Marcelo Oliveira divulga nota, agradece convite do Cruzeiro, mas revela sondagem de outro clube

Treinador revela que esperava contato da Raposa, no entanto, não pôde acertar com o clube celeste por ter assumido compromisso verbal com outra agremiação, que não teve o nome divulgado

Marcelo Oliveira divulga nota, agradece convite do Cruzeiro, mas revela sondagem de outro clube
Marcelo Oliveira ficou dois anos e cinco meses no Cruzeiro, conquistando o bicampeonato Brasileiro, além de um Mineiro (Foto: Washington Alves/Light Press)

Após o vice-presidente de futebol do Cruzeiro, Bruno Vicintin, revelar que entrou em contato com Marcelo Oliveira, ofertando o cargo de técnico da Raposa, o treinador divulgou uma nota, na noite desta segunda-feira (2), explicando os motivos que impediram de aceitar a proposta celeste.

Marcelo informou que, quando os dirigentes celestes entraram em contato para oferecer o cargo de treinador, agradeceu o convite, mas explicou que não podia aceitar, por estar acertado verbalmente com as condições apresentadas por outra equipe, que não teve o nome divulgado.

O treinador disse que esperava o contato do Cruzeiro, assim que Deivid foi demitido e se lembrou das enquetes realizadas por alguns veículos de comunicação, para saber da preferência da torcida por quem seria o novo técnico celeste. Marcelo ficou satisfeito por seu nome ser lembrado em todas elas, mas lamentou pelo contato 'tardio' da diretoria celeste.

Com a recusa de Marcelo Oliveira, cresce a lista de treinadores que disseram 'não' ao Cruzeiro. Isso porque Abel Braga, que foi consultado, ressaltou seu vínculo com o Al-Jazira, dos Emirados Árabes, além do treinador Jorginho, que preferiu seguir no comando do Vasco.

Confira a nota divulgada por Marcelo Oliveira:

"Decidi me pronunciar através desta carta para esclarecer a situação que tratou do meu possível retorno ao Cruzeiro. Desde que o Deivid deixou o comando do time, eu já imaginava que meu nome poderia ser cogitado pela diretoria do clube para assumir novamente o cargo de técnico da equipe. Vi que alguns veículos realizaram enquetes para avaliar a opinião da torcida e que meu nome aparecia em todas, o que me deixa profundamente feliz. No entanto, passaram-se os dias e quando, de fato, o Cruzeiro entrou em contato comigo, eu já havia recebido uma sondagem de outro clube e assumido um compromisso verbal de que avaliaria as condições que me foram apresentadas. Sendo assim, naquele momento, eu não mais estava disponível para abrir uma outra negociação. Por isso, eu não recusei a proposta do Cruzeiro; na verdade, não pude aceitar. Aproveito para deixar claro aqui meu respeito ao Cruzeiro, clube onde vivi grandes momentos, certo de que tal convite é demonstração de reconhecimento do meu trabalho."