3 2
Bahia
Criciúma: Luiz; Ezequiel, Raphael Silva, Nathan, Marlon; Barreto (Juninho 45’), Douglas Moreira, Elvis (João Afonso 80’); Roberto (Hélio Paraíba 58’), Gustavo e Niltinho.
Bahia: Marcelo Lomba; Tinga, Lucas Fonseca, Jackson, Moisés; Feijão, Juninho, Danilo Pires (Zé Roberto 84'), Renato Cajá (Régis 69’); Thiago Ribeiro (Luisinho 66’) e Hernane.
Placar: 0-1, min. 42, Hernane. 1-1, min. 59, Gustavo. 1-2, min. 60, Moisés. 2-2, min. 75, Gustavo. 3-2, min. 82, Hélio Paraíba.
ÁRBITRO: Leonardo Garcia Cavaleiro (RJ). Amarelos: Raphael Silva 22’, Renato Cajá 46’, Feijão 68’, Moisés 81', Hélio Paraíba 83', Luisinho 84'. Vermelhos: Gustavo 87'
INCIDENCIAS: partida válida pela nona rodada da série b do campeonato brasileiro 2016, disputada no heriberto hülse, em criciúma, santa catarina.

Na noite desta terça-feira (14), Criciúma e Bahia protagonizaram um jogo eletrizante no Heriberto Hülse. Depois de estar perdendo duas vezes na partida e com um pênalti perdido, o Tigre conseguiu a virada sobre o Esquadrão de Aço no final do segundo tempo, vencendo por 3 a 2. Hélio Paraíba e Gustavo duas vezes foram os nomes dos gols dos donos da casa, enquanto Hernane e Moisés marcaram pros baianos. 

Com a vitória, o Criciúma manteve o 100% de aproveitamento em casa e de quebra subiu para a quinta posição provisória com 16 pontos ganhos, enquanto que o Bahia se mantém no G-4, em terceiro, com seus 17. Na próxima rodada, o Tigre recebe o Tupi no sábado (18) e o tricolor baiano enfrenta o Londrina no mesmo dia na Fonte Nova. Ambos os jogos às 16h, horário de Brasília. 

Criciúma começa primeiro tempo melhor, jogo esfria e Bahia abre o placar no final

A equipe da casa conseguiu manter bom início ofensivo, tentando impor ritmo de jogo em relação ao adversário. Logo no segundo minuto, Niltinho conseguiu cruzamento para o centro da área e Gustavo tentou a finalização, porém a zaga do Bahia se jogou para impedir que a bola chegasse no atacante. No minuto seguinte, após cobrança de escanteio, Hernane tentou afastar a bola, porém acabou mandando contra o próprio gol, tendo sorte ao ver a bola bater na trave.

Como o tempo em Santa Catarina nesta noite, o jogo esfriou depois dos primeiros cinco minutos eletrizantes. Sem grandes chances nos próximos 16 minutos, as equipes trocaram posses de bolas e deixaram que a partida virasse uma partida de xadrez, com muita cautela e jogos estratégicos. Continuando neste ritmo, foi visto alguns chutes de longe e tentativas de jogadas inteligentes na entrada da área, mas tudo sem o devido sucesso de sequer chegar ao gol. Além disso, as duas equipes reclamaram um pênalti cada, que não aconteceram.

Com 42 do primeiro tempo, na próxima jogada importante ofensiva do jogo, aconteceu o primeiro gol do jogo, e foi dos visitantes. Danilo Pires recebe na direita livre de marcação em grande virada de jogo, ajeita e faz cruzamento rasteiro para Hernane empurrar e vencer o goleiro adversário, abrindo o placar no Heriberto Hülse. No minuto seguinte, veio a resposta do Criciúma, com Elvis, que recebe de Barreto e arrisca de fora da área, mas a bola vai desviada em escanteio.

Nos acréscimos, Elvis faz bela jogada pela direita, consegue armar espaço e cruza para Gustavo que, livre, consegue acerta o cabeceio, porém não a direção, mandando para fora.

Segundo tempo elétrico tem pênalti perdido, dois empates e uma virada; Criciúma garante os três pontos

No segundo minuto de jogo da segunda etapa, Tinga conseguiu fazer boa jogada pelo lado direito, cortou para o meio driblando as marcações em sequência e chutou, porém a bola foi por cima do gol adversário. Aos seis minutos, Gustavo arriscou de fora da área quando teve espaço, mas a redonda acabou indo mais longe do que o atacante deveria querer. Niltinho consegue fazer uma jogada individual do meio para a área, mas acaba sendo desarmado pela zaga do Bahia.

Aos 14 minutos, na primeira participação de Hélio Paraíba, o meia acaba conseguindo avançar com a bola pela direita e proferir cruzamento para a área, deixando Gustavo em boa posição para mandar um chute forte para o fundo das redes, empatando tudo em Santa Catarina. Porém, no minuto seguinte, a resposta do Bahia veio na mesma moeda. Moisés acaba levando pela esquerda e chuta com força rasteiro para surpresa do goleiro Luiz, que acaba aceitando o gol.

Depois de sofrer o gol, o Criciúma acabou sentindo o momento e deixou que o Bahia jogasse mais no ataque. Aos 26 minutos, Régis acabou acertando o travessão quando cabeceou cobrindo o goleiro adversário. Três minutos depois, Ezequiel acabou ficando frente a frente com o goleiro do Bahia, mas acabou chutando muito por cima do gol. No minuto seguinte, Gustavo, novamente, empata a partida. Depois de cobrança de escanteio, o atacante subiu no meio da zaga do adversário e mandou pro fundo das redes de cabeça.

Aos 31 minutos, depois de tentativa de cruzamento pela esquerda, Tinga pulou com a mão aberta, desviando a bola com ela dentro da área, fazendo o árbitro marcar pênalti para o Tigre. Na cobrança, dois minutos depois, Marcelo Lomba defendeu o pênalti cobrado por Elvis. Raphael Silva acaba recebendo bola pela esquerda dentro da área, aplica cuzamento para o meio e Hélio Paraíba manda pro gol, virando o jogo para o Criciúma no segundo tempo eletrizante.