Criciúma e Vila Nova se enfrentam buscando reaproximação do G-4

Equipes tropeçaram na última rodada e se distanciaram do grupo de acesso

Criciúma e Vila Nova se enfrentam buscando reaproximação do G-4
Partida será disputada nesta terça (16), no estádio Heriberto Hülse, a partir das 20h30 | Foto: Caio Marcelo/Criciúma E.C.
Criciúma
Vila Nova
Criciúma: EDSON; MAICON SILVA, NINO, EDSON BORGES E JOCINEI (DIOGO MATEUS); RICARDINHO, DOUGLAS MOREIRA (JONATAN LIMA), CAÍQUE E ALEX MARANHÃO; CAIO RANGEL E PITBULL (KALIL OU MOISÉS) | T: BETO CAMPOS
Vila Nova: LUÍS CARLOS; MAGUINHO, ALEMÃO, WESLEY MATOS E FILGUEIRA; FERNANDO MEDEIROS, PH; MATEUS ANDERSON, ALÍPIO E LOURENCY; TIAGO ADAN | T: HEMERSON MARIA
ÁRBITRO: ARBITRAGEM DE JOÃO BATISTA DE ARRUDA (RJ), LUIZ CLAUDIO REGAZONE (RJ) E EDUARDO DE SOUZA COUTO (RJ)
INCIDENCIAS: PARTIDA VÁLIDA PELA 30ª RODADA DA SÉRIE B DO CAMPEONATO BRASILEIRO, A SER REALIZADA NO ESTÁDIO HERIBERTO HÜLSE, EM CRICIÚMA (SC)

Com a intenção de se aproximar do G-4 da Série B e manter viva a esperança de disputar a primeira divisão do Campeonato Brasileiro em 2018, Criciúma e Vila Nova se encontram nesta terça-feira (17), a partir das 20h30, no estádio Heriberto Hülse, pela 30ª rodada. Os goianos, em 5º, estão quatro pontos atrás do 4º colocado, que é o Ceará, enquanto os catarinenses, em 8º, estão a nove de distância.

As duas equipes tropeçaram na rodada anterior e, por isso, o confronto cresce em importância. O Tigre teve resultado mais prejudicial, já que perdeu para o Paraná por 2 a 1 e viu a distância para o G-4 subir de seis para nove pontos.

Já o Vila empatou sem gols no clássico diante do Goiás e teve prejuízo tão doloso quanto, já que mesmo vencendo em Criciúma, não poderá entrar no G-4, pois o Ceará abriu quatro pontos.

Tigre recheado de desfalques

O Criciúma, comandado por Beto Campos, parte para dois compromissos seguidos em casa. Além do Vila Nova, o Tigre recebe o Inter, no sábado (21). Os dois compromissos são tidos como de fundamental importância para a luta pelo acesso, já que o campeonato está em fase decisiva.

“Sabemos que tem muitos confrontos e, claro, a dificuldade vai aumentando assim que diminuem os jogos. Uma vitória pode nos recolocar na briga novamente. Enquanto houver chance matemática, temos de buscar. Mas jogo a jogo. Nós temos condições de acesso”, afirmou Campos.

Entretanto, o técnico criciumense tem uma dura adversidade para superar. Para encarar o Vila, ele perdeu simplesmente cinco atletas, todos por suspensão: o goleiro Luiz, o defensor Diego Giaretta, o volante Barreto e a dupla de ataque, formada por Lucão e Silvinho.

Com apenas uma atividade tática na agenda, Campos não adiantou quais serão os substitutos, apenas Edson na vaga de Luiz e Caio Rangel no lugar de Silvinho. Os outros três novos titulares são incógnitas.

O volante Jocinei e o lateral-direito Diogo Mateus brigam pela vaga de Giaretta na lateral-esquerda; Douglas Moreira e Jonatan Lima disputam a posição de Barreto; enquanto Kalil, Moisés e Pitbull lutam para vestir a 9, que era de Lucão.

A confirmação da escalação sairá apenas instantes antes de a bola rolar.

Hemerson Maria também perde atletas

Mas não é apenas Beto Campos que pode lamentar a ausência de titulares. Hemerson Maria, no Vila, também tem esse direito e não terá à disposição o volante Geovane, o meia Alan Mineiro e o atacante Moisés.

O volante está suspenso pelo terceiro cartão amarelo, enquanto o meia está com problemas na parte posterior da coxa direita e o atacante sentiu o músculo adutor da coxa esquerda. Fernando Medeiros, Alípio e Lourency são os cotados para ingressar na equipe.

“Independentemente de quem for jogar, temos que ter sabedoria e maturidade para poder sairmos daquela pressão inicial que sempre tem e depois no decorrer da partida virmos a evoluir. Não esperar tomarmos o gol para podermos reagir. Temos que manter o mesmo ímpeto e à mesma maneira do começo ao fim e é com esse objetivo e esse foco que vamos trabalhar nesse jogo”, projetou o lateral-direito Maguinho.

O Vila Nova busca se recuperar na Série B, já que está há três jogos sem vencer. A última vitória foi na 26ª rodada, quando aplicou 3 a 0 no CRB. Desde então, acumula dois empates e uma derrota.

“Acredito que não houve queda de rendimento. Os resultados não vieram, mas nosso rendimento foi muito bom. Está faltando um pouco mais de sorte”, finalizou Maguinho.