Bruno Vicintin revela que Marcelo Oliveira recusou convite para ser técnico do Cruzeiro

Vice-presidente de futebol da Raposa afirma que treinador bicampeão Brasileiro quer seguir carreira fora do país; dirigente diz que buscará profissional no Brasil e no mercado sul-americano

Bruno Vicintin revela que Marcelo Oliveira recusou convite para ser técnico do Cruzeiro
Bruno Vicintin estipula em '50% a 50' a chance de contratar treinador brasileiro ou estrangeiro (Foto: Matheus Adler/VAVEL Brasil)

Marcelo Oliveira fez história no Cruzeiro. Em dois anos e cinco meses no clube, o treinador conquistou dois Campeonatos Brasileiros e um Mineiro. Apesar da identificação com o clube celeste, o profissional rejeitou o convite para voltar a comandar o time.

A informação foi revelada pelo vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Bruno Vicintin, nesta segunda-feira (2), durante a apresentação oficial de Lucas e Robinho, novos reforços da Raposa. O dirigente chegou a conversar com Marcelo Oliveira, com quem possui ótimo relacionamento. No entanto, o treinador recusou a oferta celeste por querer seguir carreira fora do país.

"Sobre o Marcelo, faço questão de falar: tenho ótima relação com ele. Trabalhei com ele por quase três anos. Eu era superintendente da base, e ele treinava o profissional. Muitos jogadores subiram para o time dele. Tivemos grandes resultados. Marcelo é uma pessoa que tenho ótimo relacionamento, e chegamos a conversar, mas ele colocou para o Cruzeiro que, a princípio, ele está pensando em projetos que não sejam no Brasil. Não vou falar de outros nomes. Claro que o nome do Marcelo sempre foi cogitado. O torcedor não precisa achar que não procuramos ele. Acredito que um dia ele voltará a trabalhar no Cruzeiro. No futebol tudo pode mudar, mas, pelo que ele passou para nós, quer trabalhar fora do Brasil”, declarou Vicintin.

Marcelo Oliveira quer executar novos projetos fora do Brasil (Foto: Washington Alves / Light Press)
Marcelo Oliveira quer executar novos projetos fora do Brasil (Foto: Washington Alves / Light Press)

O vice-presidente de futebol falou também sobre o nome de Jorginho, atual treinador do Vasco. Neste final de semana, o presidente Cruzmaltino, Eurico Miranda, garantiu que o técnico permanecerá no Rio de Janeiro, frustrando os planos do Cruzeiro. Vicintin desconversou sobre o profissional e negou ter exposto qualquer tipo de proposta para contar com o ex-jogador.

"Sobre o Jorginho, nunca da parte do Cruzeiro partiu que havia uma proposta. Obviamente, muitas coisas são especuladas sobre o treinador. Sabemos da necessidade do treinador. Queremos tomar a decisão rápida, pois não há muitos nomes no mercado. Não queremos voltar a trocar treinadores nos próximos anos”, disse o dirigente.

Bruno Vicintin, que havia declarado em outra oportunidade que a chance de contratar um treinador estrangeiro era remota, admitiu que os números mudaram. O vice-presidente não citou nomes, mas um dos nomes ventilados nos bastidores é o do colombiano Reinaldo Rueda, atual técnico do Atlético Nacional-COL. O profissional, de 59 anos, comandou o Equador nas duas últimas Copas do Mundo e possui o perfil que o Cruzeiro procura.

"Cheguei a comentar que pensávamos em treinadores nacionais, mas hoje eu diria que está em 50% a 50", colocou o dirigente, completando logo em seguida.

"Estamos uma lista de nomes que estamos estudando. Claro que em função dos regionais e da Libertadores muitos desses nomes estão empregados. Estamos trabalhando para anunciar o mais rápido possível”, concluiu.