Após derrota, técnico Roberto Cavalo não esconde frustração com desempenho da equipe

Na análise do comandante, este foi o pior desempenho da equipe sob seu comando

Após derrota, técnico Roberto Cavalo não esconde frustração com desempenho da equipe
Foto: Fernando Ribeiro/CriciúmaEC

Definitivamente o Criciúma começou a semana com o pé esquerdo. A derrota para o Bragantino na noite desta segunda-feira (10/10), quebrou a trinca de vitórias construída pelo Tigre nas últimas três rodadas da Série B. Com os dois sofridos, a equipe também perdeu a chance de ingressar no G-4 da competição. O time ainda segue na sétima colocação com 46 pontos, mas a diferença de dois pontos para os quatros primeiros, pode virar em cinco ao final da rodada.

Com cinco baixas nos setores defensivos, o Criciúma enfrentou o time do Bragantino em seus domínios. No primeiro tempo a duas equipes preocuparam-se com a marcação, e não produziram grandes finalizações. Nada aconteceu antes das luzes se apagaram. Aos 43 minutos do primeiro, os alguns dos refletores do estádio sofreram um apagão e durante 40 minutos o jogo ficou parado. Após as luzes voltarem a iluminar o campo do jogo, a bola voltou a rolar durante três minutos, para que então se concluísse a primeira etapa.

Na volta do segundo, as duas equipes voltaram ligadas. O Criciúma teve a primeira oportunidade de gol. Thiago Humberto marcou, mas o meia estava em posição de impedimento. E foi uma das poucas oportunidades criadas pelo Tigre na partida, que na etapa complementar viu o centroavante do Braga, Rafael Grampola marcar duas vezes.

O bom desempenho nas últimas partidas em comparação a esta partida, deixou o técnico Roberto Cavalo preocupado: “Estou chateado. No meu entender foi o pior jogo sob meu comando. Não conseguimos produzir chances a gol e o futebol que o Criciúma jogou hoje foi muito abaixo, e sob o meu comando foi o pior jogo."

A receita para deixar vivo o sonho de conquistar uma vaga à elite do futebol, é seguir acreditando, segundo o técnico. Para isso, Cavalo terá duas semanas de trabalhos até o confronto direto em casa, contra o Atlético-GO.

Se quisermos a vaga na Série A, temos que vencer dentro de casa. Agora é nossa hora. Tem que acreditar.

Para a próxima partida contra os goianos no dia 22, às 19h30, no estádio Heriberto Hülse, o técnico espera contar com dois reforços: a voltas dos titulares que desfalcaram a equipe neste jogo e com a presença torcida, a quem este fez um apelo: “A torcida tem que acreditar”.