Roberto Cavalo exalta recuperação do Criciúma contra Joinville, mas lamenta: "Não foi o suficiente"

Com mais uma derrota em seus domínios, o tigre perdeu a oportunidade de se aproximar do G-4 da competição brasileira

Roberto Cavalo exalta recuperação do Criciúma contra Joinville, mas lamenta: "Não foi o suficiente"
Cavalo lamenta chances da etapa complementar não terem se convertido em gols (Foto: Divulgação/Criciúma)

Pela 21° rodada do Brasileirão série B, Criciúma e Joinville disputara mais um clássico catarinense no Heriberto Hülse. E, contando com sua segunda derrota seguida em seus domínios, o tigre viu sua chance de chegar até o G-4 ser frustrada. Na opinião de Cavalo, equipe teve chances de pontuar, mas faltou efetividade.

"Da maneira que tomamos o gol...começamos bem o jogo. De repente, a bola sobrou para o Jael, e eu tinha conversado sobre ele, é um jogador que tem que cuidar. No começo é normal desestruturar naquele momento, arriscamos. O Joinville ficou muito atrás, nós ficamos sem espaço. Tentamos trocar passe. Tivemos um segundo tempo até melhor, mas não foi o suficiente", avaliou o treinador.

Em um primeiro tempo um tanto agitado, o Cricúma preferiu manter-se na defensiva, visando não se arriscar e buscar seus tentos através dos famosos contra ataques. Contudo, o mal posicionamento da defesa do tigre somado a sua desatenção, acarretou no gol de Jael, aos 9min, para o JEC. Sem muitas chances no decorrer da partida, o Criciúma deixou o Heriberto Hülse derrotado e ao som de muitas vaias.

"O Criciúma é time grande, a camisa pesa, a pressão é normal. Você traz um bom número de torcedores e decepcionamos, é doído. Mas eu acredito junto com o elenco e com o grupo. Precisamos recuperar a confiança em casa, duas derrotas tiram a confiança. No fim, a torcida vaiou com razão", disse.

"Não tivemos uma assistência, uma bola mais aguda, tivemos dificuldade. Lutamos muito pela bola parada. Não foi nosso dia, o time não teve preguiça, pelo contrário. Faltou a criação, o Maranhão tem um perfil bom de jogo, mas não é um meia que deixa na cara. E precisávamos dessa criatividade, isso fez falta", completou.

Sem dúvida alguma, essa noite de sexta-feira(26) não trará boas lembranças ao meia Gabriel Leite. Jogador engressou na equipe titular no início da etapa complementar e, após vários erros constantes e vaias do torcedor, acabou voltando para o banco.

"Foi um erro meu, eu errei na mudança, até porque o Gabriel Leite, junto com o Pitbull, teve uma boa evolução. Ele tem uma característica de drible, mas, infelizmente, na primeira bola errou um passe e pegou o nervoso, sentiu o jogo. É difícil você tirar um jogador, mas é a segunda vez que não foi bem."

Na próxima rodada, o Criciúma vai encarar o Goiás pela 22° rodada da competição de pontos corridos. A partida deve ser realizada na próxima terça-feira(30), às 21h30min, no Serra Dourada.