Com cinco desfalques, técnico Beto Campos faz mistério na escalação do Criciúma

Tigre enfrenta o Vila Nova, nesta terça-feira (17), no estádio Heriberto Hülse

Com cinco desfalques, técnico Beto Campos faz mistério na escalação do Criciúma
No treinamento desta segunda (16), Beto fez testes, mas não confirmou formação | Foto: Fernando Ribeiro/Criciúma E.C.

Depois de repetir a escalação em quatro dos cinco primeiros jogos a frente do Criciúma, Beto Campos se encontra em uma situação atípica. Para a partida diante do Vila Nova, na terça-feira (17), às 20h30, no estádio Heriberto Hülse, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, o técnico terá cinco desfalques por suspensão.

Na derrota por 2 a 1 diante do Paraná, na sexta (13), o goleiro Luiz foi expulso, enquanto o lateral-esquerdo Diego Giaretta, o volante Barreto e os atacantes Lucão e Silvinho receberam o terceiro cartão amarelo e não jogam.

De certo mesmo, apenas as entradas de Edson, no gol, e Caio Rangel, no ataque. Nas outras três lacunas da equipe, dúvidas que serão levadas até instantes antes de a bola rolar.

Na lateral, Campos testou, em treinamento nesta segunda (16), o volante Jocinei e o lateral-direito Diogo Mateus. Já no meio-campo, Douglas Moreira e Jonatan Lima são as alternativas. No ataque, três atletas disputam uma vaga: Kalil, Moisés e Fabinho Alves.

“Acredito que o grupo possa se sobressair. Sempre falei aos atletas: se está no clube, é por merecimento de estar aqui. Desde o momento em que cheguei ao clube, tenho colocado treinos fortes, porque a oportunidade vai aparecer sem dizer dia. Agora surgiu. Não esperávamos que fossemos perder tantos jogadores pro mesmo jogo, mas é um risco que corríamos”, afirmou Campos.

Tendo em vista essa série de desfalques, o Criciúma deve ir a campo com Edson; Maicon Silva, Nino, Edson Borges e Jocinei (Diogo Mateus); Ricardinho, Douglas Moreira (Jonatan Lima), Caíque e Alex Maranhão; Caio Rangel e Pitbull (Moisés ou Kalil).

Em 8º, com 42 pontos, o Tigre está a nove de distância do G4 da competição. A partida diante do Vila Nova será a primeira de duas em seguida em casa. No sábado (21), os catarinenses recebem o líder Internacional, a partir das 16h30. “Temos que fazer os resultados, principalmente por ser em casa”, resumiu Campos.